Antologia Virtual

VIII

Junho 2012

ORGANIZADORA:

Maria Beatriz Silva (Flor de Esperança)

  

PÁG 7
 

51 - POETISA MENINA

Edileuza Vieira da Silva de Souza nasceu 19 de Novembro de 1972 em Poço das Trincheiras, no estado de Alagoas, ainda recém-nascida veio para São Paulo sendo criada por seus tios. Desde pequena sempre gostou de pintura, música, teatro, de escrever e ouvir histórias que eram contadas por sua avó paterna e seus pais. Em 1991 formou-se no magistério. Em 2002 começou a lecionar na Rede Municipal de Guarulhos, onde está até hoje. Fez parte como soprano do grupo EduCANÇÃO um grupo formado por professores da Rede Municipal. Tem desenvolvidos vários projetos na escola voltados para o meio ambiente, ciências e música, e tem trabalhado no projeto Alfabetizando e Letrando Guarulhos desde 2010. Participou de Saraus e algumas peças infantis: “A Floresta Encantada” “ A cigarra e a Formiga” “ O Inverno e o Outono” ao lado de sua amiga e escritora Tessália Lemos. Em 2004 por gostar de Literatura e Língua Portuguesa formou-se em Letras pela Universidade de Guarulhos ( UNG). Em 2008 concluiu sua pós-graduação em Especialização na Educação Infantil pela Universidade de São Paulo. Participou do projeto Poesias Encantadas e Editora Scortecci, do Organizador Luciano Becalete, onde sua poesia com o título Adormecida foi publicada.
Escreve com o pseudônimo “Poetisa Menina” e através das palavras, expressa com simplicidade seus mais puros sentimentos. Seus poemas têm como temas principais: o amor, a vida e a natureza...
Tú se tornas ETERNAMENTE responsável por aquilo que cativas! O Pequeno Príncipe
“As palavras só têm sentido se nos ajudam a ver o mundo melhor”
“ Aprendemos palavras para melhorar os olhos” “ O ato de ver não é coisa natural” Rubem Alves
Blog: http://edileuzavieira.blogspot.com/
http://www.recantodasletras.com.br/autores/poetisamenina

 

O DOCE
O PECADO: A GULA


Um dia à tarde passei em frente a uma confeitaria
E vi um doce bonito e bem enfeitado
Encheu-me a boca d’água
E os olhos de certa vontade do desejo de provar tal guloseima.

Ah! Que doce gostoso e bem recheado
Contei as moedas, os centavos
Mas o que eu tinha era pouco para tanto
E fui embora com aquela vontade e desengano.

Tentei fazer o doce em casa, mas ele saiu amargo
E passei então a sonhar com o doce que eu tinha visto
Já imaginava aquele doce gostoso em minhas mãos
A desembrulhar o fino e delicado papel em desenhos de coração.

A passar a ponta da língua com avidez pelas bordas
A dar mordidinhas de leve e sentir o sabor adocicado do delicioso doce
De tanto que pensei e falei nele
Emagreci, engordei, fiquei ‘bichada’ quase morri de tanta vontade

Alguns diziam: Coma limões que isso passa
Outros: prove doce de marmelada, batata-doce e goiabada
Mas de nada adiantou, todos esses doces eu não quis
E o azedo dos limões só me prejudicou

Ah! Quero aquele doce bonito e recheado
E se eu pego devoro por inteiro
Deixo apenas como lembrança o papelzinho
De quem um dia esse doce foi e ainda peço bis.

Porque é assim que se faz com um doce gostoso
Come-se com gosto, prazer e vontade.
Esquece-se da dieta... Ah! Doce se eu te pego!
Mas pensando bem... Meu Deus livre-me de tamanha tentação!!!

Doce em demasia, dá disenteria!
Ah!!! Mas se eu pego esse doce...

Poetisa Menina
06/07/2010

 

52 - PAULO ROBERTO DE OLIVEIRA CARUSO

Paulo Roberto de Oliveira Caruso, cujo pseudônimo é Oliveira Caruso, labora como servidor público do estado do Rio de Janeiro, além de ser formado em Administração de Empresas e Direito pela Universidade Federal Fluminense. É comendador pela Associação Brasileira de Desenho e Artes Visuais, sonetista, trovador, quadrista, haikaísta, indrisista, contista, cronista, autor de poemas livres e redator. Integra as Academias ABT (da qual é secretário-geral), ALAV, ARTPOP, ANBA e ALAP. É ademais organizador de concursos literários. Considera-se ligado às letras somente desde 15 de setembro de 2008, data a partir da qual não mais parou de escrever, tendo desde então escrito aproximadamente 22 mil textos, sendo a maioria poemas.
http://blog.clickgratis.com.br/literaturadanatureza/
http://blog.clickgratis.com.br/erotismocomarte/374112/CURR%CDCULO+LITER%C1RIO+DE+HANSI+VOID+RUSH.html
http://blog.clickgratis.com.br/CONCURSOSLITERARIOSANOS2000/

 

TU E TEU PRÍNCIPE


Tu outrora eras menina
a sonhar com teu príncipe
encantado a despontar
no horizonte e se ajoelhar,
pedindo-te a doce e lisa
mão para uma valsa.
Eu te surgi na vida
após alguns sapos
trajados em pele de príncipe
que logo a tiraram do corpo
e mostraram-se verazmente.
Que um príncipe eu sempre seja,
conquanto nos átimos de batráquio!

Paulo Caruso

 

53 - RODRIGO ARCÁDIA

 

Autor: Rodrigo Arcadia
Nascido em: 15/12/1976
Natural de: São José dos Campos – SP
Poeta e escritor amador, que utiliza os meios da internet para postar seus textos.
Livros: No momento, uma participação de uma antologia (E-Book) de contos na comunidade do orkut Contos Fantásticos.
Textos publicados: Somente na internet.
Links dos meus trabalhos: http://www.recantodasletras.com.br/autores/rodarcadia
http://heavymetalarteepoesianomeueupoetico.blogspot.com.br/

 

PROCURO-TE


Eu te procuro debaixo dos escombros,
Em caixas guardadas no porão,
Nos meus discos velhos de blues.

Procuro-te assim, tão louco,
Que me perco e distraio
E não enxergo que o mundo respira.

Eu te procuro porque quero ser o seu rouxinol,
O seu beija-flor, o seu sabiá
Quero ser o perfume das flores para você.

Ah... Procuro-te nos poemas de Drummond,
Nos rostos apaixonados, nas fotos que deixei
Esquecidas em baús de séculos passados.

Ah... Deixo-me perder nessa loucura
Insana que esqueço que o mundo bate
Seu coração sem minha presença.

Mas não consigo te encontrar,
Nem aqui, dentro de mim,
Nem no mundo que não para de respirar...

Rod.Arcadia

 

54 - ROSI ALVES

 

Nasci do indesejado, sobrevivi ao impossível. Não acredito em nada, apenas o que posso questionar, não sou errada e nem correta, sou diferente, Minha capacidade de ser eu mesma, incomoda aqueles que não têm a capacidade de ser autênticos. Tenho paixões loucas e amores impossíveis Sou vento com rumo certo, pois sei bem o que quero. O amor em mim, à verdade e com tudo os sonhos. (Rosi Alves)
link meu blog:
http://gotaspoesiarosialves.blogspot.com.br/
comunidade facebook
http://www.facebook.com/pages/Poesia-em-Flor/177897858915387

 

DO AMOR A SOLIDÃO...


Tu serás o remo doce da minha solidão
Quando as palavras partirem de mim
Irei colher às lembranças entre as gavetas empoeiradas
Onde seus olhos, eram o sul da minha alma!
Quando sua sorte se abrigava em meu abraço.

Há uma hora que trocamos a dor por esperança
É quando todas as gaivotas ficam voltadas ao céu.
É quando já não tenho o sol para te oferecer
E o amor grita mil vezes dentro de mim...

A memória fica a bater sob as ondas do mar
Para onde me leva às palavras
Se vier serás minha sede que sossega a pele
Pois o amor desvenda-se em sua trajetória, em sua solidão.

Rosi Alves

 

55 - ROZELENE FURTADO DE LIMA

 

Rozelene Furtado de Lima –Teresópolis/RJ/ Brasil. Professora., Bibliotecária, Escritora, Poeta. Livros: Banquete de Idéias de memórias e “No Limiar Sex” de poemas; Participante dos livros: Nous Les Femmes Du Brésil e Le Grand Show des Ecrivaines Brésiliennes-Paris; We, Womem of 21th Century-NY; .“Quando Os Povos Se Encontram” Roma; “Mil Poemas a Pablo Neruda/Chile e em mais de cem Antologias nacionais e internacionais. Textos na revista literária “VARAL DO BRASIL”-Brasil/Genebra; verbete no Dicionário de Mulheres Escritoras de Hilda Flores; Membro da Associação Internacional de Escritores e Acadêmicos; Membro da AVBL; Associada à Rede de Escritoras Brasileiras.; Integrante do Grupo A.G.U.I.A. Membro de Poetas Del Mundo. Membro Correspondente da Academia de Letras de Teófilo Otoni- ALTO-MG;
http://www.rebra.org/escritora/escritora_ptbr.php?id=1573
http://www.poetasdelmundo.com/verInfo_america.asp?ID=5991
www.varaldobrasil.ch/182178/183685.html
www.camarabrasileira.com/gal-ranyane.htm

 

SALA DE ESPERA


Sinto-me na ante-sala
Nenhum som nenhuma fala
No aguardo, na espera, no altar-mor
Um vazio enorme ao redor
Por dentro um enorme vazio
Sensação de que algo vai mudar
É como se fosse começar
Se o palco fosse abrir
Se a terra quisesse sorrir
Não vejo a pressa
Nem o relógio me acessa
“É tarde, é tarde”
Pouco importa meu nome
Não tenho fome
Sumiu o cansaço
Sobrou abraço
Esqueci o que eu queria
Deixo para outro dia
Perdi minhas anotações
Libertei as ilusões
Parece que a festa acabou
Que a sede passou e o jarro quebrou
Não importa mais se o vento levou
Nada me angustia nem me assedia
Tenho você ao meu lado
O túnel está todo iluminado...
Disparou a sinal de alerta
A porta foi aberta
É a paz... A doce paz

Rozelene Furtado de Lima

 

56 - RUI LIMA

 

"Rui de Oliveira Lima, jovem poeta português residente na cidade de Braga, licenciado em gestão pelo Instituto Politécnico de Viana do Castelo.
Autor do livro «Raiz do Pensamento» publicado em 2011 pela WordArtFriends Editora, com o nome apenas de Rui Lima, e participante com 1 poema na antologia poética «Entre o Sono e o Sonho III» publicado em 2012, pela Chiado Editora"
Caminhos literários:
http://worldartfriends.com/pt/users/rui-lima
http://ruilima.50webs.com/index1.html
http://www.blocosonline.com.br/literatura/autor_poesia.php?id_autor=3460&flag=internacional

 

BEM VIVER E VIVER CONTENTE


perspectivas do mundo
de momentos incandescentes
fluentes,
incontroláveis
incongruentes
descontrolos radicais
entre lençóis ensopados
inundados de lentos,
e constantes movimentos
momentos perenes
atentos
belos pensamentos
incandescentes movimentos
sonhos, desejos presentes
gostos compatibilidades
latentes
beijos
sensações
harmonia das emoções
gostos latentes
desejos presentes
fantasias conscientes
amores presentes
beijos ardentes
paixão descontrolada
ardências, luxuria,
amor confluente
necessidade evidente
fantasias de corpo presente
consequências da mente,
com vontade de dizer
amor, queres estar presente?
então sê real, verdadeira,
deixa de lado o distorcido da mente
marca presença
diz, compatibilidade,
diz igualdade,
diz quero fazer as coisas contigo,
e contigo viver com toda a gente.»

Rui Lima

 

57 - ROSSANA MONTEIRO

 

Rossana Monteiro, 44 anos, natural de Manaus/Amazonas, casada, Formação acadêmica: Curso superior em Teologia-CENESC, curso superior em Licenciatura plena em ciências Matematica-UNINORTE
Publicações literárias:
“Destaque na poesia 2011”- coletânea organizada Raimundo Nonato
“Melhores da poesia brasileira”-Organização Jane Rossi e Monica Rosemberg
Antologia “Alimento da Alma vol VI”- Produção cultural de Jane Rossi
“Mulheres em verso e prosa”-Coletânea by Raimundo Nonato

 

HELL...


Quando a razão encara a emoção...
Quando o amor encara o ódio...
Quando a sanidade encara a loucura...
Quando o desejo encara a fome do prazer...
Quando a salvação encara o pecar...
Quando o corpo pede... A alma implora...
Quando a saudade se perde em lembranças...
Quando a lágrima teimosa aflora...
Quando a racionalidade imerge no caos...
A besta se solta... Olhar fica insano...
Voar nas patas de caçador... A dor rasga o peito...
Vento na face... Grito de dor...
Morrer... Viver... Opostos da criação...
Você meu inferno...
Meu Genesis...
Alimento da minha escuridão.

Rossana Monteiro

 

58 - RITA ROCHA

Meu nome é Rita de Cássia Teixeira Rocha. Assino meus trabalhos como Rita Rocha. Nasci e resido em Santo Antônio de Pádua – RJ, num 29 de agosto. Sou casada, tenho dois filhos e netos. Professora inativa, da Rede Estadual de Educação do RJ, com licenciatura em Geografia. Trabalhei muitos anos em sala de aula, onde eram desenvolvidos Projetos Pedagógicos, sempre incluindo, poetas e poesias nos temas apresentados. Gosto de literatura, música, internet, um bom filme e viajar. Desde cedo costumava rabiscar uns versinhos, que acabavam indo pro lixo. Quando me apaixonei pelos famosos PPS´s , vi a possibilidade de usar meus poemas nos slides. Isso há uns três anos atrás. Não foi fácil, soltar na rede o que havia sido retido por tantos anos.
Foi assim que comecei a fazer meus rabiscos e soltar na net... Hoje me encontro entre grandes mestres da poesia, isso me deixa extremamente feliz.
Estou preparando meu primeiro e-book. Todos nós temos poesia na alma, é uma questão de disponibilizá-la.
O poeta possui alma ardente, pois envolve nos próprios sonhos, os sonhos de muita gente
Meus links:
http://www.recantodasletras.com.br/autores/ritarocha
http://www.sergrasan.com/ritarochaslides
http://www.academiavirtualbrasileiraalmaartepoesia.com
http://www.avspe.eti.br/poetas2012

 

RECORDAÇÕES


Dias felizes que não voltam mais.
As belas tardes junto com meus pais.
As brincadeiras sempre tão puras
Belas lembranças... Doçuras.

O ribeirão margeando o arrozal
As delícias dos banhos de riacho
Que quase sempre acabavam mal..
Os passeios a cavalo eram minha alegria
E as bonecas em minha companhia.

O primeiro dia na escola! Que medo!
Minha mochila era uma sacola.
E se a professora me interrogasse?-Pensava!
Teria castigo?
Meu Deus! Eu não sabia nada...!

Como era gostosa a chegada do Natal!
Papai Noel atendia ao meu pedido.
Às vezes me ponho a pensar nestes fatos longínquos.
Mas que marcaram forte este meu destino.

Os valores eram muito diferentes dos de agora
Não havia esta competição danosa.
Era tudo muito simples, sem esnobação.
Restou-me, apenas saudade com boa recordação.

Rita Rocha

 

59 - RAYMUNDO DE SALLES BRASIL

 

QUEM EU SOU: Raymundo de Salles Brasil
Criança, porque ainda faço algumas bobagens; jovem, porque ainda tenho vontade de fazê-las; maduro, porque faço ponderações; ancião porque vivo a refletir sobre a vida e a ruminar o passado.
Quando criança, brinquei mais do que estudei, a minha professora dizia: - “Que menino relapso!”; quando jovem perdi muito tempo: ou flauteando, a princípio, ou trabalhando, quando, já um pouco tarde, comecei a sentir que deixara passar o tempo propício para estudar. Casei-me, veio à fase madura das responsabilidades; criei muitos filhos, trabalhei muito, aposentei-me.
Recomecei, então, a fazer uma coisa que começara na adolescência e de que sempre gostei: escrever versos. Com mais tempo disponível, os livros começaram a sair da estante e, a mente começou a produzir: um verso aqui, outro ali, um texto em prosa acolá.
Já fiz alguns livros: ”Minhas mal traçadas linhas”, “Meus sonetos”, “Minhas trovas”, “Árvore genealógica”, “Um pouco de trova”, “Algumas reflexões” e “Minhas prosas”.
Tenho publicado trabalhos em algumas antologias, revistas, e em alguns sites:
http://www.avspe.eti.br/eventos/Mae/Participantes.html
http://www.caestamosnos.org/Magazine_2012/magazine2012-Mar-Dia_Poesia.htm
http://simultaneidades.blogspot.com.br/2011/03/resultado-e-temas-3-etapa-do-projeto-de.html
Caestamosnos.org/recanto_prosa_e_verso
Falando de Trova.com.br – Autores
sonetos.com.br
recantodasletras.com.br
becodospoetas.com
myspace.com

 

A BÍBLIA


Uma estrela caiu na minha mão.
De um céu todo estrelado, era a maior,
Que para iluminar meu coração
Deus viu que não podia ser menor.

Só ela tem poder e tem clarão,
Tem força, tem saber e tem calor,
Tem fios afiados, tem penetração,
E foco que revela um Deus de Amor.

A Palavra tem brilho incandescente,
Mostrou-me os vãos escuros da minh’alma,
E mostra Cristo ao coração da gente.

A voz de Deus, uma constatação,
A ESTRELA MOR, que vem pousar na palma
Do pecador, e nunca pousa em vão.

Raymundo de Salles Brasil
12/04/2012

 

60 - SANDRA ALMEIDA

 

Sandra Almeida, paranaense de Jandaia do Sul. Tem 03 filhas e 02 netos.
Ativista de movimentos sociais e estudantis nas décadas de 70 e 80.
Geógrafa. Atua no ensino público e privado há mais de 30 anos.
Autora de alguns projetos educacionais relacionados às questões ambientais e culturais dos povos indígenas da região Norte.Participou de várias Antologias, como também de congresso Brasileiro de Poesia (Bento Gonçalves-RS).
Tem publicado um livro solo, “Travessia" e um em parceria com o poeta cearense ,Chico Araújo "PoeTravessia".
Tem várias publicações no Jornal Alto Madeira e Rondônia ao Vivo (Porto Velho-RO). Colunista do Jornal on-line O Rebate (Macaé-RJ), com o intuito de divulgar a cultura. Membro do SPJ (Sociedade dos Poetas Jandaienses). Acadêmica da Academia de Letras de Cacoal/RO, cadeira número 03, patrono Machado de Assis.
“Não sou profissional, na poesia me encontrei e sou feliz!"
Minha Coluna no Jornal O Rebate:Acesse o link:
http://orebate-sandradealmeida.blogspot.com/
Recanto das Letras:
http://recantodasletras.uol.com.br/autores/SandraAlmeida
Página pessoal:
http://www.almadepoeta.com/sandra_almeida.htm
Site de Salvador_Bahia
www.paralerepensar.com.br/sandrah.htm

 

VESTIMENTAS DO AMOR...


Pra se escrever, vestir, falar de amor
há que ser irradiado de luz e calor.
Despir-se de todos os medos e desilusões.
A vida? Com leveza e intensas emoções!

Olhar o céu, tentando acariciar a Lua,
com olhar sonhador, perdido e alma nua,
andar no deserto, beijando o horizonte.
Desfazer todo enigma num rompante!

Andar só, sentindo-se acompanhado,
fugir pra um jardim da alma descampado,
anunciando esse “frenesi” por todos os poros.
Recriando a vida, recitando versos sonoros.

Pra ser inteligente, ele deve ser platônico,
deixando os limites pragmáticos atônitos.
Assim a poesia flui, com passos avantajados,
deixando no papel versos in-ve-ja-dos!

Sandra Almeida

 
 
Para índice                     para pág 6                     para 8ª pág.