Dia Internacional da Família

15 de Maio

 

CARLOS  E NETA (ANA MARTA)

 

A família representa um grupo social primário que influencia e é influenciado por outras pessoas e instituições. É um grupo de pessoas, ou um número de grupos domésticos ligados por descendência (demonstrada ou estipulada) a partir de um ancestral comum, matrimónio ou adopção. Nesse sentido o termo confunde-se com clã. Dentro de uma família existe sempre algum grau de parentesco. Membros de uma família costumam compartilhar do mesmo sobrenome, herdado dos ascendentes directos. A família é unida por múltiplos laços capazes de manter os membros moralmente, materialmente e reciprocamente durante uma vida e durante as gerações.

 

NETA, NORA E FILHO (JOÃO) DE CARLOS


Podemos então, definir família como um conjunto invisível de exigências funcionais que organiza a interacção dos membros da mesma, considerando-a, igualmente, como um sistema, que opera através de padrões transaccionais. Assim, no interior da família, os indivíduos podem constituir subsistemas, podendo estes ser formados pela geração, sexo, interesse e/ ou função, havendo diferentes níveis de poder, e onde os comportamentos de um membro afectam e influenciam os outros membros. A família como unidade social, enfrenta uma série de tarefas de desenvolvimento, diferindo a nível dos parâmetros culturais, mas possuindo as mesmas raízes universais.

 

NORA E NETAS DE CARLOS (ANA MARTA E ANA SOFIA)


Dia internacional das Famílias          
Não existe um conceito único nem um consenso universal sobre o que é uma família. As famílias são demasiado diferentes e dinâmicas para caberem em classificações redutoras ou serem definidas rigidamente. Contudo, em todas as culturas a família
constituiu o quadro natural no qual os seres humanos -- e em especial as crianças -- podem receber o alimento e apoio emocional, financeiro e material que são indispensáveis para o seu desenvolvimento.
A celebração tradicional do 15 de Maio como Dia Internacional das Famílias centra-se neste factor fundamental de coesão social e de coexistência. Uma estrutura familiar forte conduz ao bem-estar dos seus membros e da sociedade em geral. É no seio da família que as crianças podem aprender valores positivos que as guiarão durante o resto da vida e é também no seio da família que as pessoas podem aprender lições essenciais sobre a igualdade, a tolerância e a partilha de responsabilidades.
Embora as famílias sejam os motores do desenvolvimento, são também suas beneficiárias. Quando o desenvolvimento é lento ou inexistente, a capacidade de as famílias satisfazerem as necessidades dos seus membros é afectada. E, quando o desenvolvimento é prejudicado pelos conflitos e prevalece a instabilidade, as famílias também são prejudicadas, o que priva as sociedades de um elemento essencial de construção da paz e da prosperidade. As famílias podem ser verdadeiros bastiões de valores e progresso humano.
Envidemos, pois, todos os esforços para criar as condições de que as famílias precisam para realizar plenamente as suas potencialidades.
 

NETOS, NORA E FILHO (CARLOS MANUEL) DE CARLOS


(Mensagem especial do secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan)
Mensagem do Secretário-Geral das Nações Unidas, Kofi Annan, por ocasião do Dia Internacional das Famílias (15 de Maio)
Este ano, o Dia Internacional das Famílias assume um significado especial, porque em 2004 se assinala o décimo aniversário do Ano Internacional da Família. Assim, o Dia Internacional das Famílias é uma oportunidade para recordarmos a importância dos princípios e objectivos originais do Ano, a nível nacional, regional e mundial.
Durante os últimos 10 anos, registaram-se progressos. Muitos Estados Membros estão a instituir um programa de acção nacional. Envidam-se esforços para que as perspectivas das famílias sejam integradas na legislação de cada país, na formulação de políticas formuladas e na elaboração de programas. A investigação sobre temas relacionados com a família está a enriquecer e influenciar políticas e programas, ao mesmo tempo que a colaboração no seio do sistema das Nações Unidas contribui para a criação de um quadro para a acção mundial. A sociedade civil mobiliza e coordena programas e acções de apoio às famílias. Na realidade, o interesse, empenhamento e determinação evidenciados por todos os actores, a todos os níveis, mostram que o bem-estar das famílias se tornou um alvo prioritário da atenção de todas as partes interessadas no desenvolvimento nacional e na erradicação da pobreza.
Contudo, muito há ainda a fazer. Neste Dia Internacional das Famílias, exorto os Governos, a sociedade civil e os indivíduos a continuarem a trabalhar em prol de políticas e programas que reconheçam e apoiem os contributos de cada família para os membros da mesma, para a sua comunidade e para a sociedade em que se insere. Reafirmemos o nosso empenhamento em assegurar um ambiente susceptível de apoiar as famílias, para benefício das gerações vindouras.
Kofi Annan, Maio de 2004

 

SOGRO DE JOÃO (FILHO DE CARLOS), PAI  DE CARLOS SR. ACÁCIO E JOÃO (FILHO)


Mensagem da Coordenadora Nacional para os Assuntos da Família

Celebramos os 10 anos do Ano Internacional da Família e ao mesmo tempo uma década em que se pretendeu valorizar e reforçar a família em todo o mundo.
"A mais pequena democracia no coração da sociedade", proclamada em 1994, pela Organização das Nações Unidas (ONU), mantém-se como convicção de que a Família é o núcleo mais fundamental da sociedade e só a partir dela e com ela, nos construímos e desenvolvemos.
Um novo ciclo recomeça. Este aniversário permite um novo fôlego e uma oportunidade para a acção.
O Mundo precisa da Família. A Família precisa do nosso compromisso. É por aqui o futuro. É por aqui a esperança.
Margarida Gonçalves Neto
 

Trabalho e pesquisa de Carlos Leite Ribeiro – Marinha Grande – Portugal

 

Formatação: Iara Melo

 

 

Envie esta Página aos Amigos:

 

                                

 

 

Por favor, assine o Livro de Visitas:

 

 

 

Todos os direitos reservados ao Portal CEN
Página criada por Iara Melo
http://www.iaramelo.com

 

Fundo Musical: Guitarra Toca Baixinho/Francisco José