O Barão de Drummond cria o Jogo do Bicho no Rio de Janeiro

Trabalho e pesquisa de
Carlos Leite Ribeiro
Formatação: Iara Melo

 

 
Em 13 de Outubro de 1890
 


Jogo do bicho
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
No Brasil a origem desse Jogo do Bicho remonta ao fim do Império e início do período republicano. Jornais da época contam que para melhorar as finanças de um zoológico em fase de extinção no Rio de Janeiro, localizado na Vila Isabel, o senhor de terras e escravos João Batista Viana Drummond (*) - que ganhou o título de Barão de Drummond por ter alforriado seus escravos, antes da Libertação da Escravatura; criou uma loteria em que o apostador escolhia um entre os 25 bichos do zoológico. Os bichos eram representados individualmente pela seqüência numérica de quatro unidades, compreendidas de 00 e 99 nos dois dígitos finais, haveriam 25 bichos que respeitada a sua ordem alfabética eram distribuídos em progressão aritmética múltiplas de quatro de 00 a 99. Ao final do dia, os organizadores do jogo revelavam o nome do bicho vencedor e afixavam o resultado num poste o que até os dias de hoje continua sendo feito.
O jogo do Bicho por permitir apostas de simples moedas a tostões furados, numa época em que a recessão tomava conta do Brasil, essa modalidade de jogo rapidamente se alastrou pelo país e tornou-se para o pobre algo comparável à bolsa de valores para o rico.
Desse modo, quase sempre "investindo" com poucas moedas, o apostador nunca deixava de "aplicar" na sua "bolsa de valores", talvez a maior a céu aberto do mundo, e que deu origem à expressão: "só quem ganha é quem joga".
A organização do Jogo de Bicho preserva uma hierarquia como a de atores, teatro e platéia (banqueiros, gerentes e apostadores). Nessa hierarquia, é chamado "banqueiro" quem banca a totalidade do jogo e quem paga a banca. É chamado "gerente de banca" ou do ponto, quem repassa as apostas ao banqueiro e o premio ao vendedor. O vendedor é agregado ao gerente de banca e quem escreve e quem intermedia pagamento entre o apostador e o gerente. A banca e o ponto não necessitam de um lugar fixo para operar e seus funcionários são freqüentemente encontrados nas ruas sentados em cadeiras ou caixas de frutas.
O Jogo do Bicho tem algumas regras que estipulam limites nas apostas e nas descargas de alguns números muito apostados o número do túmulo de Getúlio Vargas ou número do cavalo no dia de São Jorge são alguns deles. Para alguns organizadores os números muito jogados são cotados afim de evitar a "quebra da banca" tanto por parte das bancas de apostas como durante a apuração no sorteio.
Pelo facto de ser uma atividade que envolve dinheiro não controlada pelo governo, o jogo tem atraído a atenção das autoridades corruptas e criou-se um complexo e eficiente sistema para a realização da venda de facilidades. Nesse sentido a atividade tão favorecida pelo apoio do público, que adoram o jogo, e pela conivência lucrativa de subornados e subornandos o Bicho continua sempre pontual até os dias de hoje(mesmo que aos tropeços).
Apesar do Jogo do Bicho hoje, ser a parte inseparável da cultura brasileira (ainda não reconhecida), alguns banqueiros do Jogo do Bicho tornaram-se uma espécie de divulgadores de ciências exatas, como foi o caso do falecido Djalma, gerente do ponto do "Tio Patinhas" e presidente da escola de samba Mangueira no período de 1972 e 1974 , que durante a inauguração do sambódromo teve a oportunidade de demonstrar aos engenheiros e arquitetos "que elaboraram aquele imenso corredor de danças" que a diferença entre a velocidade de propagação das ondas sonoras e das ondas de luz causariam ao "ritmo do samba" um fenômeno relativístico "pouco aplicado nas ciências exatas brasileiras" denominado Atravessar que em linguagem mais popular seria dizer que, os acontecimentos antecedem os fatos.
Já outros bicheiros se tornaram uma espécie de mecenas que até hoje, ainda se esforçam e investem na cultura dessas pessoas, financiando espetáculos, o Carnaval no Rio de Janeiro e em São Paulo ou ainda financiando clubes de futebol.
Embora os familiares dos banqueiros é que detenham o monopólio do jogo, o jogo do bicho não deve ser encarado como uma máfia e muito menos uma quadrilha organizada, mesmo que algumas vezes ocorram brigas entre as famílias e que culminam em agressões e assassinatos, o jogo do bicho é apenas uma atividade informal organizada apenas com as regras do jogo.
Para um país deflacionário industrialmente essa ilegalidade é na realidade a atividade informal beneficente que mais tem feito para a sociedade brasileira e que melhor tem contribuído ao longo de mais de um século para o bem estar e sustento de milhares famílias brasileiras.
Já se discutiu muito no Brasil a possibilidade de legalizar o Jogo do Bicho ou de o governo promover ele mesmo o jogo. Contudo nunca foi tomada nenhuma decisão prática nesse sentido, uma vez que, o próprio governo deveria assumir tanto o ativo como a passivo de toda a estrutura que envolve esse complexo sistema sócio-econômico.

(*) João Batista Viana Drummond, primeiro e único barão de Drummond (1 de maio de 1825 — 7 de agosto de 1897) foi um empresário abolicionista e progressista brasileiro do fim do século XIX.
O barão, sendo um amigo do Imperador D. Pedro II, adquiriu as áreas da antiga Fazenda dos Macacos da Princesa Isabel por 120 contos de réis, vale adjacente ao Morro dos Macacos. Indo a Paris, ficou impressionado com a arquitetura da cidade francesa. O espaço da fazenda foi todo urbanizado, projetado e construído como se fôsse um bairro francês, inclusive possuindo um boulevard.
Casou-se com Florinda Gomes Pereira em 1855. Dona Florinda Não chegou a ser a baronesa de Drummond, pois faleceu em 14 de maio de 1882, antes do marido receber o título de barão, o que ocorreu em 19 de agosto de 1888
Em 1858 começou a funcionar o primeiro trecho da Estrada de Ferro D. Pedro II, atual Central do Brasil. Foi administrador da Estrada de Ferro. Fundou o bairro carioca de Vila Isabel em 3 de janeiro de 1872.
Barão de Drummond gostava muito de bichos. E tinha diversos tipos de animais. Tinha autorização de importação de animais. Criou o primeiro Jardim Zoológico em Vila Isabel e da cidade do Rio de Janeiro em 1888. Colocava em uma gaiola coberta por um pano, um animal (bichos de porte pequeno) e dependurava no alto do portão do jardim zoológico. Eram feitas as apostas e parte do dinheiro arrecadado era revertido para a compra de mais animais para o zoológico e a outra para o apostador.
Com a Proclamação da República pelo marechal Deodoro da Fonseca em (15 de novembro de 1889), o Jardim Zoológico perdeu a ajuda financeira que tinha do Imperador, e elaborou uma loteria para financiá-lo, onde cada número representava um animal, e cada ingresso do Zoológico dava direito a um bilhete numerado, para concorrer no sorteio do "bicho" do dia no encerramento das atividades do parque. Esse jogo ficou popularmente conhecido como "Jogo do Bicho", vindo a ser posteriormente proibido, porém ganhou as ruas do Rio de Janeiro, se popularizou e se espalhou pelo Brasil e existe até hoje, mesmo como contravenção.
 
Trabalho e pesquisa de Carlos Leite Ribeiro – Marinha Grande - Portugal

FORMATAÇÃO E ARTE: IARA MELO