PORTAL CEN 

 "PÁSCOA - SEMANA SANTA"

BLOCO 03

Click for Lisboa, Portugal Forecast

AVISO:

Caso o som lhe incomode, clique no primeiro botão e pare a música

 

"Páscoa - Semana Santa"

Textos de Diversos Autores do

Portal CEN


Um amor de ator
Sunny Lóra


Tenho certeza que cada um de nós guarda lembranças maravilhosas da infância e juventude. Eu vivi muito pouco tempo em minha terra natal, mas o suficiente para escrever dez livros! Tudo era mágico naquele lugar – ainda tem um pouco de magia... pela exuberância da natureza. Que lugar bonito...e minha família  "tudo de bom" ainda mora lá.
 
Dentre as atividades da igreja que eu mais gostava,  a semana-santa era especial e provocava um turbilhão de emoções dentro de mim.  A época da quaresma era uma fase de grande recolhimento, reflexão e respeito ao nosso querido amigo Jesus. Os santos eram todos envoltos em um pano roxo, em sinal de luto. Agora fazíamos parte das rezas de todos os dias, mas agora com a adição da via-sacra, que consistia em parar em cada um dos doze quadros que representavam o sofrimento de Jesus.
 
Todas nós tínhamos que estar preparadas... porque era de lascar, digo, de chorar mesmo!!! 
 

Fazia parte da igreja um padre capuchinho, o  Frei Jorge. O danado tinha uma capacidade infinda de demonstrar seu pesar pelo sofrimento de Jesus. Ele era simplesmente fantástico ! Cada vez que parava defronte uma as figuras da via sacra, ele contemplava primeiro. Depois começava a narrar o que acontecia com Jesus. No final todos soluçavam dentro da igreja, sem exceção. Do jeito que o pequenino falava, fava para sentir até os lamentos de Jesus e sua Mãe.
 
O Frei Jorge, além de ser um santinho – dizem que ele dormia no chão e se penitenciava muito – era um ator de primeira linha. Deus lhe deu o dom da palavra, da emoção. Sabe onde eu ficava ? Literalmente babando defronte o frei Jorge. Tinha que vê-lo falar, não só ouvir. E para vê-lo, pequenina do jeito que eu era, eu me espremia no meio da multidão, do alto dos meus cinco anos. As vias-sacras eram realizadas até a sexta-feira santa, quando era o dia que literalmente mataram Jesus.
 
Nesse dia a coisa pegava. Do alto do pequeno púlpito, o pequeno padre perdia a voz, de tão emocionado que ficava. E as pessoas, inclusive eu, víamos com toda a realidade que nossa mente e alma conseguiam alcançar, como Jesus tinha sofrido para nos salvar... O padre ficava lá e centenas de olhos arregalados e vermelhos olhavam para ele, ouvidos atentos. Os olhos marejados de lágrimas, o corpo suado e sofrido... ele  fazia o sermão mais eloqüente do ano. Impressionante, de colocar muitos no chinelo. Igual a ele não existiu... pelo menos não nesta minha vida!
 
Depois da cerimônia da morte de Jesus, uma procissão com encenações que algumas pessoas que se destacavam na comunidade, pela sua beleza física ou pela voz, cruzava as ruas estreitas da cidade. As pessoas levavam velas enfeitadas e a cidade inteira comparecia. A procissão do Senhor era de uma singular beleza. Todos participavam com orações. As janelas das casas eram enfeitadas com altares, toalhas bordadas a mão, flores, imagens. Quando a “Maria Madalena” cantava – uma moça lindíssima e com uma voz maravilhosa – a cidade inteira se calava. Depois, todos iam de volta à igreja, para beijar o Senhor Morto.

Quando a procissão terminava, exaustos e emocionados, era hora de ir para as nossas casas comer uma torta de palmito e bacalhau, cuja receita vai  aqui mesmo, só pra dar água na boca e, quem sabe - alguém vai querer fazê-la. A torta é servida com arroz branco apenas.
 
Mas a tristeza duraria pouco... porque no domingo as coisas ficariam muito boas – Jesus ressuscitaria e a celebração da Páscoa era o ponto máximo da época! Aí, vestido novo... buracos dos sapatos tapados de novo... missa... macarrão, galinha assada, maionese, guaraná, pudim ! E... ovos de páscoa!

Quem está pensando que eram de chocolate ... claro que não! Eram ovos de verdade, cozidos e pintados com lápis de cor ! Dava até pena de comê-los ... mas a gente não podia dizer que não ganhávamos ovos de páscoa. Quem ganhava os de chocolate que fizesse bom uso deles. A gente não estava preocupado com isso... depois de tanta festa a vida voltava ao normal... escola, deveres de casa, muito serviço dentro de casa... pão, macarrão, sapato furado, tanajuras, orquídeas, pescarias...

Torta de Semana Santa
Família Sancio - Santa Teresa - ES
(enviada por Maria Cecília Sancio Lóss)
 
Se você tiver palmito in natura é só cozinhar, escorrer e refogar:
 
Numa panela coloque azeite, alho amassadinho, cebola picada, coentro pouco, tomate, azeitonas sem caroço. Depois de refogadinho coloque o palmito com sal a gosto. Prepare o bacalhau já dessalgado  e bem desfiado, refogando com alho bem amassado  e azeite. Coloque pedaços de batatas cozida e mal amassadas. Depois junte com o palmito e coloque 3 ovos, queijo ralado, farinha de rosca só para dar liga. Unte um pirex com azeite e coloque o tudo, espalhe e bata 3 ovos inteiros e espalhe sobre a torta.  Levar ao forno para dourar.
 
FELIZ PÁSCOA!
Sunny Lóra

PÁSCOA

Mercêdes Pordeus

Recife/Brasil 

Perguntaram-me o que é a Páscoa
E eu fiquei a pensar...
Procurando assim, uma forma de explicar
Páscoa será Renovação?
Será Ressurreição?
Ou será Redenção?

Comecei então, a compor minha definição
Do que seria a Páscoa na minha concepção.
É morte, ressurreição e vida
A passagem da morte para a vida
Resultado do sacrifício de Cristo
Como marco para o Cristianismo.

Instituída por Cristo como novo memorial
A Ceia para ser símbolo do amor paternal
De Deus para conosco, entregando seu filho
Para por nós, submeter-se ao sacrifício.
Sacrifício cruento e aterrador pleno de dor
Provando Deus por nós seu amor.

Coloco-me como expectadora penso ...
O sofrimento de Jesus terá valido a pena?
Mesmo depois de tudo isso o homem teima.
Criado à imagem e semelhança
De Deus: Pai, Filho e Espírito Santo
Comete tantas atrocidades causando espanto.

E tudo isso dispersa a nossa esperança
Seria então a Páscoa uma mera data
A ser comemorada no calendário anual?
Ou então para ser vivida no mundo atual?
Páscoa, é a expressão mais alta do sacrifício
De Jesus Cristo para nossa remissão

Imolado como o Cordeiro pascal
Derramou seu sangue para nos dar vida
E vida em abundância.
Pena que o homem em sua ignorância
Não saiba compreender a felicidade real
E teime em personificar o Judas afinal.

Sigamos pois nessa caminhada
Até que findemos nossa jornada
Não fazendo desta data simplesmente
Uma data pré fixada em nossa mente
Que contemplemos a cruz do calvário
Vazia como sinal de vitória.
Sim, Ele ressurguiu para a Glória!

Traído por um beijo na face
Venceu a morte com dor
Num um silêncio assutador.
 

Páscoa
 
No horizonte sem paredes,
labora-se a passagem para um novo dia
a cada chegada de mais um sol !
...e assim é preciso.
Vive aquele que participa da ressurreição dos momentos. 
Renascer para a festa que saúda a promissora manhã,
é nosso empenho e esforço em todos os instantes.
Na lição do Salvador
ressurgir é ser no próximo, pelo próximo, para o próximo;
é ser na palavra que se faz poesia
na palavra vinda do silêncio
na palavra nascida na escuta do outro que nos acolhe...
 
'Páscoa' feliz !
 ...a ressurreição por uma humanidade melhor!
 
Lígia Antunes Leivas
Pelotas, RS, Brasil
 

helenarmond
 
 
havia um pão bem mais corado
açucar cristal  sobre certo brilho
outros pães a serem oferecidos...
nas cidades...havia vizinho-s
um semelhante a presentear...
com...a nomeada  Rosca dos Reis
havia mesa posta em linho branco
vinho tinto... frutas e..!
 havia cheiros...que se escutava
havia a palavra
Páscoa
a ressoar...
hoje...palavras chaves... chocolate coelho
e os cheiros ??? e o vizinho?
insuportáveis brilhos plásticos...
=====
helenarmond
 

Páscoa, tempo de renascer

Nita Ferreira
 

Nublou-se de cinzento o céu azul
Na quinta e sexta-feira da paixão
Eram roxas as dores daquele calvário
Mas supremo na alma o seu perdão
 
Roxas também as feridas do amor
E as cicatrizes da dor no coração
Se Tu Jesus na cruz morreste em dor
Porque lamento eu desilusão?
 
Não quero ao mundo mostrar a tristeza
Se com actos hediondos me alcança
Páscoa é  vida e sorriso a crescer
 
Nos céus inspiro do azul tanta beleza
Seguro a mão gentil de uma criança
E ambos somos esperança a renascer
 



 

PÁSCOA, TEMPO DE CELEBRAR...
Sueli do Espírito Santo

Páscoa, é tempo de celebrar
é tempo de todos nos lembrar
que mesmo vivendo no cativeiro

 Deus nunca abandona seu povo
Ele abre as portas, traz o renovo
 liberta com a luz do Seu candeeiro

Páscoa... a festa da ressurreição
do Cristo que nos deu a redenção.


Uma mensagem de Páscoa.

Páscoa, tempo de esperanças, tempo de amor
Jesus ressuscitou e com ele nossos corações
Nossa alma sorri, nossa mente se eleva, através das orações
Levemos ao mundo sua mensagem e boas ações em seu louvor

Feliz e Abençoada Páscoa a todos!

Lucy Nazaro


Páscoa, libertação
Benedita Azevedo
 
Páscoa, passagem da escravidão
para a liberdade da terra prometida.
Cristãos fervorosos celebram
a Ressurreição de Jesus Cristo.
 
A vitória sobre a morte
é a maior festa da cristandade
e está ligada às comemorações
de libertação e fuga do Egito.
 
Na última ceia partilhada,
entre Jesus e os discípulos,
refeição ritual que acompanha
a festividade judaica,
oferece seu corpo em imolação.
 
Jesus, o cordeiro imolado
na proposição do Evangelho de João,
na última ceia, acontecida
antes da hecatombe dos cordeiros.
 
Que para nós, a Páscoa seja a passagem
para uma vida de Amor e Fraternidade.
A libertação do egoísmo institucional
para a construção de uma  Paz duradoura.
 
Praia do Anil, 12 de abril de 2009


PÁSCOA DE 2009

Efigênia Coutinho

O caminho foi traçado há mais de 2000 mil anos.
Nestas horas tranqüilas de improvisação na vida,
doce é olhar além do Cristo no céu.
Nesta altura em paralelo, assinaram
os feriados da Paixão de Cristo.
É um tempo para reflexão da vida vivida,
uma sujeição da nossa inteligência,
como seres humanos que dizemos ser!
Será que estamos sendo em verdade?!
Ou traímos a nossa verdade como o
"Judas" o fez a Jesus!

Vamos nos dar as nossas Mãos pela
Paz Fraterna dentro de nossos corações.
Olhemos nosso irmão ao nosso lado com
os mesmos olhos que olhamos a nós mesmos!
Sentar-se a beira do caminho, sem afogar
nossas resistências, que desvanece
os tons da vida, mas solver e
dissolver tramas sem ressonâncias!

É PÁSCOA: um descanso da alma em Solitude,
por Cristais de águas claras,
vôos longos, frente alva para nossas vistas.
É tempo de Ressurreição, em areias lavadas,
mais baixas que o nível do Mar
e de Amar a seu semelhante como ele o é!

FELIZ PÁSCOA 2009
Efigênia Coutinho

 

A PÁSCOA DA CRISE
Frassino Machado

Onde se há-de comer esta Páscoa
que tão nefasta está a acontecer?
Cada dia que passa há mais sal
onde sabemos já pão não haver...

Onde se há-de comer esta Páscoa
que tão negra estamos a observar?
Cada hora que passa há mais medo
onde sabemos já paz não restar ...

Onde se há-de comer esta Páscoa
que já tão estranha está a emergir?
Cada instante que passa há mais fome
onde sabemos já a ‘sprança se ir ...

Onde se há-de comer esta Páscoa
já sem cordeiro p’ ra se imolar?
Cada vida que passa há mais morte
onde sabemos não haver altar!

Comeremos esta Páscoa, sim,
nos negros trilhos da corrupção!
Cada dia que passa há mais rosto
Sem vergonha e sem coração.

Comeremos esta Páscoa, sim,
nas tortuosas sendas da violência!
Cada hora que passa há uma mente
Sem espaço para haver clemência.

Comeremos esta Páscoa, sim,
nas míseras enxergas da doença!
Cada instante que passa há um ser
sem sentimento p’ ra dor imensa.

Comeremos esta Páscoa, sim,
nas múltiplas vielas da pobreza!
Cada vida que passa há uma alma
sem tempo para matar a tristeza.

Frassino Machado
In JANELAS DA ALMA


REAPRENDER
Selene Antunes

PÁSCOA é viver sem mágoa
E abrir o coração e pedir PERDÃO
É CAMINHAR  sem desanimar
E não deixar JESUS na solidão.

Buscando na FÉ a força para viver
Suportar o peso da sua CRUZ  sem reclamar
PÁSCOA  é viver em paz com os irmãos
É fazer CARIDADE  e saber partilhar.

JESUS  é o CAMINHO  a VERDADE  e a VIDA
Devemos com ele REAPRENDER  a viver
Para  que ele FIQUE junto de nós
E não volte de novo a MORRER.

Se isto acontecer seremos ÓRFÃOS
Nada CONQUISTAREMOS com a sua ausência
TEMOS guerras, fome e violências
Precisamos pedir para JESUS clemência.


Páscoa, tempo de refletir
Jussára C Godinho - Ju Virginiana


Se ressurgir é reviver,
que a vida reviva!
Que ressurjam valores crucificados
pelos prazeres efêmeros!
Que sejam acordados
sentimentos adormecidos!
Que sejam recordados
laços esquecidos!
Que os sentimentos ressucitados
brotem no coração
e floresçam encantados
na alma de cada irmão!

 

 

Webdesigner: Iara Melo

Resolução de Ecrã: 1024 * 768

 

 

***  Portal CEN - Cá Estamos Nós ***
Todos os Direitos Reservados