Agamenon Almeida de Souza

 

 

Nome: AGAMENON ALMEIDA DE SOUZA

Profissão:
BANCÁRIO

Quer falar um pouco da terra onde mora?
MORO EM SALVADOR-BAHIA-BRASIL

Quando começou a escrever?
EM 1967

Teve a influência de alguém para começar a escrever?
SIM, DE MINHA PROFESSORA DE LÍNGUA PORTUGUESA.

Lembra-se do seu 1º trabalho literário?
A POESIA "PARADOXO"

Tem livro (s) impresso (s) (editora e ano)?
SIM, UM LIVRO DE POESIAS: "A LUA E A RUA" - BOREAU EDITORA - 2006.

Tem livro(s) electrónico(s) (e-books) ?
SIM - "A LUA E A RUA"

Como vão ser editados?:
IMPRESSO

Fale-nos um pouco de si, como pessoa humana?
Agamenon Almeida de Souza nasceu no dia 03 de janeiro do ano de 1952, na vila de Areia Branca, Município de Piritiba, Estado da Bahia, no Brasil.
        Filho de um carpinteiro e de dona casa, desde muito pequeno viu como a educação transformou a realidade de seus próprios pais. Ele transformar-se-ia em relojoeiro e ela em costureira através de cursos por correspondência.
        Foi alfabetizado pela própria mãe, que além de dona de casa e costureira, também fazia às vezes de professora, para os filhos dos pequenos fazendeiros da vila.
        Espírito irrequieto, perspicaz e inteligente, vai forjando sua personalidade no cadinho das dificuldades por que passavam seus pais, na difícil luta pela sobrevivência. Com apenas 10 anos, já fabrica pequenos objetos como bingas-de-pó e bijuterias com coquinhos de ouricuri, manes-gostoso com sobras de madeiras, formas de bolo com latas de querosene, além de ajudar o pai no conserto de relógios despertadores.
        Bancário por quase 30 anos, em 2000 foi afastado de suas funções profissionais, depois de ser vitima de assalto, seqüestro e ameaças de morte. Mergulha num longo e penoso processo de depressão, que mais tarde revela em muitas de suas obras.

Como Escritor (a)?
BUSCO NOS MEUS ESCRITOS RESPOSTAS PARA AS ANGUSTIAS QUE ATORMENTAM O ESPÍRITO HUMANO NOS CAMINHOS EM BUSCA DA FELICIDADE . 

Tem prémios literários?
NÃO.

Tem Home Page própria (não são consideradas outras que simplesmente tenham trabalhos seus)?

Conhece as vantagens que os Autores do CEN têm em ter sua Home Page ou (e)  Livro (s) electrónicos, nos nossos sites?
NÃO.

Que conselho daria a uma pessoa que começasse agora a escrever ?
LER MUITO, TODOS OS GÊNEROS.

Para terminar este trabalho, queira fazer o favor de mandar um pequeno (e original) trabalho seu (em prosa ou em verso) ?:
 

O TEMPO

O tempo passa e passa tão depressa
Que nem sempre é possível acompanhar
Fingimos que temos o tempo na mão
E não vemos, aflitos, o tempo passar
Mas quando agente se olha no espelho
E não mais reconhece o próprio rosto
Desfigurado que foi pelo tempo
Só se sente um amargo desgosto
Olhado pra traz, quase nada foi feito
E não tem mais jeito do tempo voltar
Então só se chora o tempo perdido
Por não ser possível mais nada mudar
Então se agarra ao que resta da vida
Achando que agora tudo pode fazer
Que às vezes se esquece que lá na esquina
Espreita-nos a morte, pondo tudo a perder.

 

 Índice de autores