Ariovaldo Cavarzan 

 

 Profissão:
 Aposentado, ora escritor, poeta, consultor e pesquisador

- Quer falar um pouco da terra onde mora?

Moro na cidade de Campinas, Estado de São Paulo (Brasil), uma metrópole de 1 milhão de habitantes, tradicional por seu envolvimento histórico com os principais movimentos culturais e políticos brasileiros, celeiro de importantes personagens que participaram ativamente da construção da atual realida nacional brasileira, tanto no campo cultural e artístico, como no político, científico, financeiro, industrial, hospitalar e educacional.  

- Quando começou a escrever?

Desde a adolescência.

- Teve a influência de alguém para começar a escrever?

Não fui influenciado por ninguém, senão apenas pela admiração pelos grandes escritores e poetas. 

- Lembra-se do seu 1º trabalho literário?

Meu primeiro poema intitula-se "Ouve!..." e devo tê-lo escrito por volta do ano de 1966. 

- Projectos Literários para 2012 / 2013?

  Atualmente, dedico-me à catalogação de minha produção literária, separando-a nas modalidades "prosa" e "poesia", com a finalidade de futura publicação de 2 livros.

- Tem livro(s) impressos editados há mais de três anos e que não estão em e.book?

Tenho publicado um livro de pesquisa sobre a origem italiana de minha família, reunindo também fotos, gráficos e história da saga da grande colônia italiana que se estabeleceu no município paulista de Itapira, no final do século 19 e início do 20, da qual faziam parte meus bisavós e avós. O título do livro é "Il Cuore Non Può Dimenticare" (O Coração Não Pode Esquecer), editora EME (www.editoraeme.com.br).
Em co-autoria com Geziel Andrade (http://gezielandrade-espiritismo.blogspot.com) participo de três livros de pesquisas relacionadas com a doutrina espírita, intitulados O Regresso - O Retorno À Vida Espiritual, Segundo o Espiritismo, Espiritismo e Vida Eterna e Manual e Dicionário Básico de Espiritismo, também publicados pela editora EME.
Sou autor de estudo acadêmico, ainda inédito, sobre a figura humana de Jesus, intitulado O Reformador de Almas, produzido para a disciplina de Antgropologia Teológica, no 1º ano do curso de Ciências Sociais, da Pontifícia Universidade Católica de Campinas - PUCCAMP.

Produzi também uma monografia, igualmente ainda inédita, sobre a história do Banco do Estado de São Paulo e sua importância no desenvolvimento econômico de São Paulo e do Brasil, intitulada Banespa, de banco agrícola a conglomerado financeiro.
  
- Conhece o novo projeto do Portal CEN, "SEBO LITERÁRIO" 
http://www.caestamosnos.org/sebo/sebo/_autores.htm 
com divulgação direta Internacional, sem paralelo na Língua Portuguesa? E totalmente gratuito?

Acabo de acessar o site do Portal CEN e manifesto-me verdadeiramente encantado com tudo o que pude ali constatar.
Deixei o seguinte recado, no Livro de Visitas:  
"Visito hoje, pela primeira vez, este magnífico Portal, a convite de minha estimada amiga e Secretária Geral do CEN, Carmo Vasconcelos e confesso-me encantado com tudo o que pude aqui constatar.
Parabenizo os seus idealizadores e gestores responsáveis, bem como a plêiade de escritores aqui reunida, na qual se incluem muitos conhecidos meus, consagrados autores brasileiros.
É alentador poder comprovar aqui o verdadeiro papel da internet, nestes tempos de instantaneidade de informações: a disseminação do saber e da cultura.
Deixo o meu especial abraço ao estimado amigo Carlos Leite Ribeiro, Responsável e Presidente do CEN.
Nãp poderia haver coisa melhor!" 


Se está interessado (a) neste projeto contate-me pelo e.mail 
ninita.casa@netcabo.pt 

  Interesso-me pelo projeto "SEBO LITERÁRIO".
Ou indique-nos a alguém (escritor (a) que, manifestamente, não tem possibilidades de mandar fazer um livro impresso ou mesmo e.book.
 

- Fale-nos um pouco de si, como pessoa humana?
MInha origem é bastante humilde. Criança ainda, comecei a trabalhar e a aprender o valor das boas amizades, do respeito e do dever retamente cumprido.
Pelo lado paterno, descendo de antigos imigrantes italianos e pelo materno, de avô italiano e avó descendente de imigrantes portugueses, de sobrenome Freitas, originários da Ilha da Madeira.
No ano de 1985, empenhei-me, juntamente com colegas de trabalho, na criação da Apabex - Associação de Pais Banespianos de Excepcionais, instituição dedicada à prestação de ajuda e assistência especializada a pessoas com deficiência. Atualmente, a entidade atua em oficinas pedagógicas (assistência direta) na capital, São Paulo e no município de Vinhedo, onde proporciona residência permanente a adultos com deficiência que já perderam os pais. Ali também são desenvolvidos trabalhos em oficinas pedagógicas e atividades ao ar livre, proporcionando excelente qualidade de vida aos assistidos. A Apabex também auxilia financeiramente famílias residentes fora do eixo São Paulo-Vinhedo, para que mantenham seus dependentes em assistência especializada, em qualquer parte do Brasil. Desenvolve também importante atividade voltada para o trabalho assistido, promovendo a inclusão laboral e social de sua clientela-alvo em parceria com empresas de diversos ramos.
Sou pai de dois filhos, sendo o caçula portador da síndrome de Down.
Atualmente, sou diretor presidente da Apabex. www.apabex.org.br e também diretor vice-presidente da Afaban - Associação dos Funcionários Aposentados do Banco do Estado de São Paulo, de Campinas e Região.

- Como Escritor?

Como pode um escritor definir-se? Acredito-me um sonhador; um mero sensitivo de idéias que me são sopradas, intuições que procuro transformar em imagens, a fim de torná-las plasmáveis nas mentes de meus leitores. 

- Tem prémios literários?

Já participei de diversos concursos literários, com prosas e versos e em alguns tive a honra de ser premiado, com primeiros lugares, terceiros e até mesmo com "menção honrosa".
 
- Tem Home Page própria (não são consideradas outras que simplesmente tenham trabalhos seus)?

Não.

- Conhece bem o conteúdo (enorme) do Portal CEN - "Cá Estamos Nós"?

Ainda não.

- Que conselho daria a uma pessoa que começasse agora a escrever ?

 Que se mantivessem distantes do estrelismo, eis que a atividade literária prescinde de fogueiras de vaidades.
  
- Para terminar este trabalho, queira fazer o favor de mandar um pequeno trabalho seu (em prosa ou em verso)

 

 
 
 
ASCESE
 
Ariovaldo  Cavarzan
 
 
Viajo em desvãos do infinito,
ora fazendo alarde e ora abafando o grito,
feito aluvião que se esvai,  inaudito,
em irremediável desvario,
arrastando consigo beira de rio.
 
Sou centelha divina,
imortal chama inteligente,
preexistente ao meu corpo 
e a ele sobrevivente,
no derradeiro instante da sina.
 
Singro vagas contritas,
sensível aos lances da lida,
amparando-me em chispas benditas.
 
Montanhas  ecoam  silêncios
de indigentes amores idos,
relegados ao léu dos desfiladeiros. 
 
Corações aflitos acendem velas
de bem evocadas saudades,
 crepitando soluços de ternas vontades,
evolados em preces,  iguais a aquarelas.
 
Feito fagulha imortal,  
imperturbável sigo meu caminho,
vogando recônditos de paz e aflições,
em rascunhos de infindas paixões,
sem jamais sentir-me sozinho.
 
Muitos sóis já aqueceram meus dias;
a muitas estrelas declarei serem minhas
e a muitas luas já revelei meu amor.
 
Sou imorredoura e imperturbável flama,
divina e inteligente chama,
que faz  ofegar um coração renitente,
à espera, tão só,  do instante, 
 de outra vez ao infindo ascender,
 penitente. 
 
 
06/03/2011

2012

 Índice de autores