Claudio Príncipe dos Poetas

 

CIÚMES DE VOCÊ
Claudio Príncipe dos Poetas


O meu ciúmes já não se mede, se perde
pelas ondas da internet.
Imagino você, teclando diante o PC,
sorrindo, enquanto minhas poesias lê.
Sinto ciúmes, do seu teclado,
seus dedinhos lindos,deveria ser dourado,
E eu aqui, lhe esperando escrever,
imaginando você, como estaria,vestida,
Eu não perguntaria, mas, imaginaria, de vida,
vida linda que é você.
O meu ciúmes, dos que estão ao seu lado
lhe ouvindo, lhe vendo, lhe sentindo.
E eu aqui, morrendo de ciúmes,calado,
querendo lhe ouvir,lhe ver, lhe sentir,pertinho.
Eu to com ciúmes, ate de mim mesmo,
faço tantas poesias,queria falar te ao ouvido
Que tudo eu daria, por um toque, um beijo
longe da net, nos meus braços, de mim, juntinho.
Sim amada, o meu ciúmes, é porque eu amo amar você.

Claudio Príncipe dos Poetas

 ONDAS DE MEL.
Claudio Príncipe dos Poetas


No nascer do dia, um delírio, uma visão,
no perfume da maresia, poesia traria, a um coração,
que em alto mar, veria, o amor, em sua perfeição.
O mar, de tantos sonhos, pedidos e desejos,
não esconde, os seus segredos, na areia a tocar,
Ondas de mel, que mostram doces beijos,
um casal , enamorados, apaixonados, a se encontrar.
Dentre as águas do mar, um sonho, uma revelação,
em cada gota de água, uma poesia escrita a mão,
Deveras seria, riscada pela própria perfeição,
do coração de Deus, quando concebeu, aquela união.
No nascer do dia, a beira mar, se via,
tão longe e tão perto, o que se marcaria em um coração.
O amor em versos, no mar, estaria,
eterno como as ondas, seria, na plenitude de sua emoção.
E dos beijos, entre as ondas de mel,
o poder de um desejo, capaz de se multiplicar,
O mar, no nascer do dia, espelhava o que há no céu,
um laço, de um amor perfeito, por Deus , a abençoar.

Claudio Príncipe dos Poetas

NÃO RESISTO.
Claudio Príncipe dos Poetas


Resisto, o máximo que consigo,
mas, como , não resisto ao seu olhar,
Um abraço, desejos, explícitos,
o convite a lhe amar.

O vento a soprar, melodia parece,
o perfume no ar, enquanto lhe beijo.
No abraço, sentindo sua pele,
quente,macia, na qual me perco.

Entregue, tímida e delicada,
dos teus lábios, o gosto do mel,
Percebes o quanto é amada,
retribuindo, me levando ao céu,

Não resisto, e como resistiria,
se pro ti, sou encantado.
Seja noite, ou seja, dia,
nosso amor, tem gosto, do doce pecado.

Claudio Príncipe dos Poetas

SONHANDO JUNTOS
Claudio Príncipe dos Poetas


Abraçados, feito criança sonhamos,
e na esperança, acreditamos, alcançar,
Tecendo planos, lembranças tatuamos,
certos que um dia vamos realizar.

Tanto quanto pensamos, desses sonhos,
em nossa vida moldar,
As vezes estranhamos,
achando que é só sonho a se sonhar

Abraçados, sonhando e planejando,
nos amamos, e ainda pensamos,
Pois, sabemos que um dia, vamos realizar,
assim adormecemos,

E agarrados, despertamos,
na claridade do amanhecer,
Certezas plantamos,
para um futuro lindo florescer,

Sim, amada, abraçados, sonhamos,
nos amando acreditamos,
pois com Deus , sabemos,
que o futuro, nós traçamos.

Claudio Príncipe dos Poetas
wwwumpoetaaqui.blogspot.com
wwwamorempoesiasvivas.blogspot.com

16/10/ 2012

 Índice de autores        Biografia