Diná Fernandes

 


TARDE INQUIETANTE

Tarde morna de céu acinzentado
Pensamento solto... Inquietante!
Dói no peito o sentimento velado
Quisera alçar vôo como ave migrante

No poente ainda brilha os raios dourados
Do sol. Encanta-me o arrebol pujante
Introspectiva... Entrego-me ao passado
No coração, uma saudade arquejante

No regato, águas remanseando
A correnteza deslizando suavemente
Borbulham e seguem serpenteando
Finda o dia e minha tarde inquietante



O gorjeio das aves anunciando
O anoitecer. E a tarde suavemente
Vai caindo, caindo e adormecendo...
Nos braços da lua que chega sorridente.

 

Por ti... Só por ti!

Sem em nenhum momento hesitar...
Tranquei meu coração,
Eternizei em minh’alma
Cada momento contigo vivido!

Diná Fernandes

 

PÁSCOA

Cristo morreu por nós, pregado numa cruz.
Passou da vida para a morte, das trevas para a luz
Que hoje na sua chegada estejamos de coração
Limpo, aberto, para a grande recepção...

Páscoa, festa cristã de esperança e renovação
Tempo de vivenciar a fraternidade, tempo de ação.
Que recebamos o nosso Pai com Amor e humildade
E possamos banir o ódio, cultivar a Paz e a União

Páscoa simbolizada no alimento “PÃO e VINHO”
Numa eterna aliança instituída por Cristo
Exemplo de fé e perseverança jamais visto...
Acorrentado, crucificado, ali, sofreu sozinho

Não só aos doces, mas também à partilha
Páscoa é vida, é amor e comunhão
Aquele que vive e nada compartilha
É ovelha desgarrada que vive na escuridão

Diná Fernandes

 

 

Estes olhos, estes lábios

Estes lábios quietos, calados
que ocultam desejos privados ,
ainda sentem o “sabor de ti”...

Estes olhos que só sabem chorar,
não escondem o desejo
inatingível, de, pra sempre te amar!

Não importa se nosso amor
não durou pra sempre... Tudo é efêmero...
Na eternidade de nossas almas
um dia nos encontraremos!

Diná Fernandes

2012

Índice de autores