Elizaete Ribeiro

Nome: Elizaete Ribeiro

Profissão:
Secretaria Administrativa, Gestora Comercial, Escritora literária e Letrista.

Quer Falar um pouco da Terra onde mora?

A Terra da garoa já foi a Terra das oportunidades, hoje conturbada pelo trânsito e muita gente, a vida na grande metrópole torna insana, não sobra tempo pra nada. Confesso que acabei me acostumando com toda essa agitação e aprendi de certa forma a amar São Paulo, a Terra que deu asas ao meu sonho devera adormecido. Não deixo de sentir saudades da minha Terra Natal, da tranqüilidade de lá:

Terra Amada


Quero Beijar o solo da minha Terra amada
Forte, firme e cheio de história.
Quero saudar os pássaros e as malvas verdes, acenando alegremente.

Beijar e beijar o chão formoso do solo gentil
Nele derramar uma lágrima de emoção
Respirar o ar gentil desse cenário perfeito
Essa é uma saudade que carrego no peito

Ah, é uma saudade maior que Eu!
Eu carrego nas veias a dor da lembrança
dos anos de glória, quanta abastança.
Na Terra da minha meninice, livre pelos campos em flores

Respiro a esperança
Sonho acordada
O amanhã te trará de volta - Minha Terra amada!


Quando começou a escrever?

Nasci com a veia poética, antes de aprender a ler e a escrever as primeiras frases, já tinha a imaginação aguçada, cheguei a criar algumas fabulas, sempre que lia um conto, uma estórias, desejava recriar-lo do meu modo. Escritos que se perderam no tempo, pois tinha vergonha de mostrar-los. Na adolescência usei bastante diário, era confidencial, e nele externava sentimentos do cotidiano...escrevi vários cadernos de recordações, com poemas e dedicatórias para as amigas(os), relembrar quando tudo começou é glorioso...
Em 2006, em visita a minha Terra Natal, escrevi os primeiros poemas com o titulo Memórias, e Tempos de Tempos, estava muito feliz na casa da fazenda de minha tia Maria Ilza, passando férias, comecei observar a mudança que houvera naquela região, e descrevi em versos e prosa, foi ai que entendi a minha veia poética, algo pulsou dentro de mim, e dediquei a minha prima Daiane, pois ela não havia vivido as experiências de meu tempo de infância.

Teve Influência de alguém para começar a escrever?

Na verdade não diretamente, tive uma infância dedicada a leitura, lia bastante Monteiro Lobato, Erico Veríssimo, Clarice Lispector, Drummond de Andrade, Machado de Assis, Fernando Pessoa, entre outros, absorvi um pouco da essência de cada um, não sigo a linha de escrita e pensamentos de nenhum deles, tenho o meu jeito particular de fazer literatura, afinal pra tocar o leitor a obra tem que flui da alma do escritor, respiro poesia.

Lembra do seu primeiro trabalho literário?

Sim, lembro do meu primeiro poema publicado na Antologia de poemas Ecos da Alma, “Saudade Insistente”, essa publicação me sacudiu e os meus textos começaram a sair da gaveta e ganhar vida.

Projetos Literários para 2012 / 2013?

O ano de 2012 começou bem, com a publicação da primeira Antologia de Contos “Do Princípio ao Fim”, organizada Por mim e por Rossandro Laurindo, com o Selo da Editora Beco dos Poetas & Escritores, publiquei nas Antologias de Poesias e Contos: Cenas Cotidianas, Palavras que falam e palavras que calam.
As Antologias de Contos e Poesias: Dois Corações e uma só batida, À Deriva, Folhas em Branco e Nos Meus Tempos de Criança Eram Assim..., estão no processo final de edição, eu participo com duas obras em cada.
Em 2013 pretendo lançar meu Romance, e os contos infantil.

Tem livros impressos editados, ou por editar, e que não estão em e.book?

Sim, tenho;
Meu primeiro livro solo “A Sombra do Coração”, editado pela Editora Corpos, publicado em Portugal na cidade do Porto em setembro de 2010, segundo livro solo “Pensamentos Poéticos” editado e publicado pela Editora Beco dos Poetas & Escritores. Ambos foram publicados nas duas versões: Mídia impressa e E.book. Waf 2011, Ecos da Alma, O Segredo da Crisálida, 5 Antologia Beco dos Poetas, I Seletiva Beco dos Poetas, Alma Vol. I, Meninas Super Poéticas, Dueto com as Poetisas, Elemento Terra, Cenas Cotidianas, Palavras que Falam e Palavras que Calam, Dois Corações e uma só batida, À Deriva, Nos Meus Tempos de Criança Eram Assim..., Folhas em Branco, O Mundo e Eu (IXXX Concurso Internacional).

Conhece o projeto do Portal CEN, “SEBO LITERÁRIO”?

Sim passei a conhecer através da Beatriz, já faz bastante tempo, sempre admirei o esforço e dedicação da equipe do Portal CEN, é uma ferramenta rica em informação e cultura, estão todos de parabéns. Deixo minha admiração pelo fundador Carlos, que contribui com a literatura difundindo cultura sem fronteiras, aplausos.

Pode encontrar no link em baixo:
http://www.caestamosnos.org/sebo/sebo_autores.htm
- Com divulgação internacional e direta, sem paralelo na Língua Portuguesa (sem qualquer receio de desmentido!) - Se está interessado (a) neste projeto contate Maria Beatriz Silva pelo e.mail: luz.amor09hotmail.com

Fale-nos um pouco de si, como pessoa humana?

Humanamente falando, sou uma guerreira, não desisto dos meus objetivos, sou amiga, confidente, ouvinte, chorona, sensível, forte, fraca, zelo pelos princípios e boa conduta, sou família. Levo uma vida cheia de correria, estudo piano erudito com introdução ao popular, além da escrita, amo a arte da música, tenho alguns textos musicalizados e com partitura, trabalho e corro bastante para realizar meus sonhos, não fico de braços cruzados esperando acontecer.

Como Escritora?

Ainda sou um bebê, estou dando meus primeiros passos, depois do primeiro não consigo mais parar. Como tudo na vida tem um sabor, ser escritora é ter a dádiva de dar vida as palavras, esse sabor de criar livremente sem censura é inexplicável, eu tento criar de tudo um pouco, mas a poesia é o meu lado forte, sou uma romântica implacável, poetizo muito o amor, a dor e a saudade, são marcas fortíssimas nos meus textos. A escrita tem dado um novo rumo à minha vida, eu amo a arte e ela me completa, eu necessito produzir algo todos os dias, é como a necessidade de confidenciar com um amigo um assunto que te sufoca e angustia teu coração, escrever é alivio pra alma. Resumindo: Eu sou uma escritora dedicada, mas como ninguém é perfeito, não gosto de refazer textos, acho que perde a essência da inspiração primeira, pois costumo sentir, e ver as cenas que escrevo de uma forma particular. Procuro sempre dialogar com amigos poetas e escritores, a troca de informações e leituras de textos traz inspiração e fortalece mais a minha veia literária. Acho essa união é muito importante.

Tem prêmios literários?

“Pensamentos Poéticos”, essa obra foi publicada através do prêmio Alda dos Santos Sena concedido pelo Grupo Editorial Beco dos Poetas & Escritores Ltda. Como incentivo aos autores/autoras que se destacaram nas Antologias Beco dos Poetas. O Prêmio Alda dos Santos Sena estava em sua Primeira Edição.

Tem Home Page Própria?

http://elizaeteribeiro.blogspot.com.br/

Conhece bem o Portal CEN – “Cá Estamos Nós”?

O Portal CEN é uma ferramenta invejável, a abrangência em todos os países Lusófonos, isso é espetacular, faz com que o autor atravesse fronteiras sem sair de casa. O conteúdo de obras fantásticas e excelentes. O Portal não deixa a desejar, está realmente de parabéns.

Que conselho daria a uma pessoa que começasse agora a escrever?

Acredite no seu sonho, e ouça a voz do seu interior literário, todo ser humano tem uma necessidade, então, deixe o seu sonho criar asas, crie e dê vida a sua imaginação. Você está no caminho certo, não esconda na gaveta a sua obra, não tenha medo do que o leitor vai pensar. Você vai encontrar muita gente que não acredite que você é capaz de ser um poeta, um escritor, mas também encontrará muitos que vão te aplaudir e te ler.

As obras expostas foram autorizadas e são de inteira responsabilidade do/a autor/a



2012

 

 Índice de autores           anexo             Publicações