Lilian Andrade

 

 

- Nome:
Lilian Andrade

- Profissão:

Bacharel em História - Licenciatura Plena
Graduada em Geografia - Licenciatura Curta
Pós-graduada em Educação Especial Inclusiva
Atuo como professora efetiva na área de História pelo Estado do Paraná, mediante concurso público.

- Quer falar um pouco da terra onde mora?

Moro no interior do Paraná, numa cidadezinha contornada pela natureza repleta de pássaros, rios e cachoeiras.
Pinhalão possui características rudimentar e, ao mesmo tempo, aconchegante. A cidade da qual vivo acolhe moradores distintos, sendo estes simples e complexos; portanto, possuidores de características comuns, das quais são próprias da vivência interiorana, cujas personalidades e condutas refletem a honestidade, o misticismo e a constância do amor pelo próximo.

 

Onde moro não há trancas nas janelas
Nem anonimato nas ruas.
Não sabemos guardar os segredos da alma
Nem fingir ser o que não somos.
Não vivemos ignorados
Nem julgados por nossos devaneios.
Na cidade que habito, somos conhecidos
Para o mundo, somos estranhos.
Pinhalão é a cidadela que vivo feliz.


- Quando começou a escrever?

Escrevo sempre, não me lembro de meu primeiro texto, porém, escrever sob minha ótica nunca foi motivo ou razão de considerar-me como escritora, mas sim, retratar através dos artigos, assuntos ou recortes que surgem das inquietações momentâneas de meu âmago.
Meus escritos ora são historicamente pensados ora são memórias ora são apenas quimeras.

- Teve a influência de alguém para começar a escrever?

Tive várias influências, a começar pelo meu pai, bacharel em História e Filosofia.
No entanto, somaram-se as diversas linhas de pensamentos dos distintos escritores que li (impossível citar todos), acumulando assim uma ânsia natural de escrever. Além disso, talvez, a maior influência que tive tenha brotado de mim mesma a partir da inquietude de meus pensamentos.

- Lembra-se do seu 1º trabalho literário?

Lembro, foi um artigo que escrevi (que ninguém leu) há muito tempo sobre a Lei de Murphy.
Meus textos, talvez, não sejam todos considerados precisamente literários, embora já tenha escrito contos e alguns ensaios do gênero; portanto, acredito mais que são voltados para a história social, política e econômica, enquadrando ao que chamamos de artigos científicos.
Meu grande anseio jamais esteve focado na publicação dos mesmos, mas sim no prazer de escrevê-los, até porque penso nem serem atrativos para conquistarem uma legião de leitores...

- Projectos Literários para 2012 / 2013?

Não tenho projetos ou pretensões literárias dentro de um espaço de tempo tão próximo. Entretanto, para um futuro distante sim.
No momento, tenho apenas projetos de vida, dos quais escrever faz parte deles e penso que um dia, ainda muito distante, me encontrei sentada numa escrivaninha de madeira de lei talhada lendo os meus acertos e os meus erros, dos quais me farão recordar dos prazeres de tê-los escritos.

- Tem livro(s) impressos editados há mais de três anos e que não estão em e.book?

Não tenho livros impressos nem artigos em e-book’s, tenho somente artigos vagando em meus “achados e perdidos”.

- Conhece o novo projeto do Portal CEN, "SEBO LITERÁRIO"

Sim, conheço o Sebo Literário, como também todo o Portal CEN.

http://www.caestamosnos.org/sebo/CarlosLRibeiro1.htm ?? Com divulgação direta Internacional, sem paralelo na Língua Portuguesa?? (sem qualquer receio de desmentido!)
Se está interessado (a) neste projeto contate-me pelo e.mail carlosleiteribeiro@sapo.pt
Ou indique-nos a alguém (escritor (a) que, manifestamente, não tem possibilidades de mandar fazer um livro impresso ou mesmo e.book.

- Fale-nos um pouco de si, como pessoa humana?

Falar sobre si mesmo é sempre razão para evidenciar as virtudes e esconder os vícios.
Portanto, em linhas gerais, sou fixa em meus princípios, bastante emotiva e, sobretudo, uma romântica incorrigível.
Acredito sempre naquilo que há de melhor nas pessoas.

- Como Escritor (a)?

Para mim, tanto a leitura quanto a escrita sempre tiveram a mesma proporção de satisfação. Porém, gosto de escrever sem compromisso, escrever pelo simples prazer de fazê-lo.

- Tem prémios literários?

Não, até porque meus textos não são conhecidos, mas se o fossem, nada os daria garantia de algum prêmio, talvez, quem sabe, por apadrinhamento, porém isso não me deixaria feliz, seria apenas uma doce ilusão de me sentir uma boa escritora sem o ser, ou, seria de fato, difícil saber. Acredito que o verdadeiro valor de uma obra, seja ela literária ou científica, não deva vir do amparo ou apadrinhamento, pois assim sendo, nunca se pode saber se aquilo que escrevemos é realmente bom ou não. Reverenciar algo com premiação sempre tem que partir da não subjetividade de outrem em relação a quem escreve ou cria determinada arte, pois assim a maior riqueza não se encontra no prêmio em si, mas de onde proveio tal premiação, que neste caso, o maior indicador seria a crítica ou o próprio leitor.
Acredito ainda que o prêmio maior que possa receber um escritor ou qualquer manifestante da arte, não esteja propriamente num troféu, mas sim na presença do leitor, sem este o escritor não existe.

- Tem Home Page própria (não são consideradas outras que simplesmente tenham trabalhos seus)?

Não. Tenho, portanto, uma Página no Portal BVEC, da ilustre poetisa Iara Melo.
http://www.portalbvec.net/Lilian_Regina_Andrade/
http://www.portalbvec.net/Coluna_Lilian_Andrade/

- Conhece bem o conteúdo (enorme) do Portal CEN - "Cá Estamos Nós"?

Sim, conheço o Portal CEN em seu todo.

- Que conselho daria a uma pessoa que começasse agora a escrever ?

Ainda que cada um possua características próprias em relação à sua produção literária ou científica, acredito que um dos cuidados que deverá ter um principiante das letras seja o grau de envolvimento do escritor com a sua obra, sendo expressivo e fecundo naquilo que escreve e sempre dando margem à interpretação, sem que o escrito termine em si mesmo. O escritor deve se entregar e deixar um pouco de si, pondo em evidência a inteligência (erudita) direta ou indiretamente, misturada com a sensibilidade, que possam ser percebidas nas entrelinhas. Além disso, outros vários aspectos, acredito, serem fundamentais, bem como a harmonia do contexto como um todo, para que as partes não se desintegrem aos poucos, bem como: boa ortografia, domínio de conteúdo e eloquência. Penso, que ao começar a escrever, estes aspectos devam estar intrinsecamente ligados ao escritor, os quais podem ser considerados o indicador para revelar o grau literário e de intelecto deste mesmo escritor.

2012

As obras expostas foram autorizadas e são de inteira responsabilidade do/a autor/a

  Índice de autores -                  anexo