L┌CIA ARA┌JO DA COSTA RIBEIRO

 

Desenho o amor
Desenho o amor inventado
todos os dias
na palavra, no gesto...
Um amor de cara lavada
emoš§es a descoberto.
Desenho o amor inventado
todos os dias
na transparŕncia dos atos...
Um amor sincero e puro,
Um amor sem artefactos.

L˙cia Ribeiro

 

Festim

De olhar brando, bašo
CorašŃo melašo
Espero tuas mŃos serpentinas
Em gestos de bailarina
Rodopiando em mim
Em completo frenesim

E, minha alma menina
Regurgita adrenalina
Vivendo seu prˇprio festim.

L˙cia Ribeiro

Lamento

De repenteů
Uma onda de desconfianša
Invadiu meu peito
E, num trejeito
A ang˙stia, de arg˙cia vestida
Ocupou-oů
Este peito
Tal pŃo amanteigado
Que sempre que cai
Cai do lado errado.

L˙cia Ribeiro

 

  ═ndice de autores                    Lanšamento