Maria Tomasia Evangelista de Middendorf

(Maria Tomasia)

“QUEM  SOU  ?...” Sou Maria Tomasia Evangelista de Middendorf, nasci em Viçosa, Zona da Mata de Minas Gerais, em 29/12/1948.
Embora custe a acreditar, já cheguei à melhor idade...  parece-me que ainda ontem dancei a Valsa Vozes da Primavera na minha festa de 15 anos.
Sou daquele tipo que não  vive por viver e sim por prazer ; aproveito tudo que posso, enquanto por aqui estiver.
Minha vida é uma poesia constante, porque amo o amor e ele faz parte de mim durante as 24 horas do dia.
Não almejo muita coisa: apenas gozar de boa saúde, viajar quando posso, ler muito e fazer os meus rabiscos sempre, embora não  me considere poeta.
 
- Nome: Maria Tomasia Evangelista de Middendorf

- Profissão:
Sou formada em Direito mas nunca o exerci,  sempre me dediquei  ao Secretariado Executivo.
 
 - Quer falar um pouco da terra onde mora? Desde 1962 moro na cidade do  Rio de Janeiro-RJ, aliás, belíssima, cercada de montanhas, muito verde e praias espetaculares. Copacabana é a mais famosa, a chamada "princesinha do mar", mas todas outras são igualmente bonitas, como as da Barra da Tijuca. O Parque do Flamengo, conhecido também como Aterro do Flamengo, fica  à beira-mar e foi  projetado por Burle Max, com grande variedade de plantas. Nas manhãs, faça sol ou chuva, todos que  residem próximo, inclusive eu, fazem as suas caminhadas lá. Com o nascer do sol,  seus raios se misturam ao azul do mar e ao verde das árvores e a visão que temos é de um imenso cartão-postal. É lindo demais! Até as favelas têm o seu charme, principalmente agora que a violência deixou de existir. O Rio de Janeiro é uma cidade tipicamente turística e todos querem conhecer o Corcovado e o Pão de Açúcar.  Aqui, concluí os meus estudos e me especializei para o trabalho; aqui me casei,  lutei por uma vida melhor e consegui. Aposentei-me em 1995, mas só parei de trabalhar em 2006 e, se me fosse possível, continuaria até hoje, porque quando se trabalha por prazer, jamais se sente vontade de descansar.

- Quando começou a escrever?
Na minha adolescência já escrevia os meus versinhos para o meu primeiro namorado e, quando estudava, adorava as chamadas "composições", ocasião em que extravasava a minha necessidade de escrever. Sempre que solicitada, escrevia ou respondia as cartas que as minhas coleguinhas enviavam para os seus namorados.

- Teve a influência de alguém para começar a escrever?
Os livros sempre foram os meus mais fiéis amigos e companheiros. Lia tudo que me chegava às mãos e isso foi muito importante para a minha carreira profissional.
 
- Lembra-se do seu 1º trabalho literário? Só depois que me aposentei foi que me interessei por escrever poesias e, a primeira - Por Quê? - foi escrita e publicada na Internet  em fevereiro de 2010.
 
- Projectos Literários para 2012 / 2013? Continuar a escrever poesias é a minha meta para 2012/2013.
 
- Tem livro(s) impressos editados, ou por editar, e que não estão em e.book? Não

- Conhece o novo projeto do Portal CEN, "SEBO LITERÁRIO"

http://www.caestamosnos.org/sebo/sebo_autores.htm
com divulgação direta Internacional, sem paralelo na Língua Portuguesa? E totalmente gratuito? Conheço parte dele, porque o Sr. Carlos Leite Ribeiro fez a gentileza de me enviar, mas como é muito extenso, ainda não pude concluir a leitura. Participei da Antologia organizada pela poetisa Cibele Carvalho, para o "Sebo Literário".

 
Se está interessado (a) neste projeto contate Carmo Vasconcelos pelo e.mail ninita.casa@netcabo.pt

Ou indique-nos a alguém (escritor (a) que, manifestamente, não tem possibilidades de mandar fazer um livro impresso ou mesmo e.book.
 
 
- Fale-nos um pouco de si, como pessoa humana? Sou de origem muito humilde, filha de lavradores, talvez por essa razão tenho muito respeito a todas as pessoas que não medem esforços para melhorar de vida, batalhando diariamente, com sol ou com chuva. Criança ainda, comecei a labutar, fazendo um pouco de tudo: vendi verduras de porta em porta, engraxei sapatos, fiz faxina em troca de uma roupa usada, cuidava da horta; enfim, tinha as mãos calejadas pelos trabalhos pesados que executava, porém, jamais faltei à escola. Quando tinha uma folguinha, aproveitava a sombra dos quiabais ou o topo dos laranjais para sonhar e, hoje, não me envergonho, pelo contrário, orgulho-me de ser o que sou.

- Como Escritor (a)?
Na verdade, eu só coloco no papel ou no computadeor aquilo que me é ditado pelo coração. Minhas poesias são a manifestação do meu  verdadeiro "eu".
 
- Tem prémios literários? Devido ao pouco tempo que escrevo, apenas tenho sido Destacada por alguns Grupos a que pertenço e, em 2011, recebi o Prêmio Lilia Machado, do Clube de Poetas e, agora, ai Menção Honrosa Olga Kapatti pela Academia Virtual Brasileira Almaarte Poesia - AVBAP, com a poesia Uma História de Amor.
 
- Tem Home Page própria (não são consideradas outras que simplesmente tenham trabalhos seus)? Não tenho Home Page própria.
 
- Conhece bem o conteúdo (enorme) do Portal CEN - "Cá Estamos Nós"?Conheço parte dele, pois é um trabalho extenso, exigindo tempo para que eu possa me aprofundar.

 
- Que conselho daria a uma pessoa que começasse agora a escrever? Seja humilde, nunca sinta inveja dos outros e jamais se considere uma estrela - isso diz tudo!
 
- Para terminar este trabalho, queira fazer o favor de mandar um pequeno trabalho seu (em prosa ou em verso).
 
 
 
Um Raio de Sol
Maria Tomasia
 
Após a terrível tormenta que me abateu,
finalmente um tênue raio de sol apareceu.
Trouxe-me a esperança de poder sorrir,
esquecer o passado e ver o jardim florir.
 
Agarrar com força qualquer esperança,
não sofrer quando vier a lembrança.
Vê-la como um vendaval que passou,
inclemente, mas, outro rumo, tomou.
 
Agora sim, esse raio de sol me iluminou
e o meu sorriso que desaparecera voltou.
Trouxe um pouco de calor ao meu viver
para que eu nunca possa dele esquecer.
 
Bendito sejas, meu sol muito amado,
fizeste-me te ver sempre dourado...
Conseguiste trazer calor ao meu coração,
por isso, a ti sempre terei gratidão.
 

 Índice de autores      Anexo      Sebo literário