Falando de "Trovas e de Trovadores"
 

Nº  05 – Fevereiro de 2007

 
Editor: Lairton Trovão de Andrade
Formataçaõ e Arte: Iara Melo

ÍNDICE


 
- UBT -  Refúgio dos Trovadores
- Diretoria da UBT Nacional
- Diretoria da UBT – Paraná
- Concursos
- Trovas em Muro
- Trovas de Autores Imortais
- Vânia Ennes
- Olga Agulhon
- Maria Stinglin
- Entrevista com Gislaine Canales

 


 
UBT – REFÚGIO DOS TROVADORES
 


Ainda que, na atualidade, o movimento trovadoresco constitua a mais bela escola literária da Língua Portuguesa, quiçá a maior de todos os tempos, é preciso que se notabilize: A grande maioria dos nossos trovadores são mestres de si mesmos, verdadeiros autodidatas, ou, quanto muito, amadores da melhor literatura, que tiveram o privilégio de se engraçarem com a arte de trovar, provavelmente, através do incentivo carinhoso e altruísta de algum trovador amigo.
 
Desta forma, a UBT – União Brasileira de Trovadores,  constitui o refúgio natural, o ambiente salutar, o ponto de encontro, onde  trovadores mais jovens e principiantes têm oportunidade de crescer sensivelmente  no exercício da trova, através do exemplo literário de trovadores imortais.
 
São incontáveis os trovadores que fazem da trova e de sua divulgação o seu apostolado. Com sacrifícios indescritíveis, criam maneiras de semear o gosto pela trova, através de concursos, de jogos florais, de oficinas de trovas, de revistas, programas radiofônicos etc.. Lembramos, aqui, a título de exemplos, o “Boletim Nacional da União Brasileira de Trovadores”, responsabilidade do Presidente Nacional, Eduardo A. O. Toledo; a revista “Trovia”, editada por Antonio Augusto de Assis, em Maringá-PR; “Trovamar”, editada por Gislaine Canales, em Balneário Camboriú-SC; o boletim “Paraná em Trovas”, editado por José Feldman e Nei Garcez;  o boletim da “União Brasileira de Trovadores – UBT – seção Rio de Janeiro”, editado por Maria Nascimento. Há, ainda, inúmeros sites que tratam exclusivamente da trova, como “UBT Porto Alegre”, ou que também estudam, apóiam e divulgam a trova, como o “Portal CEN”, presidido pelo escritor Carlos Leite Ribeiro e o “Portal Universo do Escritor”, de propriedade da poetisa e inconfundível webmaster/webdesigner, Iara Melo, além de muitos outros.
 
O convívio constante com mestres trovadores, a leitura de infindas trovas de valor antológico, o carinho fraterno que, generosamente, se dissemina no seio desta confraria exemplar fazem da UBT uma entidade especial, que leva às últimas conseqüências a veneração pelo trovismo. Não é por acaso que tantos trovadores demonstram o mais profundo amor pela UBT, pois, no seio dela  crescem e se revigoram espíritos trovadorescos que primam pela beleza de suas trovas e pelo espírito fraterno de seus membros.
 
Bendita seja a UBT, onde o espírito de São Francisco é revivido no amor entre os irmãos e na grandeza incontestável da trova, ainda que, na forma, seja o menor poema, de propriedade genuína, da “última flor do Lácio”. 
 
O Editor.

 


 
DIRETORIA DA UBT NACIONAL
 
PRESIDENTE NACIONAL: Eduardo A. O.Toledo – UBT – Pouso Alegre/MG
VICE-PRESEIDENTE NACIONAL: Arlindo Tadeu Hagen – UBT – Juiz de Fora/MG
SECRETÁRIO NACIONAL:  Vago

 
CONSELHO NACIONAL DA UBT
 
PRESIDENTE: Carolina Ramos – UBT– Santos/SP
VICE-PRESIDENTE: Flávio Roberto Stefani – UBT – Porto Alegre/MG
SECRETÁRIA: Domitilla Borges Beltrame – UBT – São Paulo/SP

 
DIRETORIA DA UBT – PARANÁ
 
PRESIDENTE: Vânia Maria Souza Ennes – UBT – Curitiba/PR
VICE-PRESEIDENTE: Maria Lúcia Daloce Castanho – UBT – Bandeirantes/PR
SECRETÁRIO: Nei Garcez – UBT- Curitiba/PR
 

CONSELHO ESTADUAL
 
PRESIDENTE: Dari Pereira – UBT – Maringá
VICE-PRESIDENTE: Apollo Taborda França – UBT – Curitiba/PR
SECRETÁRIA: Maria Aparecida Frigeri – UBT – Londrina/PR

 
CONCURSOS
 
XXX JOGOS FLORAIS DE POUSO ALEGRE
“Troféu João Freire Filho”
A/C de Eduardo A.O.Toledo – Caixa Postal 181
POUSO ALEGRE – MG - CEP: 37550-000
MODALIDADES E TEMAS:
01.TROVA (Nacional) – LUAR (lir./filos.)
“Notáveis Trovadores” – CHUVA (lir./filos.)
Obs.: Máximo 03 trovas em cada tema.
02. HAICAI -  ESTRELA
Máximo: UM Haicai-Obs: Sistema de envelope;
03. Soneto - OLHOS ou OLHAR
04. POESIA LIVRE - PRIMAVERA
05. CRÔNICA - MOTIVOS JUNINOS
06. CONTO - UMA NOITE DE NATAL
Obs.: Nos itens 3,4,5 e 6, máximo: UM trabalho por autor, em 03 vias, dat/digitado em papel A4, tendo apenas o título, modalidade e pseudônimo junto, pequeno envelope, tendo, por fora, título, modalidade e pseudônimo, e, por dentro, o nome do autor, endereço completo, título, pseudônimo.
PRAZO: 30-04-2007.

 

  
 
TROVAS  EM MURO

 


Os muros do Colégio Estadual Leonardo Francisco Nogueira, Ensino Médio, da cidade de Pinhalão/PR/BR estão, pouco a pouco, sendo ornamentados com belas trovas cujos autores são filhos da própria Comunidade. Este gesto cultural tem merecido aprovação de todos os transeuntes que têm alguma sensibilidade pela arte literária.

 

 

 

 

 


 
TROVAS DE AUTORES IMORTAIS
 
Esta porta não se fecha
tem o emblema duma cruz,
Contra ela não há queixa:
são os braços de Jesus.
Vicente Celestino
 
Um velho calção de banho,
o dia pra vadear...
um mar que não tem tamanho
e um aro-iris no ar!
Vinícius de Moraes
 
Tomara que chova logo,
tomara, meu Deus, tomara...
Só deixo o meu cariri
no último pau-de-arara!
Venâncio Curumbá
 
Olho o sol findando lento,
sonho o sonho de um adulto:
minha voz na voz do vento
indo em busca do teu vulto.
Sérgio Bittencourt
 
Muita gente cai à toa
outros caem com razão.
A saudade é uma garoa
Caindo no coração.
Roberto Martins
 
 

VÂNIA ENNES
CURITIBA – PR/BR
 
Falar de amor é alegria
que conduz à inspiração.
Do poeta é a energia
e fonte de nutrição.
 
Amor, um santo remédio,
que revitaliza e cura.
Livra-nos de qualquer tédio,
também nos leva à loucura.
 
Afinal, eis a questão:
achei um rico alimento...
Somos gêmeos na emoção:
teu amor é o meu sustento.
 
Se falta luz ou calor,
para isso tem saída...
Só a falta do teu amor
me apaga e congela a vida!
 
Seu forte olhar, penetrante...
me acelera o coração.
O seu perfil estonteante
ofusca a minha visão.

 

OLGA AGULHON
MARINGÁ-PR/BR

 
Quando o amor fica em ruína,
sem chão, paredes... ou teto,
o alicerce nos ensina
que só o carinho é concreto.
 
As dores e os desencantos,
lancem ao pó das estradas...
– Façam dos lares recantos
que lembrem contos de fadas!
 
No colo do solo bruto,
se a semente é bem tratada,
por prêmio colhe-se o fruto
da esperança ali plantada.
 
Mira a “boneca” o “pendão”
que a contempla lá de cima...
– É o milho em fecundação
pra safra que se aproxima!
 
Não há fronteira na vida
que separe um grande amor,
quando a ponte foi erguida
pelas mãos do Criador.

 

MARIA STINGLIN
CURITIBA-PR/BR
 
Jovens estão temerosos?
Estimule-os a aprender,
tornando-os bem poderosos
com o domínio do saber.
 
Trovadores... luz... ribalta!
No cenário: a poesia.
Trova nasce... verso salta...
na maior coreografia.
 
Vem na natureza... em cota!
O dom de ser escritor...
Muitas vezes ninguém nota,
e o texto está numa flor!
 
Onde muitos dizem... sim!
Para a prosa e à poesia
é o verdadeiro jardim
que só floresce a alegria
 
Morar só ou acompanhada...
só depende do momento.
Noras... netos... filharada...
outras... Eu e o pensamento!

 
 


ENTREVISTA COM O TROVADORA GISLAINE CANALES


 
A Revista virtual “Falando de Trovas e de Trovadores” inicia suas atividades do ano 2007, tendo o imenso prazer de entrevistar a poetisa e trovadora de 1ª. grandeza, Gislaine Canales que, merecidamente, detém a faixa e a coroa de  “Rainha das Glosas” da UBT - União Brasileira de Trovadores. Por tudo que realizou, muito enriquece e orgulha a pujante História da Literatura Portuguesa.
 
Lairton: Prezada Gislaine, queira nos dizer onde nasceu e reside?
Gislaine: Nasci em Herval / RS. Resido em Balneário Camboriú /SC.
 
Lairton: Fale-nos algo sobre sua terra natal.
Gislaine: Para falar a verdade, nem conheço a cidade onde nasci, porque saí de lá aos três anos de idade e fui morar em Cruz Alta / RS, que adotei, como minha cidade natal.
 
Lairton: Por que motivo passou a residir em Balneário Camboriú?
Gislaine: Para poder estar pertinho do mar, que eu adoro e porque Balneário Camboriú é uma cidade maravilhosa, sempre com cara de festa, a sorrir para os turistas.
 
Lairton: Sabemos que é Bacharel em Pedagogia e Licenciada em Didática, tendo exercido a profissão do magistério. Que lembranças traz de sua vida escolar como professora?
Gislaine: Tenho muitas lembranças boas: o carinho e a amizade dos alunos e a maneira doce como me chamavam: Gisa.
 
Lairton: Em nossos dias, você é uma das trovadoras mais conhecidas e admiradas.
Há quanto tempo escreve trovas e, quanto ao conteúdo, tem preferência em criar trovas líricas, filosóficas ou humorísticas?
Gislaine: Escrevo trovas há muito, muito tempo... Acho que uns 30 anos. Líricas e filosóficas são as minhas preferidas.
 
Lairton: Acredita-se que o Trovadorismo seja a maior e mais dinâmica escola literária da Língua Portuguesa. Ainda que tal afirmação seja verdadeira, nossas escolas públicas e particulares, salvo raríssimas exceções, são bastante negligentes no ensino e na prática da trova. O que se poderia fazer para melhorar essa situação?
Gislaine: O que faz nosso irmão trovador, Flávio Stefani, Presidente da UBT de Porto Alegre /RS , com muito sucesso: as Oficinas de Trovas para alunos e professores.
 
Lairton: Sua mãe, Ireni Canalles, e sua irmã, Delcy Canalles, são autoras de muitas trovas antológicas. E aqui desejamos homenageá-las também. Que influências exerceram sobre Gislaine na arte de fazer trovas?
Gislaine: Minha mãe, Ireni Canalles, foi a minha maior incentivadora e minha maior fã.
Minha irmã, Delcy Canalles, além de incentivadora, foi minha mestra. Tudo o que sei, aprendi com ela e a ela devo toda a alegria e felicidade que a trova me proporciona.
 
Lairton: Você, além de trovadora de memorável valor, consagrou-se como glosadora de elevada perfeição. O que fez com que glosasse um infindo universo de trovas e trovadores, demonstrando possuir vitalícia fonte de criatividade?
Gislaine: Tornei-me glosadora, após ler uma Glosa de Amália Max. Até, então, não conhecia esse tipo de poesia, e foi amor à primeira vista, li a de Amália e fiz minha primeira glosa, de uma trova de Flavio Stefani, uma trova que eu gostaria de assinar. Hoje já devo ter escrito mais de 2.000 glosas, e a 1ª continua sendo a minha preferida.
Não posso ler uma trova linda que já a gloso. Glosar é um prazer muito grande. Gosto muito de, ao mesmo tempo que divulgo o meu trabalho, estar homenageando e divulgando o trabalho de meus irmãos trovadores.
 
Lairton: O ser humano procura o seu próprio mundo para sobreviver. Também os poetas e os trovadores buscam uma espécie de habitat, onde possam melhor realizar a arte da poesia.  Como conheceu, como ingressou e que opinião tem sobre a UBT – União Brasileira de Trovadores?
Gislaine: Conheci a UBT, por meio de minha irmã Delcy. Comecei a participar dos Concursos. Morava em Cruz Alta / RS e fui nomeada Delegada da UBT de lá. Depois transformei a Delegacia em Seção, da qual fui Presidenta até me mudar para Porto Alegre / RS. Em Porto Alegre / RS, fiz parte da Diretoria de lá.
Agora, que estou morando em Balneário Camboriú / SC, fui nomeada Delegada, daqui .
A UBT para mim é como uma grande família, onde todos se amam e se respeitam.
 
Lairton: Através dos seus muitos livros eletrônicos, nota-se que tem especial paixão pelas rosas, sobejamente estampadas nos seus e-books. Que mensagem deseja passar aos seus leitores, através das rosas?
Gislaine: A rosa é uma flor delicada que me encanta e sendo o símbolo da UBT, procuro sempre fazer as capas de meus livros, com rosas, pois com sua beleza, elas falam direto aos corações sensíveis. Veja essa trova de A A de Assis:
 
Olhem a rosa os que ainda,
costumam dizer-se ateus,
-ela é a resposta mais linda
quanto à existência de Deus!
 
Lairton: Incontáveis são suas trovas e glosas, traduzidas carinhosamente para a Língua Espanhola. Por que tamanha afinidade com a Língua de Cervantes?
Gislaine: Penso que minha afinidade com a língua de Cervantes está no sangue, pois meus ancestrais eram espanhóis. Há seis anos fui convidada a fazer parte de um Site de língua espanhola: Poemas Romances Y Amor, PRYA, e comecei a colocar meus poemas e trovas em Português, pois não sabia nada de Espanhol, e duas poetisas do Site: Carmen Patiño Fernándes, da Espanha e Sophia Rício, do Uruguai, começaram a fazer as traduções para mim. Então passei a colocar os poemas nos dois idiomas e todos gostaram muito, pois eu estava aprendendo Espanhol e eles, aprendendo o Português. Agora, Carmen Patiño Fernandes tem um Site dela “Aires Galegos” do qual faço parte. Tenho mais duas poetisas Maria Elena/México e Cristina Oliveira/USA, que traduzem meus versos. Mas o mais gostoso de tudo isso é que de tanto ler os poemas nos sites, eu aprendi e estou escrevendo direto em espanhol, e tenho inclusive me classificado como melhor poema da semana, diversas vezes, sendo a única brasileira nos sites de Espanha. Isso me dá uma grande satisfação... A Poesia me faz feliz!
 
Lairton: Parece-nos que, em outros tempos, a prática da trova, no estado de Santa Catarina, era quase inexistente. Você incentivou, acreditamos, a arte de fazer trovas em diversas regiões do Estado. Que receita usou para que tal acontecesse?
Gislaine: Verdade. Existem poucos trovadores atuando em Santa Catarina, mas eu estou sempre à procura deles e a receita que eu uso, é o amor que tenho pela trova e pelos trovadores. Tenho muitos poetas amigos que se tornaram trovadores, após verdadeiras oficinas de trovas on line, que faço com todos que querem aprender a trovar. Jogo Ping-pong de Trovas com diversos trovadores.
Consegui levar a trova para o exterior, pois em meus I e II Jogos Florais, fiz um tema só para trovadores de língua espanhola, e foi um sucesso.
Agora, nosso Presidente Eduardo A. O. Toledo, nomeou, por minha indicação, representantes da UBT na Argentina, Espanha, México, USA e República Dominicana.
 
Lairton: Temos a grata satisfação de receber mensalmente a Revista “Trovamar”, editada, com muito carinho, por sua competência. Trovamar veio para ficar. Que objetivos concretos pretende atingir com essa importante Revista?
Gislaine: A Revista “Trovamar”,  surgiu de um sonho meu e de A. A. de Assis. Começamos a edição juntos, agora já estou editando sozinha, mas o Editorial sempre é escrito pelo mestre Assis.
O objetivo é o de sempre: Divulgar a trova e os trovadores, pelo mundo todo, que agora é fácil com a ajuda da Internet.
 
Lairton: Como descobriu o Portal CEN? Qual sua opinião sobre ele?
Gislaine: Fui convidada a fazer parte do Portal CEN, de Carlos Leite Ribeiro, pela trovadora Maria Nascimento. Ingressei e não quero sair, porque é um Portal muito bom, que valoriza nosso trabalho, com uma grande divulgação no mundo brasileiro e lusófono.
 
Lairton: Podemos acreditar que seu paraíso virtual seja o tripé: UBT, Internet e Portal CEN?
Gislaine: Com certeza, meu paraíso virtual é a UBT, o Portal CEN e mais os dois Sites:
Poesia Romances Y Amor, PRYA dos USA e Aires Galegos, de Espanha, e os inúmeros amigos que conquistei com a trova.
 
Lairton: Para você, que importância têm livros eletrônicos?
Gislaine: Os livros eletrônicos são ótimos, porque muitos podem ler e o custo é bem pequeno.
 
Lairton: Constata-se que, muitas vezes, a arte poética tem o poder de realizar verdadeiros milagres . Através dos seus poemas, trovas e glosas tornou-se pessoa mais feliz? Por quê?
Gislaine: Sou muito, mas muito mais feliz, depois que comecei a escrever.
Posso extravasar minhas angústias, saudades, amores e sonhos.
 
Lairton: Um dos juízos mais difíceis de se fazer é o que fazemos sobre nós próprios. Mesmo assim, perguntamos: O que Gislaine pensa de si mesma?
Gislaine: Penso que Gislaine é uma mulher que se realiza na poesia. Uma alegre, otimista e sonhadora adolescente de 68 anos. Se a proibissem de sonhar, acho que morreria.
 
Lairton: Agradecemos, com muito carinho, a oportunidade que nos deu nesta entrevista e solicitamos, para finalizar, que nos dê o prazer de uma glosa de sua autoria. Um grande abraço fraterno.


 
Minha primeira Glosa:
 
Glosando Flávio Roberto Stefani
Gislaine Canales
 
AO AMOR
 
MOTE:

 
Em ternura plena e extrema,
nossos sonhos se cruzaram!
E a noite se fez poema...
E os versos também se amaram...
 

Em ternura plena e extrema,
nos entregamos os dois,
numa carícia suprema,
sem antes e sem depois.
 
Nesse momento tão lindo,
nossos sonhos se cruzaram.
vivemos o amor, sorrindo,
por todos que já se amaram.
 
De amor, então, fiz meu lema.
Em beijos eu li teus versos,
e a noite se fez poema...
unindo os sonhos dispersos.
 
Poesia, carinho e amor
abraçados, se irmanaram...
Nos amamos com fervor,
e os versos também se amaram...
 
Gislaine Canales
gislainecanales@uol.com.br
www.gislainecanales.com
 

 



Visite o Espaço do Editor no nosso Portal CEN

MID: HINO DE PINHALÃO - PARANÁ

LETRA E MÚSICA DE LAIRTON TROVÃO DE ANDRADE

Topo Página: Foto Rua de Pinhalão/PR

FORMATAÇÃO E ARTE: ARTE MELO