SEBO LITERÁRIO

 

Antonio Paiva Rodrigues

 

Crônicas

Pág. 16 de 25 Pág.s

Fenômenos Psíquicos

 


A sequência de fenômenos psíquicos imantados no rol desta matéria poderia ser enunciada de fantasias, ou simplesmente coisas que acontecem na rotina de nossas vidas. Imagens, ideias, atos, ilusão, desejo, aspiração, que involuntariamente ocorrem durante o sono. Alguns mais afoitos dizem que os sonhos são apenas bolinhos leves, fritos, feitos com farinha, leites e ovos. Já pensaram num furdunço de um sonho com tantas comidas, poderia se tornar num grande tormento ou num pesadelo sem proporções. O sonho na visão espiritual é mais abrangente, profundo e com detalhes que só os estudiosos poderão explicá-lo. Alguns escritores, especialistas afirmam que são vastos e fascinantes repositórios de fatos assombrosos, quase todos ainda por explicar é o mundo dos chamados "fenômenos psíquicos".
Esses fenômenos sempre despertaram as atenções gerais; hoje, são estudados cientificamente pela Parapsicologia, com técnicas precisas e fidedignas. Centenas e centenas de casos de telepatia, clarividência, Clariaudiência, sonhos premonitórios, levitações, ruídos misteriosos, aparições de pessoas mortas ou vivas etc., já foram relatados e investigados, embora não se tenha chegado ainda a um consenso no que respeita à sua origem: serão produzidos pela exteriorização de forças mentais ou são manifestações de seres que habitam o mundo invisível? Diante de tais fatos os médiuns de hoje tem procurado um viés seguro para descobrir este mistério. O grande espírita Ernesto Bozzano diz que os fenômenos psíquicos são presenciados até no momento da estagnação biológica (morte).
Ele evidencia o zelo científico com que foram tratados os fenômenos espíritas desde o advento do Espiritismo, reduzindo a - pó as apressadas negativas de seus adversários. Refere-se a casos de aparições no leito de morte, ação ou percepção telepática, lucidez e telestesia, precognição e retrocognição, visões extáticas, simbólicas e panorâmicas. É um brado que proclama a realidade da ação dos
Espíritos no mundo físico e a indiscutível imortalidade da alma. Uma doutrina altamente científica tem causado a outras crenças espantos, pois a maioria desconhece estes fatos tão comuns no Espiritismo. Um fato que narramos agora e que nos chamou a atenção: Era época de eleição e um dos candidatos a governador de uma cidade, durante a campanha tinha como lema principal acabar com a miséria e a fome na cidade se fosse eleito. Quatro anos seria a duração do seu mandato político. O sonho do candidato era vencer, e o esperado aconteceu vencendo com uma grande margem de votos as eleições. No entanto, no decorrer do tempo, a miséria e a fome persistiram.
Não existem momentos ordinários, todos os momentos são preciosos, mesmo os que passam despercebidos por nós. Momentos de sono e sonho tranquilos, de alegrias despretensiosas e de olhar as formas das nuvens, de ouvir o latir do cão e a risada das crianças são tão preciosos quanto aos momentos de estudos e trabalhos, se estivemos abertos para saboreá-los. Nossa vida é a soma total de todos esses momentos, bem que desejaríamos que nossa cidade fosse assim! Político tanto dorme como sonha demais. Só que seu sono ou sonho são de clamores e perturbações, visto que a consciência é ‘maculada’ e manchada na maioria das vezes pela mentira e pelo descompromisso assumido. Insere-se no meio da corrupção, da lavagem de dinheiro e no mundo das drogas. Mesmo trazendo para si a responsabilidade de promessas que não poderia cumprir. O brasileiro vive de sonho e de esperanças, de promessas que não se cumprem.
No final das contas vão passar por fenômenos psíquicos, quer acordado ou não. Nosso povo vive sonhando. Bem que este sonho poderia ser real, que os bolinhos leves, fritos, feitos com farinha e leite poderiam fazer à alegria matinal da criançada todas as manhãs, antes de irem para a escola. Sonhar acordado é um fenômeno psíquico ou apenas uma esperança? Quem mata a esperança alheia pode ser considerado criminoso? Quem destrói a alegria de muitos que sinonímia recebe? São velhas indagações que deixaremos para os bons observadores responderem. De antemão queremos afirmar que a fome, a miséria, a
desnutrição irão causar sérios problemas de saúde a população menos aquinhoada. Existem dois meios de adoecer, segundo a psicopatologia fenomenológica: o desenvolvimento - o adoecer é compreendido pela constituição, personalidade e história do paciente; e o processo - algo diferente e novo na constituição e história do paciente. Nesse écran entram com certeza a péssima qualidade de vida que leva a maioria da população brasileira.
 

Antônio Paiva Rodrigues*

Livro de Visitas

       

Para pág. 17