SEBO LITERÁRIO

 

 

 A Deusa e o Mar

de Carlos Leite Ribeiro
 

O Triunfo de Neptuno e Amfitrite
de Nicolas Poussin

 

 

 

"A Deusa e o Mar" - Apreciação de Lígia Leivas
 

A palavra é a dona do coração - Lígia Leivas

E assim é para Carlos Leite Ribeiro que sabe trabalhar a palavra de modo a privilegiar a si próprio e a todos que o leem. Carlos chega fácil e ternamente ao coração do seu público leitor.
A criatividade brota em Carlos como a água que desce a cachoeira...
Em sua novela "A Deusa e o Mar", Carlos conta uma história de amor, uma história humana, de altruísmo, de dedicação, de expectativas. A dor de uma moça linda que tivera sério problema ao sofrer um acidente, a presença do médico abnegado, o amor incondicional de Luís por Sandra... enfim, a trama em si é sobretudo enternecedora!
Muitos são os personagens que se 'encontram' e cada qual tem sua participação com destino certo e com desígnios que serão desvendados à medida que a leitura cresce e prende a atenção e o interesse do leitor.
Há situações conflituosas, muitos mistérios, mas, ao final, a história é um brinde a quem com ela se envolve e nela deposita confiança... Sandra, Luiz, António das Ondas... e mais tantos outros personagens sabem dar conta do recado.
E Carlos Leite Ribeiro, com seu desempenho brilhante na arte da palavra, conquista mais um significativo número de leitores com "A Deusa e o Mar"!!!
Boa leitura!
Parabéns, Carlos!


Lígia Antunes Leivas

Pelotas - RS, BR

COMENTÁRIO de Ilda Maria Costa Brasil

 

Em "A DEUSA e o MAR", Carlos Leite Ribeiro trabalha, com magnificência, emoções, sentimentos, imaginação e sonhos, levando-nos a percorrer caminhos diferentes para chegarmos ao amor idealizado, puro e verdadeiro.
No desenrolar da narrativa, virtudes como temperança e fraternidade tornam-se a expressão do amor, sendo o substrato para o personagem Luís Carlos vivenciar e refletir diferentes estados de espírito. Esse, embora tenha ficado magoado e triste ao ver Sandra Cristina na companhia de outro rapaz, deixou a cidade com discrição e polidez. O autor, com tom entre melancólico, sonhador, crítico e esperançoso, revela-nos a complexidade do pintor e da jovem na busca pela felicidade e por um futuro melhor.
"A DEUSA e o MAR" caracteriza-se pelo domínio do diálogo sobre a narração, permitindo que o leitor transite e acompanhe situações de desencanto, insegurança, amizade e realização. Sem dúvida, uma obra em que o amor transcende o imaginário, constituindo-se parte importantíssima da realidade numa linguagem afinada, espontânea, fluente e agradável.
Parabéns e muito sucesso!


Ilda Maria Costa Brasil

COMENTÁRIO de Glória Marreiros

 

Querido Amigo Carlos L. Ribeiro
Li e reli este excelente e maravilhoso romance. Não fiquei muito surpreendida, porque já me habituei à beleza e à sua culta escrita, nos textos que tenho lido e saboreado, e onde está bem patente o seu dom de escrever, de comunicar e de transmitir a sua sabedoria e a sua grandeza de alma.
"A Deusa e o Mar" transporta-nos para uma dimensão tão vasta e tão extensa, onde o verdadeiro amor toma forma. Faz-se alma e corpo. Toma dimensões que exalta ou amaina, os espíritos sensíveis. Eleva-se e eleva-nos.
É uma história calma e arrebatadora, triste e alegre, amarga e doce, pura  e voluptuosa. Tem os condimentos necessários para nos banquetearmos com uma saborosa refeição intelectual.
É sublime a forma como descreve os sítios, os lugares e as personagens. Os "discursos diretos" enriquecem a escrita e os "adjetivos" também. Depois, é a história, em si, porque tem conteúdo e belíssimas imagens poéticas.
Só lhe posso dizer: PARABÉNS!
Um beijinho.


Glória Marreiros – (Portimão / Algarve / Portugal
)


 

 

 

LIVRO DE VISITAS