SEBO LITERÁRIO

 

 

Ligia Scholze Borges Tomarchio

 

 
 
RETENDO IMAGENS

Pág. 13 de 13 Pág.

 
 

 
 

DIA DE TRABALHO

Ligi@Tomarchio®


Vento cansa
vento balança...
Lua descansa
sol nos acaricia
com malícia, que delícia!

Manhã renasce
calor aquece
suor do trabalho
meu sonho foi no embalo!

Mais um dia iniciado
sofrimento e alegria
poesia e melodia
vento balança
vento cansa...

Ligi@Tomarchio®

 
 

EM NOME DE RODRIGO

Ligi@Tomarchio®


O asfalto vermelho
ainda quente
coberto de ódio
rompe a pressa.

A criança brincando
sob sol ardente
inocente racha
desgraça está feita.

Revoltado o asfalto
amigos o racham
vingadores
limpam o sangue.

UTI, necrópsia
cemitério, e daí
irresponsabilidade
Rodrigo vingado.

MORTO.

Ligi@Tomarchio®

 
 

FANTASIA

Ligi@Tomarchio®


Vaga silenciosa da memória
ressoar perfumada
vãos pensamentos remontam
transformar realidade.

Memória contrapõe
desaprova e prova
sabor doce
douradas paixões.

Corrompe emoções
derruba muralhas
céu azul encobre
florido trigal.

Madrigal encantado
enganado pelos deuses
recolhe horror e dor
sucumbe ao mel(ado).

Perto, próximo
sentindo o cheiro
o dia esperado
inaugural.

Ligi@Tomarchio®

 

EU AMO VOCÊ

Ligi@Tomarchio®


Eu queria ser um pássaro
por entre árvores voar,
pousar diante de você e
dizer o que sinto...

Gostaria que você me visse
nua de preconceitos
despida de medos
totalmente sua...

Você não compreende
não quer enxergar,
reluta em despertar
para a realidade que é sua!

Estou sendo prosaica
quase me envergonho
contudo me exponho
e lhe proponho...

Vamos nos ver, quem sabe?
Juntos estaremos hoje?
Por algum tempo talvez?
Certamente...eu estou com saudades...

Ligi@Tomarchio®

 
 

FILOSOFIA DE MENINA I

Ligi@Tomarchio®


Corpo etéreo de menina
sentada num toco de universo
entre estrelas ondulantes
pensa ou descansa.

Sobrepõem sua imagem
trópicos fugazes
pensamentos sobrevoam
seu vestido de flores.

Não há cores
somente florestas
espaços, compassos
ao som do imaginário.

Seu corpo cansado
a cabeça pende
sobre a mão
deslizante, úmida.

Ligi@Tomarchio®

 
 

FILOSOFIA DE MENINA II

Ligi@Tomarchio®


Pende o universo
com vestidos floridos
tocos de vida
ondulantes pensamentos.

Etérea menina fugaz
de única cor
entre cansaço e meditação
imagina trópicos compassados.

Colhendo pensamentos
no jardim do universo
flores estreladas
no chão deslizante.

Ser calado
etéreo
sentado
pensando
verde.

Ligi@Tomarchio®

 
 

LUAR

Ligi@Tomarchio®


Luar que se perde no ar...
Eu poderia sair nua,
nua sob a lua
sem que moral alguma
me condenasse na rua...

Oh! Lua!
nua de preconceitos,
clareando essa rua
sem nada a impedindo de existir...

Serei sempre sua escrava
a lhe admirar.
Oh! luar!
Que fresco, refresco
para matar minha sede de amar...

Lua!
Quero sempre lhe ver
e toda essa nudez pura,
sem censura, nesse seu clamor de liberdade,
para rua, que clara,
retrata toda minha insensatez crua...

Luar que se perde no ar...
Eu lhe proponho
amar sempre,
sempre sem cessar!...

Ligi@Tomarchio®

 
 

MENINA

Ligi@Tomarchio®


É a lua que passeia pela bruma...
O mar revolto, carregado de espuma,
a lua carrega, sem hesitar...

A rua escura, a lua ilumina...
Tudo é branco e puro como uma menina!
A menina passa pela rua
e tudo muda, até a lua!

Ligi@Tomarchio®