Antologia Virtual
-IV-
PÁGINA 7


 

 

21 -

Maria Apparecida Seefelder de Araujo

Ciducha

Ciducha por ela mesma... Meu nome é Maria Apparecida Seefelder de Araujo, mas me chamam desde que nasci de Ciducha - Nasci em São Paulo,vivi minha infância e mocidade em Marília.
Hoje moro em Santos... fiz dela a minha cidade natal, minha adolescência nos anos dourados deixaram lembranças indeléveis no meu coração.
Comecei a escrever alguns poemetos levada pela dor, pela saudade e também pelo amor.
Hoje, aos 71 anos, fazendo um balanço da minha vida, sou e estou feliz!

 

Lágrimas de amor
(La Llorona)
Ciducha


Derramo-as com prazer,
as minhas lágrimas de amor
por você, somente por você!

Que sejam de saudades
que sejam de ansiedade
que sejam, se quiserem,
até dessa vontade,
que eu tenho de lhe ver!

Eu molharia o céu
eu molharia o mar
de tanto por você chorar!

E se soubesse que o traria
com minhas lágrimas furtivas
então, dia e noite eu choraria
até você me ouvir e me trazer a vida...

que só junto a você, eu a terei.
Devolva-me, portanto, o que me deve
sua presença, seu sorriso leve
devolva-me, amor, e seja breve!

Porque querer-me é pouco,
meu coração é louco por você!
Se acaso demorar
eu já nem sei...
mas bem posso chorar
tudo outra vez!


~ * ~
Vivo o silêncio de você...
Ciducha


Olhar cravado no infinito
vazio da parede nua
vivo o silêncio de você.
Nesse parto de solidão,
não há dor ou lágrima.
Tomo sua mão envelhecida,
afago seu cabelo grisalho,
beijo sua boca ardente,
abraço seu abraço terno

Não há queixa na voz
que chama seu nome no escuro.
Há apenas esse ardor amante
de ser agora e sempre,
de ser a primeira novamente:
de ser a marca de seu traço,
o passo do seu caminho;
de ser o desejo forte
que afoga meu peito

Olhar cravado no imponderável
silêncio da parede nua,
meu peito seu apoio,
meu braço seu amparo,
seu abandono
minha esperança

Não exatamente perdida
mas desgarrada
de razões,
motivos,
alentos...
vivo o silêncio de você!

Para você, meu amor!
(in memoriam)

 

 

22 -

Hernany Tafuri

Hernany Tafuri nasceu em Juiz de Fora/MG em 1982.É servidor da Universidade Federal de Juiz de Fora, instituição pela qual se graduou em Letras. O autor ganhou 25 prêmios em concursos e participou de diversas antologias de contos, crônicas e poesias a nível  nacional e internacional. Publicou, em 2008, com apoio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura Murilo Mendes, do Município de Juiz de Fora, o livro de poemas “Vertigens do tempo” o qual recebeu o prêmio de Melhor Livro Estrangeiro de Poesia Jovem da Accademia Internazionale “IL Convívio” Castiglione di Sicília (CT) – Itália. Em 2010, novamente com o apoio daquela Lei, publicou, junto aos amigos Alexandre Vieira e Carolina Fellet, o livro de contos “III em Contos”. Outros textos em: www.recantodasletras.com.br

 

Serenos serás
Será que você
vai saber cantar
o refrão desta canção
descompassada
autodenominada: paixão?

Será que seremos
para sempre amigos
ou de arrependidos
nos travestiremos
apenas para sairmos
de casa sem portarmos
pedras nas mãos?

Será que medo
sentiremos ou atravessaremos
esta rua como se ela não fosse
a mais perigosa contramão?

Será que serei
o mesmo ao acordar
mais de meia vez sem tê-la
a meu lado nesta cama
onde dispersos lençóis
perderam-se em nossos sóis
e nos vãos dos caracóis dos seus anseios?

Será que sairemos
desta frase feita
em perfeita harmonia
ou cairemos no emaranhado
de subentendidos estrangeiros?

Será que ainda existirá
amor entre nós?


 
Para Índice      

           

 

 

LIVRO de VISITAS