Soninha Porto

 

Nome: Soninha Porto

Profissão:
Trabalho pela poesia, sou Poeta

Quer falar um pouco da terra onde mora?
Nasci em Cruz Alta, terra das Missões, no interior do Rio Grande do Sul, onde nasceu o famoso Erico Verissimo, autor de Tempo e o Vento, o que me faz sentir as vibrações da cidade em mim,  tantas vezes retratadas nas páginas do autor.
Moro em Porto Alegre, cidade que me conquistou desde os idos de 1957, quando aqui cheguei. É uma cidade bonita, cheia de casarios antigos com marcante influência Açoriana. Têm ruas e becos que me agradam e quase todos eu conheço. Tenho preferências, já morei no centro, na Cidade Baixa, no Moinhos de Vento e agora na Floresta.
Mas o  que mais me encanta  é a Praça da Alfândega, onde eu brincava quando criança - morava perto, entre Borges e Andradas (famosa Rua da Praia). Ela fica próxima do Guaíba, lago ou estuário, como queiram, aonde acontece o mais bonito pôr-do-sol que conheço. A Praça é um prato feito de beleza, cheia de monumentos - entre eles os que mais aprecio: as esculturas de Carlos Drummond de Andrade e Mário Quintana, criação de Francisco Stokinger-, os espelhos d'água, bancos espalhados por todo o canto, prédios históricos de monumental beleza como o MARGS, Museu de Arte do Rio Grande do Sul, considerado um dos mais importantes museus do Estado, o Memorial do RS, antigo correio, o Santander Cultural, enfim vários locais públicos de estilos interessantes e variados, entre neoclássicos e barrocos, lindos de contemplar pela beleza e imponência e que são importantes points da cultura do Estado. Na Praça da Alfândega acontece um dos maiores eventos culturais do País: a Feira do Livro, há 54 anos na cidade, no finalzinho de outubro até metade de novembro, momento em que a cidade acorda e adormece espamarrada em cultura, rodeada de jacarandás, paineiras e ipês floridos, que cobrem as calçadas, ao sopro de brisas primaveris, de cores lilases, amarelas, dando um encanto peculiar à cidade.
Aqui na pontinha do Brasil, esta terra é um celeiro de talentos. Mário Quintana, Barbosa Lessa, Luiz Antonio de Assis Brasil, Cyro Martins, o já citado Erico Verissimo, Josué Guimarães, Caio Fernando  Abreu, Fabrício Carpinejar, Luciano Alabarse, Luis Fernando Verissimo, e tantos outros, que semeiam e espalham  arte e cultura que colocam o Estado numa posição privilegiada no mundo.

Quando começou a escrever?

Iniciei a vida literária em 2002, ao entrar no mundo virtual, despertada pela poesia dos poetas e escritores que enviavam  seus poemas por e-mails. Ao ler grandes autores a inspiração veio à tona e aos poucos fui fazendo minhas poesias. Em 2005, a convite de uma amiga, entrei no orkut, onde comecei a criar mais, num trabalho poético intenso, instigada pela beleza e força dos versos dos amigos que tocavam profundamente meu ser.
 
Teve a influência de alguém para começar a escrever?

Um dos autores que mais me incentivou foi Moacir Sader, poeta espiritualista do Espírito Santo, e ao me deparar com versos de Mário Quintana, o autor laçou minha alma definitivamente. Estou no passo-a-passo escrevendo o que meu coração diz: pretensiosa quero roçar a alma do invisível amor, do louco desejo, amenizar o triste, aliviar a dor, beijar a felicidade, sempre tendo nas mãos a bandeira da Poesia. 

Lembra-se do seu 1º trabalho literário?

Sim o primeiro que fiz foi: Pura enegia em agosto de 2005. Uma prosa poética de rimas pobres, mas que foi o início de tudo.

Tem livro (s) impresso (s) (editora e ano)?

Estou em várias antologias, meu livro solo está sendo preparado e talvez  concluído já  para 2009.

42 anos - Casa do Poeta Rio-Grandense - Editora Alcance - 2006
43 anos - Casa do Poeta Rio -Grandense - Editora Alcance - 2007
Poetas pela Paz e Justiça Social - Editora Alcance - 2007
Congresso Brasileiro de Poesia - Editora Alcance - 2007
Antologia Delicatta - Editora Scortecci - 2007
Nas Asas da Paz - Editora Alternativa - 2007
Antologia Casa do Poeta de Canoas - 2007
Poetas do Café - comunidade do Orkut - Editora Grafite - 2007
Antologia Poesia do Brasil - Editora Grafite - 2008
Antologia Poeta Mostra a tua cara - Editora Grafite - 2008
Antologia Poemas à flor da pele - comunidade do orkut, onde coordenei os trabalhos, junto com  o Proyecto Cultural Sur - Editora Grafite - 2008

Tem livro(s) electrónico(s) (e-books) ?

Sim: Olhar á flor da pele no Recanto das letras
http://recantodasletras.uol.com.br/e-livros/482244 - 2007

Saciedade dos Poetas Vivos -  Blocos Online - 2008:
http://www.blocosonline.com.br/literatura/poesia/obrasdigitais/saciedigpv/07/capa07.php

Como vão ser editados?:

Talvez em 2009, alguns versos que constam nestes E-books estejam incluídos no livro. Estou pesquisando editoras.

Fale-nos um pouco de si, como pessoa humana?

Difícil falar de si. Posso dizer apenas o que sinto e que pode ser que esteja bem perto da realidade. Sou uma mulher caseira, mas gosto de reunir com amigos de vez em quando, tenho 3 filhos  - falo sempre e de novo que são obras primas da minha vida - dois casamentos, solteira agora, mas ainda acredito no amor para sempre, sem a tal síndrome de cinderela. Sou amiga, parceira e creio nas pessoas, embora muitas estejam prontas para puxar o tapete, no entanto aceito-as como são, sem tentar mudá-las; é complicado, mas conto  nos dedos as pessoas que não me compreendem. Eu sempre entendo e perdôo, porque creio na força da amizade e respeito meus amigos. Procuro ser o mais ética possível, considero que é a forma de viver a cidadania. Sou sincera e espontânea, isso me custa alguns dissabores, mas não consigo ser diferente, o que eu gosto eu falo e o que não gosto também. Enfrento a loucura da vida, sendo aloprada também, faço o que quero e como quero, porque resolvi ser feliz. Adoro o mundo virtual onde fiz a maioria dos meus grandes amigos, que estão espalhados por este Brasil de Deus, alguns nem conheço pessoalmente. Adoro fazer poesia, trabalhar pela poesia, fazer saraus, encontros poéticos ou simplesmente bebericar num bar, rodeada de gente alegre e de bem com a vida, assim me realizo. Posso dizer que sou feliz, sempre estou em busca de ser melhor, reavalio sempre minhas atitudes. Creio em Deus, sou apaixonada pela Nossa Senhora da conceição, que me cuida desde criança. Por outro lado, faço meditações e mantras, adepta da Fraternidade Branca. Me descobri poeta e a poesia transformou minha vida, deixou-a mais leve e deu mais graça ao meu viver.

Como Escritor (a)?

Leio bastante, procuro perceber o que rola na literatura  atualmente e do aprendizado aperfeiçoar meu estilo. Quando estou criando, o poema sai como ele quer, diz meu amigo Joaquim Moncks, escritor gaúcho, que 20% é inspiração e o restante transpiração, e é verdade, trabalho bastante o poema, evito rimas, sou do estilo livre e quase sem pontuação. Fiz algumas oficinas virtuais com os escritores e poetas Cairo Trindade e Luiz Prôa, que me apresentaram um mundo mais moderno de escrever. No momento estou preparando o meu "Viajando nas Estrelas, caçando sonhos", já prefaciado pelo meu amigo,  o Mestre Jorge Duarte barbosa, escritor e poeta.
Está quase no ponto, sinto que ainda falta alguma coisa, mas quando sair será o retrato de cerca de seis anos de trabalho.

Tem prémios literários?

Tive muitos prêmios de participação em concursos realizados por entidades culturais. Na internet, o prêmio é a divulgação. No Blog Artistas Solidários o poema Gato foi apontado em 1º lugar; dos concursos na minha comunidade Poemas à Flor da Pele, recentemente no concurso Eros, tive 3º lugar com  a poesia A bela noite; no concurso  Machado de Assis, 2º lugar em crônica  O poeta e o poema e terceiro em poesia com Amor de Capitu. Estes resultados são interessantes eles fazem que eu reavalie sempre as formas e caminhos que persigo.
Mas afora o mundo virtual o que mais me deixou feliz foi o terceiro lugar na 29ª Expoesia de 2007 -  artes plásticas e poesia juntas numa obra -, promoção da Casa do Poeta Rio-Grandense e Sport Clube Internacional de Porto Alegre, com a poesia Você, em parceria com  o artista plástico de Canoas, Giovini Yung.

Tem Home Page própria (não são consideradas outras que simplesmente tenham trabalhos seus)?

Sim.
www.soninhaporto.com

Conhece as vantagens que os Autores do CEN têm em ter sua Home Page ou (e)  Livro (s) electrónicos, nos nossos sites?
Com certeza. O mundo virtual está aí, abrindo espaços, levando nossas versos pelo mundo, quanto  mais espaços houverem mais a poesia poderá promover mudanças nos homens.

Que conselho daria a uma pessoa que começasse agora a escrever ?

Esta pergunta faço sempre nas entrevistas que realizo nos jornais virtuais que participo. Vou responder como David Coimbra, jornalista e escritor gaúcho:
"Leiam bastante".

Para terminar este trabalho, queira fazer o favor de mandar um pequeno (e original) trabalho seu (em prosa ou em verso) ?:

 



NAMORAR-ME

Soninha Porto

 

No equilíbrio do tempo
os dias seguem vazios...

finda a cada dia o gosto
mais parecem nós desfeitos
...meadas ao relento...

despida de rendas
morro-me a cada dia
nas fendas do sonho

nada traz teu rosto,
olhos sem cobiça
guardam a lágrima caída

quem espero se demora
entre risos e conversas
não me afaga
somente a solidão
me namora

o silêncio é poço sem fundo
amordaça minhas horas...

sigo transparente
não mais mergulho
no brilho do olhar
na alma latente...

é preciso namorar-me
para abrir a porta
a quem chega devagar



2008
 

 Índice de autores