Antologia Virtual

- XI -

Outubro 2012

 

ORGANIZADORA:

Maria Beatriz Silva (Flor de Esperança)

Pág. 8  de  13 Págs.

MOYSÉS BARBOSA

 

DEUS É O AUTOR


Se na terra, escritor, eu faço poesia
é que do céu Deus me dá inspiração
quando no passado eu a lápis escrevia
Ele o movimentava com a Sua mão

Hoje me achego ao computador
Para abordar meus temas preferidos
Ele vem e entra no meu coração
Ponho meus dedos, Ele aciona as teclas
Faz-me esquecer dos tempos sofridos
Como agradeço em momento de oração

Muitos dizem que sou bom escritor
Mas na verdade sou eterno aprendiz
A obra é minha mas de Deus é a autoria
E é por isso que fala de amor e paz
E quando do Santo Evangelho ela diz
É para trocar um choro por alegria

Não quero ser dono dos meus versos
Pois és tu, Senhor, que fazes para mim
Continue como foi com o profeta Moisés
Ditando-lhe as palavras, e repetindo
Talvez um dia serei o autor, poeta, enfim
Para contar em versos o quão bondoso és.

Moysés Barbosa
(2012)

Biografia do Autor em:

http://www.caestamosnos.org/autores/autores_m/Moyses_Barbosa.htm
 


MARIA CLEIDE DA SILVA CARDOSO PEREIRA

 

SIMPLESMENTE, ESCREVO


Simplesmente, escrevo o que sinto
E com as cores da emoção redijo
Meus olhos percebem, minha alma traduz
E a simplicidade de meus versos me conduz

Não conto as sílabas poéticas
Meus versos têm rima, mas não têm métrica
Não me preocupo com estilos, não sou tão formal
Não uso palavras rebuscadas, minha linguagem é direta e normal

Minha poesia é para ser lida
E, com o coração, entendida
Ela é o pássaro a voar
É a semente a germinar

Meus temas são diversos
São reflexões transformadas em versos
Da poesia infantil à social
Busco o sentido existencial

O amor apaixonado
Há tempos, deixei de lado
Pois há um amor maior
Que inclui todos os seres num só

É o amor a Deus que eu canto
Um amor pelo que é Sagrado e Santo
O amor pela vida no mais amplo sentido
E isso me faz lutar a favor dos oprimidos

Amo o Senhor, a humanidade, os animais,
As florestas, os rios e tudo o mais
Minha pátria é o universo
Minha bandeira é feita de versos
Que celebram o amor, a paz, a bondade
Que conduzem à justiça, à misericórdia e à unidade.

Maria Cleide da Silva Cardoso Pereira

Biografia do Autor em:

http://www.caestamosnos.org/autores/autores_m/Maria_Cleide_Pereira.htm


MARIA DA CONCEIÇÃO RODRIGUES MOREIRA

 

PARTÍCULAS DE AMOR


Ah! Você tem uma presença,
Ela soma e conforta como mãe.
Mesmo que tenha um custo duro,
E este duro custo concrete o amanhã.

Ah! Você tem todas as coisas,
Que não sonhei para meu mundo!
Mas tem sombras de valores ocultos,
E garras de águia e sensores profundos!

Ah, sei que não dá para lastimar,
Mas umas comparações posso fazer.
Sem medo de ser feliz, no calculo que fiz,
Resta ponto favorável na somatória do prazer.

Ah, se fosse assim tão simples viver!
E de amor construir todas as relações,
Na paz do abraço fraterno tecer o manto.
Para agasalhar tantos desiguais em comunhão

Ah que prazer estariamos a sentir!
Ao fazermos as somas do que restou,
Das relações amigas com todo universo,
No espaço e tempo presente, só paz brotar!

Nas sombras vulto se avolumam
O sol aquece e a sementes germinam
O outono ficou distante, a vida renasce
Enquanto eu faço do meu amor o sentido da vida

Maria Moreira

Biografia do Autor em:

http://www.caestamosnos.org/autores/autores_m/MARIA_MOREIRA.htm


MARGARETH DAS DORES RAFAEL MOREIRA COSTA

 

LÁGRIMAS DE CRIANÇA


Sempre que uma criança
Senta à beira -mar
Sem perceber ela constrói
Um castelo de areia
E sem evitar
o vento sopra
A onda vem
Joga a água
E apavorada
Vê seu castelo
Molhando
Caindo
Desmoronando
E vai -se derretendo
Seu lindo castelo
Feito de areia.
A criança não entende
Que castelos de areia
Feitos na beira do mar
Só existem
Enquanto
O mar
Não joga suas águas
E vai-se embora
Como poeira
Desfeita no ar
Como farinha
cessada na peneira
Dissolve o castelo da criança
Todo feito de areia
Do mar.
Gotas de choro
Descem dos seus olhos
Ela tenta de novo
Refaz
Outro castelo
feito de areia
mas as lágrimas caem
Como folhas que descem
Nas límpidas águas
Da barulhenta
cachoeira.

Margareth das Dores Rafael Moreira Costa

Biografia do Autor em:

http://www.caestamosnos.org/autores/autores_m/Margareth_das_Dores_R_M_Costa.htm


MURIEL ELISA TÁVORA NIESS POKK

 

SE EU QUISER FALAR COM DEUS


Se eu quiser falar com Deus,
Com ELE entro em sintonia,
Recolho-me aos braços SEUS,
Sentindo toda SUA harmonia.

Eu e Deus sempre conversamos.
Depois de me ouvir, ELE me abraça.
É assim que nos comunicamos,
É assim que a preocupação passa.

Muitas vezes pedidos LHE faço,
Falo da magoa que tenho de alguém,
Conto-lhe de todo o meu cansaço,
Que só a ELE tenho, e a mais ninguém.

Quando LHE peço pelos meus amigos,
ELE fica a me olhar com complacência.
Ouve todos os meus pedidos,
Com ternura e paciência.

Quando de meu coração eu O sinto ausente,
Sem titubear, ajoelhada, rezo a ladainha.
Depois dela, eu O vejo tão presente,
Sinto-me em paz... Não estou sozinha.
Registrado em cartório

Muriel Elisa Távora Niess Pokk

Biografia do Autor em:

http://www.caestamosnos.org/autores/autores_m/Muriel_Elisa_T_Niess_Pokk.htm


 
     

                                 para 9ª pág.