Antologia Virtual

- XI -

Outubro 2012

 

ORGANIZADORA:

Maria Beatriz Silva (Flor de Esperança)

Pág. 10  de  13 Págs.

MARIO REZENDE

 

O QUE VOCÊ QUISER


Às vezes, eu sou o sol
que lhe aqueço num aconchegante abraço.
Às vezes, eu sou a brisa
que afaga o seu rosto
e sussurra meu amor ao seu ouvido.
Às vezes, eu sou o vento
que brinca com seus cabelos
e arrepia sua pele.
Às vezes, eu sou as ondas
e lhe carrego nos meus braços
acariciando todo o corpo.
Às vezes, sou seu pensamento
que lhe umedece os lábios
e provoca um gracioso sorriso.
Às vezes, o clarão da lua
que ilumina o seu corpo
e vigia o seu sono.
Às vezes, eu sou os seus sonhos
que fazem, no seu rosto, expressão de prazer.
Às vezes, sou um pássaro
que, pela manhã, canta em sua janela
na esperança de lhe alegrar o dia.
Assim, eu posso lhe dar, sempre,
o que você quiser ter.

Mario Rezende

Biografia do Autor em:

http://www.caestamosnos.org/autores/autores_m/MARIO_REZENDE.htm


MARISA SCHMIDT

 

NOTURNO


Enquanto a noite se mostra
em fina penumbra no fim do dia
as aves buscam em hora tardia
a rota dos ninhos na encosta

As flores, em levíssimo cochilo,
pendem as cabeças perfumadas
e no silêncio uma abelha cansada
recolhe o pólem do último pistilo

O sol, que há pouco foi-se embora,
leva pra longe o brilho da aurora
na rotina de dar a visão ao mundo

E a lua cheia prateando o infinito
dá aos amantes o cenário mais bonito
e ao poeta o suspiro mais profundo...

Marisa Schmidt
Bertioga - SP

Biografia do Autor em:

http://www.caestamosnos.org/autores/autores_m/Marisa_Schmidt.htm


MÍRIAN WARTTUSCH

 

NASCE UM POETA


Nasce um poeta... Jubiloso momento de euforia!
Já se sabia ser poeta, a criança, desde esse dia.
No colo materno se abrigava de um modo diferente,
Parecia entender a grandiosidade da mulher ali presente.

Seus olhos pareciam perscrutar a alma da mãe amorosa,
Que o trouxe ao mundo de forma generosa.
Pela unção do Rei dos Reis, sua alma foi tocada,
“Serás poeta”! E a profecia estava consumada!

Na sarça ardente de uma vida transcorrida,
Cuidou de que a beleza do mundo não fosse esquecida.
Seus poemas foram sempre de exaltação ao amor,

Plenos de energia, elucidando sobre a fé, sobre o fervor.
Justo é dizer, poeta, que tu não tens idade...
Já decretaste em vida, para nós, tua imortalidade!

Mírian Warttusch

Biografia do Autor em:

http://www.caestamosnos.org/autores/autores_m/Mirian_Warttusch.htm


OLYMPIO DA CRUZ SIMÕES COUTINHO

 
A Deus eu faço um apelo,
sem usar em vão seu nome:
- Concentre todo o Seu zelo
nos que têm sede e têm fome.

A ninguém seja clemente
quando a tristeza te enlaça,
pois o destino da gente
e a gente mesmo que traça.

A paz está baseada
num conceito natural:
Só pode ser alcançada
com justiça social.

A trova, para entendê-la
com perfeito sentimento,
fite no Céu uma estrela,
sinta da vida um momento.

A velhinha no jardim
filosofava sorrindo:
- não julgo o mundo ruim,
ainda há rosas se abrindo.

Alegria, em plenitude,
cultiva dentro do peito
quem dá valor à virtude
e menospreza o defeito.

Ampla inclusão social
ocorrerá certamente
quando for bem natural
tratar todos como gente.

Ante as barreiras não paro
e minha crença eu não mudo:
- Que valor teria o claro
se não houvesse o escuro?

Ante tanta aberração
num mundo fora dos trilhos
pergunto ao meu coração:
- O que eu ensino aos meus filhos?

Ao homem Deus deu a Terra
e veja o que o homem faz;
cria as hienas da guerra
e mata as pombas da paz.

Atento ao comportamento
a multidão me fascina:
Quem sabe, a qualquer momento,
surge alguém naquela esquina?

Busque sempre renovar
toda sua trajetória;
os que resolvem ousar
são os que fazem a história.

Olympio da Cruz Simões Coutinho

Biografia do Autor em:

http://www.caestamosnos.org/autores/autores_o/OLYMPIO_DA_CRUZ_SIMOES_COUTINHO.htm


ODENIR FERRO

 

A LUA AZUL


Sempre é muito difusa - dentro das minhas emoções, - as misturas de sensações que se fazem presente em mim. E que em ondas, se achegam até a mim, através do carisma eterno; emanado pelas forças poderosas e abrangentes, que descem em raios silenciosos do brilho do luar. A Lua é esse satélite esplendoroso que sempre acompanhou a história da evolução do planeta Terra. É notável por mim, ficar aqui, ao contemplá-la, meditando sobre a sua imensurável e importante presença, dentro dos caminhos da história da humanidade.
Quantos cenários passados ela já enfeitou com o seu brilhante magnetismo?!
Percorro em silencio, por uma estrada arenosa, enquanto a vejo linda! Cheia e radiante e bela, acompanhando-me por detrás dos grandes troncos de eucaliptos. Das folhas silenciosas dos eucaliptos, descem o frescor da madrugada levemente tépida. E, da terra, sobe a umidade natural do terreno arenoso e frio. Caminho avançando lentamente, notando-lhe clara. Silenciosa, intensamente presente e companheira. A lua sempre foi o motivo de inspiração aos loucos, poetas, e dos apaixonados pela vida!
A lua sempre esteve presente em todas as noites mais importantes da minha vida. A lua cheia, então, se torna para mim, uma das fases mais belas. A lua cheia é uma das fases mais glamourosas que possam existir! Para enfeitar juntamente com as noites consteladas, a nossa mais profunda fonte de anseios inspiracionais que possamos vir a ter, quando estamos em contato presente com essa magnífica luz prateada que desce silenciosa e harmoniosamente, do céu!
A lua sempre foi estímulo de força crescente e presente! De força de renovação interior, trazendo ânimo para os meus anseios de viver à procura de realização pessoal; frente a construção dos meus sonhos mais líricos, mais poéticos!
A lua é esta força poderosa sempre marcante e sempre constante dentro da minha vida interior. Sempre me norteando na busca dos meus objetivos, na realização dos meus sonhos - fazendo com que eu possa ir avante, dentro do meu mundo pessoal, - buscando a satisfação que se encontra dentro desta felicidade, que é a realidade essencial constante: - Dentro da simplicidade de se viver um dia após o outro, construindo algo de bom, de útil, de belo e duradouro para toda a humanidade.
As energias emanadas pelas fases do luar, são pétalas de luz clareando as minhas faces poéticas, enquanto vou deleitando os meus encantadores pensamentos! Imbuídos pela força plena, geradas pelas intensidades dramáticas, quando desejo descrever sobre uma das minhas maiores fontes inspiracionais: - A Lua!
A lua, que de quando em quando, através de espaços dos anos, se transforma para nós, humanos que a observamos no céu, - a Lua Azul, - com a sua quase inenarrável presença alquímica e magnética; que se torna altamente metafísica e exótica, dentro das paisagens diversas,que se encontram expostas dentro do planeta terra. Ela chega autêntica para enfeitar ainda mais, dentro da beleza natural que já é a característica de si mesma. Deixando então, um halo de luz mais intensamente radiante. Que de tão brilhante, ilumina com suaves pétalas de pura beleza, os não menos belos lugares, dos terrenos aonde ela se faz presente. Imensamente altaneira e carismática. De tão eternamente belíssima que é!
A lua sempre foi, é, e sempre será, pelos rumos dos caminhos que se faz presente no futuro afora, esta força maravilhosa: - E que nos acompanha através das histórias. Seja na força da nossa história pessoal, ou seja dentro do contexto geral de toda a história da humanidade.

Odenir Ferro

Biografia do Autor em:

http://www.caestamosnos.org/autores/autores_o/ODENIR_FERRO.htm


 
     

                                 para 11ª pág.