Antologia Virtual

VIII

Junho 2012

ORGANIZADORA:

Maria Beatriz Silva (Flor de Esperança)

  

PÁG 5
 

31 - KÁTIA PÉROLA
(KÁTIA CLAUDINO CAETANO PEREIRA)

 

Kátia Claudino Caetano Pereira, a “Kátia Pérola”, nasceu no berço de José Claudino Caetano e de Odíla Scavassa Caetano. Acordando ao mundo em Assis-Sp em 03 de fevereiro. Ourinhos, São Paulo é agora o reduto de seus sonhos e escritos. À flor da pele é fruto de um convite ao qual abraçou sendo seu primeiro E-book. Entre o seu currículo como poeta está à participação na Antologia Delicatta IV Prosa, Livro Poesia do Brasil Volume 10 - Proyecto Cultural Sur - Brasil - XVII Congresso Brasileiro de Poesia Bento Gonçalves/RS - Outubro 2009, Poeta, Mostra A tua Cara Volume 6 - XVII Congresso Brasileiro de Poesia Bento Gonçalves/RS - Outubro 2009, II Encontro de Poetas/Salto/SP - Poesia e Encontro - Outubro 2010, E-book Nuances - Poemas A Flor Da Pele 5 anos e em concursos de poesias na sua cidade. Antologia II° Concurso De Poesias Cidade De Ourinhos /SP de 2009, Antologia III°Concurso De Poesias Cidade De Ourinhos /SP de 2010, Antologia II Da Revista De POESIAS - Organização Antônio Poeta _ Janeiro de 2011 e Antologia Melhores Da Poesia Brasileira - Organização Jane Rossi e Monica Rosenberg. Suas linhas inspiradoras são soltas a olhos atentos e apaixonados em vários sites de exposição poética.
Alguns locais onde me encontrar:
http://katiaperola.blogspot.com/
http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=36563
http://poesiaskatiaperola.blogspot.com/

 

VENHA...


Não diga nada...
Eu só preciso de você aqui
Olhei seus olhos me apaixonei
O meu coração lhe escolheu
Foi amor à primeira vista

Não diga nada...
Eu só preciso de seu amor
Eu só preciso lhe sentir
Saiba que você é minha vida
É o ar que eu respiro

Não diga nada...
Fica do meu lado
Você me tem dentro de suas mãos
Vem abraça - me, aperta-me.
A tua pele, cole na minha...

Não diga nada...
Eu preciso e quero você...
Entraste em minha alma...
No meu coração fez sua morada...
Vive em todo o meu ser...
Inquieta meu corpo lhe espera!

Não diga nada...
Beija-me loucamente...
Até deixar-me sem fôlego...
E o meu sangue ferver!
Vem dar-me suas Mãos...

Me leva à lua...
Faz-me pisar nas estrelas...
E a cada respirar e suspirar...
Dir-lhe-ei:
Eu te amo!

PENSAMENTO:
Jamais duvide de meu amor, sou tão sua, que me esqueço de mim.
Kátia pérola
(Kátia Claudino Caetano Pereira)

 

32 - LAIRTON ARAÚJO

 

Lailton Araújo nasceu em Sertânia, Pernambuco, Brasil, em 1959. É músico, compositor, cantor, ambientalista, pesquisador de ritmos regionais brasileiros, escritor e ex-professor (não formado) do Cursinho Pré-Vestibular Educafro, onde lecionou as disciplinas: biologia e geografia. Trabalha há 30 anos na área cultural, atuando como empresário de eventos, marketing e diretor fonográfico. Desenvolve o trabalho solo Voz, Violão e Natureza. É também vocalista da Banda Moxotó, grupo pernambucano. Atua ainda como produtor artístico de Anastácia, Banda de Pífanos de Caruaru e Oswaldinho do Acordeon. Realizou quase 1500 eventos.
Links - Blogs / Sites
http://pernambucoeomundo.blogspot.com/
http://perse.doneit.com.br/paginas/DetalhesLivro.aspx?ItemID=1685
http://www.youtube.com/lailtonaraujo

 

VOANDO COM AS ASAS DO TEMPO


Já constavam nos antigos pergaminhos
Todos os escritos sobre a palavra amor
Amar o ser humano é amar toda a vida
Mesmo que os olhos céticos observem
Que o tempo viaja nos dias, meses, anos
E as páginas dos séculos virem milênios

Nós aprendemos os passos das estações
E vemos os pássaros esperando as flores
Se na primavera, as belas cores chegam
No inverno, o aconchego é bem maior
É o outono que renovará o fruto doente
Com o calor do verão aquecendo a vida

E brindemos com vinho um novo dia
As novas safras das parreiras nos dirão
Se as nossas vidas foram renovadas
Se as nossas metas foram alcançadas
Os bons vinhos: são os mais velhos
A experiência vem dos erros e acertos

Abrace com calor quem tentou acertar
Mesmo errando, vale a pena a tentativa
Só alcançará os caminhos da harmonia
Quem passar pelas estradas da provação
Sabendo que a luz maior está no Universo
Não se pode ter medo do vôo mais alto

Lailton Araújo

 

33 - LUIZ CARLOS LEME FRANCO

Professor desde 1966 e médico desde 1973, poeta com trabalhos publicados em Inglês, Espanhol, além do Português, nos E. U. A., Israel e Brasil (três livros próprios, três em parceria, várias antologias e poesias avulsas em jornais e revistas em vários estados). Tem poesias em vários blogs (e em várias línguas) no Google (picasa) e no youtube. Premiado muitas vezes. É verbete em livro do M. E. C. e pertence a mais de quarenta academias de letras no Brasil, Inglaterra e Itália. Foi fundador e editor da revistas “ Poesia & Cia.” premiada nacionalmente e “Unindo o Brasil pela Trova”, bem como fundador da academia de letras de Londrina (PR) e de várias casas do poeta, ex-presidente para o Paraná da academia Municipais de Letras, da caravelas, da casa do poeta de Londrina, da casa literária lampião de gás (SP). Pertence a quatro institutos históricos e geográficos. Pertenceu a academias de letras maçônicas e clubes literários além de membros de várias instituições literárias. Julgou em muitos concursos literários e escreveu muitos prefácios e apresentações de poetas. Ex governador para o Paraná da Associação Internacional Poetas del Mundo, tem algumas páginas literárias virtuais e escreve em várias.

 

EU VIVI


Ouvi Deus
Na minha prece.

Senti-O
No meu amor.

Caminhei com Ele
No meu desprendimento.

Toquei-O
Quando levantei um velho

Falei com Ele
Quando ensinei uma criança.

Vivi
Quando O conheci.

(Luiz Carlos Leme Franco)

 

34 - MÔNICA CAETANO GONÇALVES

 

Mônica Caetano Gonçalves, brasileira, nascida em Juiz de Fora, interior de Minas Gerais, psicóloga e psicanalista por profissão e poetisa por paixão. Em meados de 2010, depois de alguns ensaios, concluiu o livro ‘Champagne & Glamour’, ainda inédito, fruto de muita pesquisa e estudos sobre espumantes. No final do mesmo ano, cometeu os primeiros versos, divulgados em redes sociais. Seguiu-se naturalmente a compilação dos poemas em um blog, que, em um ano, atingiu 10.000 acessos de amigos, poetas e apreciadores, em sua maioria brasileiros e portugueses, além de expressivo público nos Estados Unidos, Alemanha e Rússia. Como conseqüência imediata, surgiu o convite e a oportunidade de atuar como revisora e colaboradora literária, atividades que vem desenvolvendo atualmente.
Meus links:
http://monicaemversos.blogspot.com.br/
https://www.facebook.com/mcaetanogoncalves

 

EROS


Diante de ti,
Como as rosas,
Simplesmente me calo...
Guardo na alma as memórias
De tantas melenas e Helenas
E suas carícias plenas e obscenas...
Crio notas, acordes e melodias
Que nem querubins ou Jobim tocaram,
Danço harmonias,
Odes, prosas e versos
Sonhados por poetas maiores,
Na indizível linguagem
Do Amor vivido...

Mônica Caetano Gonçalves

 

35 - MARIA JOSÉ ZOVICO

 É difícil falar sobre mim. Sou Maria José Zovico, meu nome de solteira, (apelidada de Zezé desde que nasci), nascida em Limeira- São Paulo- Brasil, em 04 de abril de 1950. Sou contadora aposentada, casada, mãe de três filhos homens, avó de um casal de netos.Desde pequena gostava de fazer rimas e versinhos; a primeira coisa que coloquei no papel, teria uns treze anos. Não gosto muito de participar de concursos; participei de poucos, ganhei menção honrosa em um. Prefiro mais participar de saraus, roda de poesia... Atualmente participo de várias cirandas pela internet. Além de poesia e prosa, escrevo também trovas. Gosto muito de trovas.
Tenho poesias hospedas em:
Vmussi@uol.com.br (da minha amiga virtual, Vera Nunes Mussi), amantesdoamor@candysaad (da amiga Candy Saad,que posto para participar de cirandas),
AmorAmizadeeCarinho@yahoogrupos.com.br (posto poesia no grupo de vez em quando),
serenidade-coragemesabedoria@googlegroups.com (posto poesia no grupo de vez em quando; este grupo e mais voltado para poesia)

 

ANTES DO ADEUS


Antes que a tarde caia calmamente,
Antes que as trevas invadam o mundo,
Deixa-me mirar meiga e docemente
Neste teu olhar suave e profundo!...

Antes que o Sol recline no horizonte,
Sua loura cabeça de Astro-Rei,
Um terno beijo em minha fronte,
De teus sedosos lábios, sentirei...

Antes que surja a aurora silenciosa,
Caminhemos juntos pela última vez.
Coloca em meus cabelos, esta rosa,
Que guardará o perfume com avidez.

Com o adeus não restará mais nada!
Só a lembrança do teu rosto amado...
Antes que venha a fria madrugada,
Deixa-me também sonhar ao teu lado.

Quero guardar nítida tua imagem
E fecharei nos olhos tua presença...
Porém, falta-me em tudo esta coragem.
De então te pedir... que permaneça!

Parte! E se puder que vá sorrindo.
Lembra, porém, nunca te esquecerei!
E sempre que a tarde estiver caindo,
Cheia de perdão, a esperar estarei!...

Maria José Zovico

 

36 - MAIA DE MELO LOPO

Nascida a 25 de Janeiro de 1954 é natural de Lisboa. Artista Plástica Curso Artes Gráficas-Escola de Artes Decorativas António Arroio 1969-1974. Curso pintura mestra alemã Maria Luíza Pertl Heberhardt. Participou em exposições Individuais e Colectivas e está representada em vários Museus Nacionais como Internacionais. Medalhas de honra Portugal. Menções honrosas Brasil. Direito de Autor: Melopo.
Maia de Melo Lopo. Como poetisa iniciou-se em Coletânea de Poesia na Antologia Delicatta IV e Reflexões Para Bem Viver, livros editados pela Editorial Scortecci na Bienal Internacional do Livro 2010/S. Paulo Brasil.
Participou também da Antologia Alimento da Alma Vol. IV edição da Editora All Print e recebeu das mãos da Comendadora e poetisa Jane Rossi diploma de participação e medalha de Poetisa Destaque.
Autora e artista executiva da capa e contra- capa da Antologia Alimento da Alma Vol. V Bienal Internacional Rio Janeiro 2011. / Mil poemas a Pablo Neruda-Chile. / Melhores Poetas Brasil 2011. São Paulo. Brasil. / Mil poemas a Cézar Vallejo- Perú. / Mil poemas a António Guimarães Dias- Caxias- Brasil. / Mil poemas a Miguel Hernandéz- Espanha./Brasil.
Poetisa Movimento Internacional Poetas del Mundo. Membro da Academia de Letras Teófilo Otoni- Minas Gerais./Brasil.
Embaixadora Universal da Paz Cercle Universel Ambassadeurs la Paix- Orange- France & Genève / Suiss.
Medalha de Mérito Pero Vaz de Caminha, Medalha Palmas Académicas França Brasil. Comenda criada por Napoleão Bonaparte e condecorada pelo Presidente e poeta Thiago de Meneses FALASP. São Paulo/ Brasil e Academia de Ciências de Lisboa.
Registo e Direito de Autor- Maia de Melo Lopo.
Lisboa-PT.

 

DIZ
Diz porque surgem nas montanhas os fortes e indomáveis ventos que sopram,
Porque chegam as sombras negras da escuridão e sorrateiras te envolvem,
Ou pássaros esvoaçantes e sombrios parecem líricos anjos perdidos?
Diz porque viveste pálida e trémula, camuflada num véu que cobriu a tua ansiedade,
Porque gritam fascinadas as feições da maravilhosa noite e contemplam teu espanto,
E o sangue sacudiu o rosto da alegria que dança onde o desejo exultou?

Diz!

Diz como sentes os aromas do mato, perfumes das papoilas e cardos campestres,
Porque brilha o ofuscante sol lunar que aquece com brandura teu genuíno encanto,
Ah, quanto eu te amo e num olhar avistas o pico do monte e o fim do caminho?
Diz porque sereno é o novo perigo que ameaça todas as mágoas descritas,
No breve teriam sido menos cruéis meus prazeres se te pudesse ter,
Tivesses tu vergonha de profanar o cansaço dos nossos segredos?

Diz!

Diz quanta elasticidade tem teu coração para dar asilo aos meus gestos,
Pedir notícias por não te ver, sem haver notado que o amor no luar se comoveu,
Tornar a vê-lo em ti, nos teus filhos, poderia adivinhar a suavidade do prazer?
Diz como possuis meus olhos se teus raros méritos me apaixonam,
Porque em simpatia me dispensas secretos tesouros de finura e espírito,
Ou és dragão com espada luminosa e destróis esperanças de me sentir na tua alma?

Diz!
Diz porque pareces compreender tão bem as dores e o jogo do coração a sofrer,
Se excitas o ciúme de nós, e na existência não vives junta a mim, seiva do amor,
Ou consagras o tempo encantado em todas as virtudes e seduções?
Diz, se rosas felizes são esperanças futuras sem esqueceres a boa vontade,
Se temes arriscar, destruir, criticar ridículos defeitos em gracejos e censuras,
Não posso ser sensata ou grave a corrigir desejos e confidências enganosas?

Diz!

Diz, porque me animas as solidões a insuflares-me a perigosa coragem,
Se ninguém me comoveu ou vieram perturbar curtos períodos felizes,
Direitos incontestáveis á tua simpatia foi ver a solidão em teus olhos tristes?
Diz, como te escondes e devoras horas montadas em beijos eternos no tempo dos ecos,
Porque as serras desmaiam pelos montes e animais dançam com velhos peixes de luz,
Lagos de chuva se amam em doçura e nas margens rijos canaviais se enlaçam?

Diz!

Diz, porque um raio de fogo rasgou giestas da lua e fez sangrar estrelas no céu,
Porque as dores de inocentes crianças são como flores abandonadas aos ventos,
E gritos das paixões são lamentos de tristeza perdidos em corações no negro breu,
Diz, na noite estavas linda demais e mais, homens apaixonados vibraram na tua beleza,
Mas porque me amas e estremeces, choras em festa de vida e teus braços me abraçam,
o amor me beija, arrasta-se na casa da noite, e querida porque me levas tu para tua casa?
Diz!

Maia de Melo Lopo.11. Lisboa/Portugal.
Embaixadora Universal da Paz- Cercle Universel des Ambassadeurs de la Paix. France & Genève-Suisse

 

37 - MARDILÊ FRIEDRICH FABRE

Mardilê Friedrich Fabre reside em São Leopoldo, RS. É bacharel e licenciada em Letras Neolatinas. Professora, lecionou em instituições de ensino das redes pública e particular. Atualmente, é revisora de textos, dedica-se ao voluntariado e organiza antologias. Recebeu vários méritos culturais, entre eles “Destaque Rua Grande 2011 em Cultura - Literatura”. É tesoureira do Centro Literário de São Leopoldo e da Academia Literária do Vale do Rio dos Sinos – ALVALES, membro do Grupo A.G.U.I.A e consulesa da Associação Internacional Poetas del Mundo. Publicou os livros Literatura Gaúcha em Síntese (esgotado), Poesia em Gotas: haicais, tancas, fibhaikus e poetrix, Rumos da Poética no Século XXI e o audiolivro Segredos... (poemas recitados e ilustrados).
Publica seus textos no seu blog
http://www.fremitosdaalma.blogspot.com/
e no site:
http://www.mardilefriedrichfabre.prosaeverso.net/

 

INERTE


Pelos vãos da madrugada,
Esvai-se a luz congelada.

À sombra, atrás da cortina,
A imagem só e calada.

É donzela sonhadora,
Imóvel sobre a almofada.

Seu rosto ruborizado
Lembra a rosa aveludada.

Seu peito arfa de emoção
Com carícia imaginada.

Cinge-a lume amortecido
Que a mantém enfeitiçada.

Em seu olhar transparece
A vontade camuflada

De não perder a esperança,
De ser sempre renovada,

De andar como borboleta
De flor em flor perfumada,

De enviar p´ra longe a tristeza
E sentir a alma inspirada.
Um calafrio perturba-a.
Assusta-a uma pancada.

A janela bate forte,
Ausenta-se a simulada.

Mardilê Friedrich Fabre

 

38 - MARIA DA CONCEIÇÃO RODRIGUES MOREIRA / MARIA MOREIRA

Natural de Ubá, zona da mata mineira, moro em Belo Horizonte MG, cursei artes plásticas pelo Arena da Cultura da PBH e pela UFMG. Tenho três livros publicados pela Ed. ALL – PRINT, sendo que dois são Antologias /todos de poesia/ meu livro solo é escrito e ilustrado por mim, com título: Objetivo Indefinido.
Apesar de ter alguma formação acadêmica, o meu perfil é bastante autodidata. Já fiz algumas pesquisas nas diversas áreas do saber. Tais como: Estudos Teológicos- Sociológicos - Filosóficos- pesquisas em História- incluindo historia da arte. Participei de oficinas sobre livros infantis, pela UFMG, ministradas pela Dr. Maria José Souto Maior (portuguesa). Realizo palestra em escola para crianças. Sou oficineira na arte de transformar o lixo em arte. Essa é criada e desenvolvida por mim.
Publico no Recanto das Letras
www.recantodasletras.com.br/autores/mariamellomoreir
Na Varanda das Estrelícias
http://www.joaquimevonio.com/espaco/maria_moreira/maria_moreira.html
No Portal CEN “Cá Estamos Nós” - tenho algumas antologias e a Magazine CEN, citadas abaixo nos links que seguem:
Em Antologias:
http://www.caestamosnos.org/Antologias/antologia-Maria_Beatriz_Silva-3.htm
http://www.caestamosnos.org/Antologias/ANIV_CARLOS-5Mar2012_4.htm
http://www.caestamosnos.org/Antologias/antologiaVI-Maria_Beatriz_Silva-Abril5.htm
http://www.caestamosnos.org/Antologias/antologiaVII-Maria_Beatriz_Silva-Maio4.htm
Em Autores:
http://www.caestamosnos.org/autores/autores_m/MARIA_MOREIRA.htm
http://www.caestamosnos.org/autores/autores_m/MARIA_MOREIRA-1.htm
Em Magazines:
http://www.caestamosnos.org/Magazine_2012/magazine-Fev_2012-poesia06.htm
http://www.caestamosnos.org/Magazine_2012/magazine2012-Mar-Dia_Poesia-05.htm
http://www.caestamosnos.org/Magazine_2012/magazine-jun2012-4.htm
Poetas del Mundo:
http://www!poetasdelmundo.com/verinfo-america.asp?ID=5688
Publico também no Semente de Poesia Munap,
no Facebook, no Usina de Poesia e, Ver ART

 

SIM OU NÃO RAZÃO?


Não há razão para sofrer
Só a emoção pode dizer
Não tem sentido se lastimar
Só o oprimido pode falar
Não há poder sem sustentação
Só o fraco sabe que não
Não de ouvidos a lamentação
Só no amor se reconhece irmão
Não sejas tolo com impertinente
Só mãos aberta acolhe de repente
Não faças nada por emoção
Só se conhece usando a razão
Não é possível subir aos céus
Só se a alma cobrir-se de véu
Não deixe o certo pelo duvidoso
Só se o certo for muito idoso
Não vale a pena a consideração
Só se estiver às provas todas na mão
Não facilita provocação
Só se o conflito for sem padrão
Não há quem queira ser testemunha
Só se não tiver que mover uma unha
Não há lugar para amador
Só se Não quiser ser vencedor
Não digas que dessa água não bebo
Só se for para ser soberbo
Não se preocupe com o amanhã
Só se no hoje não estiver sã
Não siga a risca este conselho
Só se você não tiver espelho!

Maria Moreira

 

39 - MARIA MENDES CORRÊA

Maria Mendes Corrêa é professora, pedagoga, psicopedagoga e escritora, possuindo o curso superior de Pedagogia-Administração, Supervisão e Orientação, Curso Normal Superior e Pós- Graduação em Psicopedagogia Institucional. Na busca de reflexões sobre o ser humano cursou Relacionamento Humano, Teologia e vários cursos na Educação. Desenvolve trabalhos voluntários, visitas e palestras, relacionados á luta pela inclusão do ser humano na sociedade a qual pertence. Nasceu em Itapecerica- MG, em 7 de julho de 1954. Reside em Mateus Leme- MG, há 30 anos e leciona atualmente em Juatuba. È autora de três livros: Poesias.com.Sentimentos, Sob a nuance acinzentada da terra / Mensagens e A Cortina da Existência .
Todo poeta é antes de tudo um sonhador! Sonha com um mundo melhor, onde o amor ao próximo possa falar mais alto no coração da humanidade!

 

TRANSFORMANDO


O caminho é largo, o pensamento é estreito.
A vontade é lúcida ,o desejo é feito.
Com nossas mãos construímos
Com nossas mãos destruímos.
O coração é a essência
O cérebro, a inteligência.
Nossa vida é a estrada
Nossos passos, a caminhada.
O passado não se apaga
Mas o futuro se aguarda.
Buscamos na vida um amor,
Felicidade...
E um sorriso transformador.
Após cada lágrima vem a alegria
Um raio de luz, uma fantasia.
As pessoas são presentes
Os sentimentos inocentes!
A ação atua,
O exemplo perpetua.
Deus o milagre opera,
A sua força de vontade impera!

Maria Mendes

 

40 - MARIA LUIZA BONINI

 

nascida em São Paulo – Capital/Brasil
formação: - humanista
Minha relação com a arte pode ser confundida com o meu nascimento.
Talvez por uma influência genético/cultural, de meus ancestrais fiorentinos... (Itália)
Sou paulistana, descendente de italianos, por parte de pai, oriundos Di Lucca, na Toscana, vizinha de Firenze, berço das artes.
Muito precocemente, precisamente aos cinco anos de idade, já iniciava meus estudos de piano, o que me levou a desenvolver uma grande sensibilidade para com a relação à música, durante toda a minha vida.
Em momentos que a superação de algum problema se fazia premente, sempre recorri a alguma forma de arte. Foi, justamente, em um desses períodos que comecei a pintar.
Meus óleos sobre tela me levavam a outra dimensão. Quando me deparei com mais uma pedra no caminho, mergulhei na poesia, nos contos e nas crônicas. O que era para ser mais um escape se avolumou de tal maneira, que não consegui parar.
Amo a poesia; adoro escrever, pois foi à maneira que encontrei para ser feliz
LINKS ATIVOS
http://www.joaquimevonio.com/espaco/luiza_bonini/luizabonini.htm
http://www.avspe.eti.br/sonetos/MariaLuizaBonini.htm
http://carminhov.spaces.live.com/

 

POR AMOR


Tornaste em mim, da vida, o mais doce alimento
A sustentar, sereno, os meus essenciais motivos
Pelos teus leais e amáveis gestos ternos, afetivos
Na devoção constante do mais puro sentimento

Aqueceste minh' alma que vivia exposta ao vento
Vulnerável ao sabor d'um daninho frio, destrutivo
A me sufocar, insistente, tal demente obsessivo
Aumentando minha saudade, em triste desalento

Acalmaste meus dias, com as palavras assertivas
Que a mim disseste, quando me sentia ao relento
Atenuando minhas angústias, dores e tormentos
Ao injetar-me doses de amor, como único sedativo

Reavivaste as cores de minhas cinzentas manhãs
Que surgiam como a sóbria cela de um convento
Ao trazer-me as mais lindas flores, em teu alento
E o verdadeiro amor, com o tom rubro, das romãs

Entregaste tudo o que de mais valioso, em ti, existe
N' uma doação que me transporta ao firmamento
Pisando em níveas nuvens e, aos céus, agradecendo
Por ser de amor e, por amor, que meu viver persiste

Maria Luiza Bonini
São Paulo, Brasil

 
 
Para índice                       para pág 4                   para 6ª pág.