Eu também sou assim... 

(Ciranda)

Benedita Azevedo

 

 

Todo dia quando acordo

Agradeço, e ao levantar

Subo as escadas e vejo

A filha e os netos dormindo

Só então eu vou rezar.

 

Agradeço por acordar

Por estar ao lado dos filhos

E poder continuar

Aos caminhos desbravar.

 

Em toda manhã que nasce

Vislumbro alguma esperança

Por mais uma noite que passe

Ou no sorriso da criança.

 

É sempre Deus no meu caminho

Mostrando a beleza que existe,

Olhando-me com carinho

Não me deixando ser triste.

 

 Em meio a tantas tristezas

Que encontro pelo caminho,

Não deixo que as incertezas

Anule a ternura e o carinho.

 

Depois do marido e dos filhos,

De todo trabalho a fazer,

Pra manter a vida nos trilhos

Sempre tenho de escrever.

 

E tal qual um vício diário

Rever os amigos virtuais

Ler e-mails e responder

São coisas fundamentais.

 

Avanço pela madrugada

E ao deixar o virtual

Mais uma vez agradeço

As bênçãos de mais um dia

Ao meu pai celestial.

 

Rio de Janeiro, 09/01/2006




 

Livro de Visitas

Recomende

Retornar

 


Copyright © 2006 - 2009 Portal CEN  Web  Page

Todos os Direitos Reservados