Edição de Carlos Leite Ribeiro
 
 

MAGAZINE CEN

Comemorativo do

Dia Internacional das Mães

Maio 2012

 

 

2ª Página

Adailton Guimarães
Porto Velho/RO/BR

A VOCÊ MÃEZINHA QUERIDA.

VOCÊ QUE ME GUARDOU DENTRO DE SI MESMA DEFENDENDO DE TUDO QUE PUDESSE ME PREJUDICAR, VOCÊ QUE DIVIDIU COMIGO O SEU SANGUE, O SEU CORAÇÃO, A SUA ALMA E A SUA RESISTÊNCIA.
DE VOCÊ MÃEZINHA, EU DEPENDIA PARA TOMAR FORMA, CRESCER, FICAR FORTE E DEPOIS NASCER, SER ALGUÉM NO MUNDO TERRA E INTEGRAR O EXTRAORDINÁRIO CURSO DA VIDA.
MÃEZINHA, SEU VENTRE FECUNDO É UM SANTUÁRIO ILUMINADO PELO ESPLENDOR DO SACRIFÍCIO ONDE SE PROCESSA A RENOVAÇÃO DA ESPÉCIE HUMANA, A PERPETUAÇÃO DO AMOR E DA RENUNCIA. AGORA MÃEZINHA, ESTOU NOS TEUS BRAÇOS DEPENDENDO CADA VEZ MAIS DA SUA PROTEÇÃO, DA SUA VONTADE, DA SUA CORAGEM.
MÃEZINHA NUNCA ME ABANDONE, LEMBRE-SE: EU PERTENÇO A VOCÊ POR DESÍGNO DE DEUS, SOU PARTE INTEGRANTE DE TODO O SEU SER, REPRESENTO A GLÓRIA DA VIDA, A LUZ DA EVOLUÇÃO. AMA-ME CONSERVANDO-ME BEM JUNTO AO TEU CORAÇÃO, PORQUE SEM O DOCE CALOR DOS TEUS BRAÇOS SEREI, TALVEZ, NO FUTURO, UM REVOLTADO, UM INFELIZ, UM ETERNO AMARGURADO.

Ademar Macedo
Natal-RN- Brasil

MÃE... MULHER!

A mulher é uma prenda
que nasceu divinizada;
deus nos deu como oferenda
pra ser mãe e ser amada!
tal qual mãe celestial,
mamãe também não tem preço!
toda mãe é sempre igual...
muda apenas de endereço.
a mãe guarda tanto amor
que não encontra empecilho
para ocultar sua dor,
em respeito a dor do filho...
minha mãe foi meu tesouro,
meu escudo e meu troféu;
hoje, é uma medalha de ouro
entre as mães que estão no céu!

Agostinho Rodrigues
Rio de Janeiro/BR

MÃE QUERIDA

Mãe querida és divina e sagrada,
teu olhar é eterno e amável,
teu sorriso só desponta o amor
de quem também me criou.
Estendeste o teu afeto,
no aprimorar da minha infância,
quando precisei de você,
Mãe querida, jamais te esquecerei,
sempre me lembrarei de você!

MAIO, MÊS DE MARIA
DIA DA MÃE

Que bom se eu pudesse definir no seu todo, o que representa a verdadeira Mãe diante de Maria, mãe de Jesus Cristo, que sofreu muito, ao vê-lo pregado na Cruz, bem como diante das suas últimas palavras ao Pai: “Pai, entrego meu espírito em vossas mãos”. Foram sete palavras, que até hoje são lembradas, principalmente no período de Páscoa.
Mãe é a suprema felicidade que o filho sente desde a gestação, até o completo círculo da vida, ou seja: viver, procriar, morrer. É o alimento, afago, carinho, proteção e tranqüilidade.
Sua força de determinação, aliada à preocupação, é marcante e vibrante, diante dos olhos de todos que estão a sua volta. É o princípio da educação de que necessitamos sempre voltados para um futuro promissor.
É a orientação, experiência, ajuda, conforto e solidariedade, nos momentos tristes e alegres que passamos na fase adulta.
Alma pura, que conduz o homem, seu parceiro, o protetor da família, a compartilhar com todos seus predicativos, de forma a colaborar para o equilíbrio emocional familiar.
Mãe é novamente Mãe, sempre que vem a receber o lindo título, entre os quais, de avó, bisavó.
É por fim, nas mais crescentes idades que venhamos a ter, a saudade eterna, totalmente inesquecível, quando nos deixa, passando para o outro lado da vida.
Que assim seja!

Alfredo Santos Mendes
Lagos/Portugal

MÃE

Mulher. Quando em teu ventre estás gerando
o germe do amor, ficas vaidosa!
Teu corpo ganha áurea luminosa!
Enquanto tu, mulher, vives sonhando!

Vais ficando ansiosa e esperando,
Que a nona lua chegue radiosa!
Verás teu corpo qual botão de rosa,
Se abrindo lentamente, despontando!

E sentirás então que algo de teu.
Desabrochou de ti refloresceu...
E tua vida ao mundo deu mais vida!

O ciclo do amor foi realizado.
Darás à luz um ser em ti gerado.
Serás outra Mulher, e mãe querida!

Alice Tomé
Lisboa/ Portugal

Minha Mãe...
Mulher Arte… Lua destino velaria…
Talvez se deva à Lua
Ou à Terra onde nasceu
Ou então ao Sol ardente
Dessa ceifa de Verão!

Da Arte fez conselheira
Isabel assim viveria
Modelos que eram seus
Em Valongo "copiariam"

Em cada momento procurava
Beleza e primazia
E para o povo que tanto amava
Mulher Arte se chamaria

Vivendo e criando
Perfeição sempre exigia
Do linho fazia seda
E a VIDA assim tecia!

Nos campos plantava flores
Que nunca murchariam
Isabel Mulher Arte…
Lua destino velaria!
© Alice Tomé, poema criado para à melhor Isabel Pires Tomé do mundo - minha mãe.
 

Ana Clara Cardoso Ribeiro
Pelotas-RS

PASSE O TEMPO...PASSE O TEMPO...

E ela partiu assim, inesperadamente,
legando-nos tristeza, saudade,
saudade que não se esvai.

Passe o tempo...passe o tempo...

Por momentos revivo a dor da perda
na voz da tua ausência,
no semblante pleno de ternuras,
no derradeiro olhar de despedidas,
na lágrima escorrida pela face,
na ânsia própria de um coração sofrido,
nos versos poéticos declamados,
na canção do adeus,
no abanar aos filhos,
no triste olhar
ao nos ver dobrar a imensa estrada.

Passe o tempo...passe o tempo...

Nunca mais beijar tuas mãos,
teus cabelos brancos não mais serem afagados.
Teu coração, nossa guarida,
passe o tempo, sempre o será...

Passe o tempo...passe o tempo...

Ana Isabel Rosa

Mãe
Mãe, palavra fácil de pronunciar
Que abranda qualquer acontecimento
Vives o presente com o olhar no futuro
Tornando a tua tarefa fatigante
És dona de um amor absoluto
E vives numa vigilância constante
És fonte de bravura
Lanças só ternura
És uma nascente de amor
Onde refletes todo o teu esplendor
És o sinónimo de perfeição
Serás sempre amada
Pois moras no coração
A palavra abnegação
É a verdade que alimentas
Não é uma palavra vã
Pois faz parte do teu presente
És um véu de proteção
Acolhes os filhos no coração
És brisa valente
Que aquece os sentimentos
Silencias as tuas lágrimas
Dentro do teu peito
Mas gritas todo sofrimento
No sorriso que espreita
Com uma vontade generosa
E qualidades evidentes
És uma pessoa caridosa
Onde a tua personalidade está patente!

Angelino Pereira
Guimarães - Portugal

ROSAS PARA MINHA MÃE
Hoje, chove intensamente!
Hoje, seria um dia
como qualquer outro dia
mas hoje, o calendário marca os cinco primeiros dias
do mês de maio.
Mesmo assim,
seria um dia como qualquer outro dia
mas hoje, é o primeiro domingo de maio!
Quando eu era criança
este dia não tinha importância!
mas o mundo evolui, progride e não pára
O homem mudou o dia do nosso encontro
ainda bem, porque em dezembro
ainda me lembro, não tinha nada para te dar!
Quando o teu dia passou para o mês de Maria
Eu costumava levar-te rosas nesse dia
Nada mais podia dar-te!
Colhi-as em qualquer roseiral vizinho,
Roubava-as! Mas oferecia-tas com carinho.
Talvez interesses económicos da sociedade
quisessem separar teu dia do natal
para levar ao consumo em quadras separadas
Talvez a Igreja quisesse colocar-te no mês especial da Mãe do céu.
Seja qual foi a razão
deram-me a melhor solução!
Neste mês tenho sempre rosas para te dar!
Há mais sol, há mais luz para nos iluminar.
Mas hoje, chove intensamente
e eu fico pensativo a olhar o céu.
Sinto ainda o aroma daquelas rosas.
O teu sorriso, eu lembro e tenho presente
mas já não sinto o calor dos teus beijos!
Minha Mãe, o nosso encontro?
O aconchego ao teu peito
com teu olhar de proteção?
Ainda vivo mas, apenas na minha imaginação!
Há anos que não roubo rosas para te dar!
Há anos que não te vejo!
Mas nesta data que é teu dia
eu peço à Virgem Maria
que te tenha junto a Ela
e que o céu abra uma janela
para que mandes teu beijo
e recebas minhas rosas!

(In “mensagem no tempo” _Angelino Pereira_1997)

Antonio Andrade Lopes Tavares (NKRUMACHEKING)   Cidade da Praia/Cabo Verde

Hoje é o teu dia Mãe

Pare… Olhe para mim…
A única palavra que, de certeza digo
Sem trair a verdade…
És tu, “mama”… Que com toda a veracidade
Tenho a certeza que trago comigo
A pureza da autenticidade…
A expressão… da amabilidade…

Mãe… Digo-te neste dia de hoje, Mãe…

És a palavra da minha pura essência
Valor que confirma a minha existência
No teu PSICOSSOMA estarei sempre em potência
De ti mãe… Não aceito a aparência…

Mama
Pare… Olhe para mim
Sei que sentes e compreendes
O sofrimento de cada um dos teus filhos
Que pelo mundo fora… lutam sem cessar
Tendo teu amor como a única e grande nobreza
Sufocados num mundo de tanta riqueza…
Sofrem pelo teu combate silencioso…
e Pelo teu tesouro que é a pobreza…

Mãe… Quero que saibas…Mãe…

A melhor riqueza que tu nos deste
Foi o amor no momento dos desamores…
Foi o amparo no momento do sofrimento
A tua constante presença quando do abandono
O teu auxilio e conforto no momento da desgraça…
A PAZ INTERIOR QUE SINTO AO TEU LADO…

04/05/2012

António Barroso (Tiago)
PAREDE/Portugal

MULHER E MÃE
 
Mulher nascida dum sopro de Deus,
Anjo, na terra, de asa protectora,
Que suporta a dor, porque é sofredora,
É mãe da raça, nos seus himeneus.


Mulher que tem beijos nos olhos seus,
E que ensina a amar, porque é professora,
Censura, rindo, como dama senhora,
Chora de saudade ao dizer adeus.


Meu preito de homenagem é singelo,
Que, ao vê-la, tudo brilha, tudo é belo,
E sinto a vida sempre a renascer.


Pede ela, muito mais que um só louvor,
Porque, no seu caminho, aponta amor,
É terna esposa, mãe, sempre mulher.

António Ferreira (Zumaia)
Sumaré/SP/BR

QUERIDA MÃE... UM RECADO PARA TI
Mãe...

Ouve este gemido e este lamento.
Teu filho a vida, está a viver...
Esta saudade que tenho é tormento,
porque tua ausência, me faz sofrer...

Mãe...

A tua palavra meiga ao deitar,
esse teu carinho desvanecido...
Teu alegre bom dia , ao levantar.
Ah! Como era feliz por ter nascido...

Mãe...

Porque chora meu pobre coração?
Eu sou homem e luto para viver...
Em menino era a tua devoção,
e deste o teu carinho, para crescer...

Mãe...

Querida... como todas as mães da vida,
porque choro, se Deus te quis levar ?
És sempre presente e nunca esquecida,
és imagem que sempre vou amar

Mãe... olha o teu filho.

De menino a homem a idoso,
sempre lutei pelo bem, que me ensinaste;
Fui sempre leal, bom e carinhoso,
nessa estrada certa que me criaste ...

Mas olha o teu filho ó mãe...

Estou por agora criando beleza...
Sou um homem que se realizou
e tenho em mim esta grande riqueza,
destas mãos saem... tudo o que eu sou .

É verdade ó mãe querida...

Eu não soube, amontoar a riqueza,
bens materiais me escasseiam na vida...
Mas criaste caráter de firmeza;
Só por isso, nunca serás esquecida.

Obrigado... ó mãe.

Olha estas lágrimas... são teu presente;
Oferece a Jesus, junto com as tuas ...
ELE decerto ficará contente,
teu filho vagueará por estas ruas...

Beijos etéreos... Querida mãe.

António Justo
Portugal/Alemanha

MÃE MINHA TERRA

Minha mãe, meu jardim
És terra, mundo e céu
No horizonte o arco-íris
Em dança de cores em mim

Mãe, o dia já vai longe
Em teu rosto passa o tempo
Em raios de sol a dar
As pétalas do carinho.

Minha mãe, tu és a luz
O rubro do horizonte
Da aurora ao pôr-do-sol.

Mãe, tu não vais, tu ficas
Na luz do amanhecer
No vale do rio a correr.

Tu, a outra margem de mim
És na brisa a voz do mar
A dar à luz a vida em mim.

(in Pegadas do Tempo)

para págo3

Registre sua opinião no

Livro de Visitas: