Dia Mundial da Voz

 

16 de Abril

 

Trabalho e pesquisa de Carlos Leite Ribeiro

 

Arte Final: Iara Melo

 

 

AVISO:

Caso o som lhe incomode, clique no primeiro botão e pare a música

 

 

 

 

Voz, substantivo feminino. Conjunto dos sons emitidos pelo ser humano; fala humana; pessoa que fala ou canta; som ou conjuntos de sons emitidos pelos animais e característicos de cada espécie. Mudança de voz em humanos que ocorre no timbre da voz dos jovens na altura da puberdade – tempo em que essa modificação se dá.

Desde sempre, que o homem sente necessidade de comunicar, sendo a voz um dos veículos de transmissão da mensagem, de forma a expormos as nossas ideias com clareza e eficácia. Também constitui um instrumento, relevante na socialização (como factor de estabelecimento das relações), estimulando reacções de interesse, de alegria, permitindo desenvolver afectividade. Pode-se considerar a voz, como o resultado da expressão corporal, dependente do bem estar físico e psíquico do indivíduo.

Procurar falar no tom adequado, ou seja, nem tão grave ou agudo demais (hábitos que as pessoas adquirem sem notar)

Deve evitar:
- Evitar falar excessivamente quando gripado ou com alguma crise alérgica, pois uma inflamação pode piorar e gerar alguma lesão nas cordas vocais;
- Não se deve falar durante exercício físico;
- Não cantar com técnica inadequada. Normalmente isso ocorre com o cantor popular, que muitas vezes não tem professor de canto, diferentemente do cantor clássico, que tem um professor de canto lírico que o ensina a cantar com as técnicas adequadas.
Outros hábitos que são prejudiciais à voz:
- Forçar a voz;
- Falar em ambientes secos e poluídos (com poeira, mofo e vapores químicos);
- Falar em ambientes muito quente ou frio (ar condicionado);
- Falar com golpe de glote;
- Falar demasiadamente;
- Consumir alimentos que causem azia ou má-digestão.

 

Dia Mundial da Voz - Médicos recomendam beber água, evitar gritar e não fumar - (Agência Lusa)
Beber bastante água, evitar falar muito alto ou gritar, respirar de forma correcta e não fumar são alguns conselhos para manter uma voz saudável hoje divulgados a propósito do Dia Mundial da Voz, que se assinala sábado.
A hidratação ajuda a manter lubrificadas as cordas vocais, que podem sofrer alterações quando se fala muito alto ou se grita - lê-se num texto da Sociedade Portuguesa de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervico-Facial (SPORL) e da Sociedade Europeia de Laringologia (ELS), divulgado hoje.
Deve inspirar-se antes de começar a falar e aproveitar as pausas para nova inspiração - recomendam ainda estas instituições, lembrando que o tabaco, além de ser factor de risco para o cancro da laringe, pode alterar também as cordas vocais.
Com o objectivo de dar visibilidade à voz, este 3º Dia Mundial é também aproveitado para recordar a necessidade de fazer exercícios de "aquecimento" vocal antes de usar intensivamente a voz, e de usar um microfone quando se faz um discurso ou uma apresentação.
"Oiça a sua voz/Cuide da sua voz" é o lema das recomendações divulgadas hoje pelas duas sociedades e elaboradas, de propósito, para este 3º Dia Mundial pela Academia Americana de Otorrinolaringologia e Cirurgia da Cabeça e do Pescoço.
Foi também sob este lema que decorreu hoje e quinta-feira um rastreio aos funcionários dos Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC) e da Faculdade de Medicina e aos seus familiares com perturbações da voz.
Como o Dia Mundial da Voz coincide com um sábado, o Serviço de Otorrinolaringologia dos HUC antecipou-o, realizando este rastreio e organizando, na quinta-feira, um concerto em que participaram José Cid (voz e piano), Carlos Jesus (guitarra), Paulo Larguesa (viola) e Joana Oliveira (declamadora), com a colaboração da Associação Portuguesa de Limitados da Voz.
Alertar a população para o privilégio de ter uma voz e divulgar cuidados a ter para "preservar esse órgão fantástico que é a laringe" é o objectivo da campanha - disse à agência Lusa o presidente da SPORL, António Paiva.
"Devemos estar atentos à voz quando notamos que está alterada por uma rouquidão que se mantém, quando temos dificuldades em engolir e uma dor no ouvido ou surgem caroços no pescoço", sublinhou o director do Serviço de Otorrinolaringologia dos HUC.
Dado que os cuidados com a voz são "extremamente importantes na adolescência" a Academia Americana aconselha ainda os jovens a não falarem muito tempo ao telemóvel, sobretudo em locais ruidosos, e a terem cuidado com os ambientes secos, com fumo ou ar condicionado.
Agência LUSA

 

 

Dia Mundial da Voz
Voz humana
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
A voz humana é produzida pela vibração do ar que é expulso dos pulmões pelo diafragma e que passa pelas pregas vocais e é modificado pela boca, lábios e a língua.
A voz é uma característica humana intimamente relacionada com a necessidade do homem de se agrupar e se comunicar. Ela é produto da nossa evolução, um trabalho em conjunto do sistema nervoso, respiratório e digestivo, e de músculos, ligamentos e ossos, harmoniosamente actuando para que se possa obter uma emissão eficiente. É importante sabermos que as pregas vocais (ou pregas vocais), que são dois pares de músculos (formando o tíreo-aritenóideo) que, primordialmente, não foram feitos para o uso da voz. Esta foi uma função na qual a laringe (local onde se encontram as pregas vocais) se especializou. Mas estes músculos foram desenvolvidos, em primeiro lugar para as funções de respiração, alimentação e esficteriana.
A voz está associada à fala, na realização da comunicação verbal, e pode variar quanto à intensidade, altura, inflexão, ressonância, articulação e muitas outras características.
À emissão de uma voz saudável, damos o nome de eufonia. A uma voz doente, ou seja, com alguma de suas características alterada, damos o nome de disfonia. A disfonia pode ser orgânica, funcional ou mista (orgânica-funcional). Ela não é uma doença, mas o sintoma, uma manifestação de um mau funcionamento de um dos sistemas ou estruturas que actuam na produção da voz.
A disfonia pode e deve ser tratada. O profissional que trata da voz é o fonoaudiólogo (terapeuta da fala). Geralmente este profissional trabalha em conjunto (no caso da voz) com o otorrinolaringologista ou o laringologista. Pode, ainda, trabalhar com o professor de canto.
A voz sofre muita influência de harmónios e de nossas emoções. É comum ouvir pessoas que estão muito tristes ou nervosas, roucas. A rouquidão é um tipo de disfonia.
Nunca devemos esquecer-nos de que falamos para o outro. A comunicação, a linguagem verbal, o uso da voz, isso só tem sentido quando temos o outro e quando nos fazemos entender para este outro. A voz é um recurso importante para esse entendimento. Ela pode dizer quando estamos interessados em alguém, quando estamos cansados, quando estamos tristes, alegres, nervosos, quando acabamos de acordar, quando estamos em um ambiente ruidoso, quando estamos calmos ou quando estamos exercendo uma actividade em que a voz é o diferencial.
A voz é produzida quando o ar expiratório (vindo dos pulmões) passa pelas pregas vocais, e por nosso comando neural, por meio de ajustes musculares, faz pressões de diferentes graus na região abaixo das pregas vocais, fazendo-as vibrarem. Esse mecanismo se assemelha ao balão, quando o secamos apertando sua "boca", provocando um ruído agudo, fruto da vibração da borracha.
Não podemos esquecer que voz é som, e som é igual a onda sonora. O ar expiratório, que fez as pregas vocais vibrarem, vai sendo modificado e os sons vão sendo articulados (vogais e consoantes). Depois, emitidos pela boca, fazem a onda sonora que vai atingir a cóclea do ouvinte. Aí é que a voz é ouvida.
As pregas vocais vibram muito rapidamente. Nos homens, esse número de ciclos vibratórios fica em torno de 125 vezes em 1 segundo. Na mulher, que tem voz, geralmente, mais aguda, o número aumenta para 250 vezes por segundo. A essa característica damos o nome de frequência. Vale recordar que as pregas vocais do homem têm mais massa e são menos esticadas que as da mulher (como no violão, as cordas mais esticadas são mais agudas e vibram mais que as cordas mais graves. Daí, inclusive, que vem a expressão "pregas vocais").
O Timbre da Voz Humana
O timbre da voz humana depende das várias cavidades que vibram em ressonância com as pregas vocais. Aí se incluem as cavidades ósseas, cavidades nasais, a boca, a garganta, a traqueia e os pulmões, bem como a própria laringe.
A Frequência da voz humana
A mais baixa frequência que pode dar a audibilidade a um ser humano é mais ou menos a de 20 hertz (vibrações por segundo), enquanto a mais alta se encontra entre 10 000 e 20 000 hertz, o que depende da idade do ouvinte (quanto mais idoso menores as frequências máximas ouvidas). A frequência comum de um piano é de 40 a 4000 hertz e a da voz humana se encontra entre 60 e 1300 hertz.

 

"Fala-Barato"

Falar excessivamente sem dizer nada com nada, ou seja, um discurso de político, onde se fala muito e não se diz nada. Ato de falar sem parar e sem pensar.

Na asserção popular mais corrente, quem fala muito (diz-se que "pelos cotovelos") é... fala-BARATO. Não é. Pode-se falar muito e...caro. Os fala-BARATO (s) não sofrem, propriamente, de verborreia - sofrem de outra patologia, mais ligada ao carácter. O fala-BARATO é o vulgar trapaceiro. Espécie que abunda na política, no futebol, no sindicalismo e actividades congéneres. Distinguem-se à distância...

E você, conhece algum fala-Barato ?

 

Trabalho e pesquisa de Carlos Leite Ribeiro – Marinha Grande – Portugal

 

 

 

 
 
 
 
 

Música de Fundo: O Cantador

Composição: Dorival Caymmi/Nelson Motta

Intérprete: Elis Regina

O CANTADOR

Amanhece, preciso ir
Meu caminho é sem volta e sem ninguém
Eu vou pra onde a estrada levar
Cantador, só sei cantar
Ah! eu canto a dor, canto a vida e a morte, canto o amor
Ah! eu canto a dor, canto a vida e a morte, canto o amor
Cantador não escolhe o seu cantar
Canta o mundo que vê
E pro mundo que vi meu canto é dor
Mas é forte pra espantar a morte
Pra todos ouvirem a minha voz
Mesmo longe ...
De que servem meu canto e eu
Se em meu peito há um amor que não morreu
Ah! se eu soubesse ao menos chorar
Cantador, só sei cantar
Ah! eu canto a dor de uma vida perdida sem amor
Ah! eu canto a dor de uma vida perdida sem amor.
 

 

 

 

 

 

* "Foto" escolhida por Iara Melo para ilustrar

a arte do topo da página , é da cantora ELIS REGINA

Webdesigner: Iara Melo

Livro de Visitas

Índice

 


 

 

 

*** Portal CEN - Cá Estamos Nós Web Page ***

Todos os Direitos Reservados