Dom Afonso III

 

Morreu a 16 de Fevereiro de 1279
 

 

 

 

 

 

Trabalho e pesquisa de Carlos Leite Ribeiro

 

Formatação: Iara Melo


 

Em 1245, D. Afonso foi nomeado, primeiro, Defensor e Procurador do Reino. Só em 1245, por morte de seu irmão D. Sancho, é que foi aclamado rei de Portugal.
Durante este reinado, os portugueses conquistaram todas as terras que estavam ainda na posse dos mouros, tais como: Faro, Albufeira, Perches e demais localidades algarvias.
Com tal sucesso, o Reino de Portugal, ficou mais ou menos com a delimitação de fronteiras que actualmente possui, terminando assim as lutas e conquistas ao mouros, em território nacional. Portugal entrou assim numa nova fase de organização política e administrativa, que muitas prosperidades lhe trouxe. D. Afonso lll e seus sucessores, a partir desta data, começaram a usar o título de Rei de Portugal e dos Algarves.
D. Afonso lll, teve lutas com o rei de Castela (ainda não existia Espanha como país) em 1250, que alegava direitos sobre a posse do Algarve.
Mas o Tratado de Badajoz, em 1267, entre os dois monarcas, pôs termo àquelas lutas, dando-lhes a posse definitiva desta província.
No desejo de conquistar as simpatias das classes populares, D. Afonso III convocou em 1254, as chamadas Cortes de Leiria, em que, pela primeira vez, tomaram lugar representantes do povo, por intermédio de procuradores dos concelhos.
D. Afonso lll deu uma primorosa e cuidada educação a seu filho D. Dinis, futuro herdeiro do trono, para quem contratou mestres sábios e eminentes, como o português Domingo Jardo e o francês Américo de Ebrard.
Seus restos mortais encontram-se no mosteiro de Alcobaça.

OS LUSIADAS - CANTO III
(...)

94 -  Afonso III, o Conde Bolonhês
     "Por esta causa o Reino governou
     O Conde Bolonhês, depois alçado
     Por Rei, quando da vida se apartou
     Seu irmão Sancho, sempre ao ócio dado.
     Este, que Afonso o bravo, se chamou,
     Depois de ter o Reino segurado,
     Em dilatá-lo cuida, que em terreno
     Não cabe o altivo peito, tão pequeno.

95 -  Conquista do Algarve
     "Da terra dos Algarves, que lhe fora
     Em casamento dada, grande parte
     Recupera co'o braço, e deita fora
     O Mouro, mal querido já de Marte.
     Este de todo fez livre e senhora
     Lusitânia, com força e bélica arte;
     E acabou de oprimir a nação forte,
     Na terra que aos de Luso coube em sorte
 
 
D. Afonso III, nasceu em Coimbra a 5 de Maio de 1210, e morreu na mesma cidade a 16 de Fevereiro de 1279.
cognominado O Bolonhês por haver sido casado com a Condessa de Bolonha, foi o quinto Rei de Portugal. Afonso III era o segundo filho do rei Afonso II e de sua mulher Urraca de Castela, e sucedeu a seu irmão Sancho II em 1248.
Guerra Civil - Deposição de D. Sancho II
Como segundo filho, Afonso não era suposto herdar o trono destinado a Sancho e por isso fez a vida em França, onde casou com a herdeira Matilde de Bolonha em 1238, tornando-se assim conde de Bolonha. Todavia, em 1246, os conflitos entre Sancho II e a Igreja tornaram-se insustentáveis e o Papa Inocêncio IV ordenou a substituição do rei pelo conde de Bolonha. Afonso não ignorou a ordem papal e dirigiu-se a Portugal, onde se fez coroar rei em 1248 após o exílio e morte de Sancho II em Toledo.


 

Trabalho e pesquisa de Carlos Leite Ribeiro – Marinha Grande – Portugal

 

 

Envie esta Página aos Amigos:

 

 

 

 

 

Por favor, assine o Livro de Visitas:

 

 

 

Todos os direitos reservados ao Portal CEN
Página criada por Iara Melo
http://www.iaramelo.com