Ano VI –  Julho de 2010
 
Edição e Arte Final:
 
 
 

 

 

 
 
 
Descortina Tua Alma

Iara Melo
 

Cortinas, portas, janelas fechadas,
Escuro ambiente permeia tua vida
O que se passa contigo?
Pensas que ao te fechares em concha
As soluções surgirão?
Ou queres sucumbir num mar de tristeza?
Olha ao teu redor, pensas que só tu sofres?
Imagina sequer, os que gemem suas dores físicas nos hospitais,
Nos que dormem nas calçadas da vida, que não têm um teto para se achegar
Os que anseiam um pedaço de pão para comer e não têm
Estômagos vazios, vísceras remoídas em fome vil.
 
Vem, acorda, abre teu lindo olhar, abre-te para a vida
Recebe as beneficies que Deus te beneficiou,
Abre essas cortinas, vê o sol a brilhar lá fora,
Sente o seu calor, a sua esplendorosa energia
Vê os pássaros bailando diante de ti
Vivendo a dádiva que Deus vos deu
Olha os lírios do campo e relembra:

“Que nem Salomão em toda a sua glória,
se vestiu como qualquer deles" (Mateus 6:28-29).

 
Foi para isto que o Pai Maior te criou e é assim que tens que VER E SER!
Libera tua alma dos pensamentos nefastos.
A vida é esplendorosa, tens múltiplos talentos, pessoas te aguardam, amam-te, necessitam de ti.
Não percas mais tempo imbuído nesta escuridão
Comemora um naco que seja do que possuis
O falar, o sentir, o ver, o caminhar,
Tens tanto que muitos não têm e mesmo assim são felizes
Não chores mais, enxuga este rosto, caminha, liberta o teu espírito
Deste apogeu de tristeza e de dor
Não permitas que a tristeza faça morada neste templo sagrado que Deus te contemplou.
Não é fácil?
Não refutes, basta que queiras!!!
Vem, agora, já, aceita o meu aconchego, me abraça,
Descortina tua alma, o teu livre e belo caminhar,
Vive!
 
 
Portugal, 30 de Julho de 2010
 
 
Lê o recado que o Magistral ator e homem António Feio nos deixou:
 
 

E VIVA, ANTÓNIO FEIO!

Nem a doença te tirou o sorriso,

Estarás conosco para todo o sempre!!!

http://noticias.sapo.pt/info/artigo/1081112.html

 

 

 

 
CARROS DO PASSADO
Alba Albarello
 
Estar em léguas e léguas,
enfrentar como aprendizado,
conquistas de vitórias,
com seus colecionadores
e apaixonados.
Retomou sua rotina,
caminhos históricos alternativos.
Toda a porção singela e pisada,
tocar um solo em nossos sapatinhos.
Essas pegadas,
são os planos de projetos,
das primeiras rodovias.
A terra é extensa,
existência original.
Lágrimas maravilhosas,
aos carros atuais, não são iguais.
Estão os formosos veículos antigos,
almejar  e ainda percorrer,
nestes lindos trajetos,
ANTIGOMOBILISMO.
Abordando a grandeza das emoções,
caros antigos não se perpetram mais,
produzindo tantas recordações,
guardando apenas a lembrança,
em nossos corações.


DIA DO MOTORISTA
Alba Albarello


            Data dedicada especialmente dia 25 de julho aos motoristas merecedores do reconhecimento pelo seu trabalho e dedicação. Você  que conduzir todos os dias por amor veicular várias pessoas com muito carinho, prestando o seu trabalho a sociedade.
São Cristóvão, solicitado nas viagens por ser patrono e protetor dos motoristas que é muito amado em todas as Igrejas. A Festa de São Cristóvão é um momento muito forte da fé do povo, especificamente dos motoristas pedindo proteção nas estradas e também ao trabalho que é de PAZ e AMOR.
A paixão do volante está no sangue apesar das longas viagens possuem o grande amor pela profissão  que é o sentimento que estimula e dá forças aos motoristas, principalmente a fé, acreditam muito em Deus, Os Santos que mais recorrem é a Nossa Senhora Aparecida, São Cristóvão e Santo Expedito.
Conhecido como padroeiro dos motoristas, São Cristóvão  com esse título em virtude de ter sido  um escravo que viveu no século II, era considerado um homem forte da época que transportava  gente de uma margem à outro rio, como se fosse uma barca, para as pessoas não se molharem. Sempre passou a significar “o portador de Jesus e, portanto, o protetor dos motoristas”.
 

 
 
 


SONHADORA

Alfredo Mendes
                                                              
Sonho que sou a poetisa eleita,
Aquela que diz tudo e tudo sabe.
Que tem a inspiração pura e perfeita,
Que reúne num verso a imensidade.

Quadra de: Florbela Espanca
Glosado por: A. Mendes

Adormeço em lençóis de branco linho.
Invoco a minha musa com carinho,
E sinto que ao meu lado ela se deita.
A noite se transforma em poesia.
Eu fico envolta em tanta fantasia...
Sonho que sou a poetisa eleita!

Que cultivo poemas a meu jeito.
Que fertilizo amantes no meu peito...
Não quero que o amor em mim acabe!
Que sou douta na vida e na paixão.
Eu quero ser no mundo a ilusão:
Aquela que diz tudo e tudo sabe!

Que venham mil palavras me beijar.
Humedecer meus lábios e deixar,
De prazer minha boca satisfeita.
Enlear o meu corpo em forte laço.
Me perder na volúpia de um abraço...
Que tem a inspiração pura e perfeita!

Quero acordar depois serenamente.
Ser eu, apenas eu, unicamente.
E não ter pelo sonho uma saudade.
‘screvendo poesia me proponho,
Condensar minha vida num só sonho.
Que reúne num verso a imensidade!

Lagos, 27/08/01
Alfredo dos Santos Mendes
1º Prémio
Jogos Florais de Almeirim 2001
 
 
 
 



Alice Tomé

PAZ e educação
Paix et Éducation

Circule a Paz
Pelo mundo fora...
Circule a paz
Pelas escolas...
Circule a paz
Pelas famílias...
Circule a paz
Pelas nossas vidas
(...).

Procurar a Paz/Cercher la Paix
É sempre dever/C’est toujours un devoir
O mundo inteiro/Le monde entier
Não a quer ver/Ne veux pas la voir.
Amar a vida/Aimer la vie
Ir mais além/Aller plus loin
Dar esse amor/Donner cet amour
Para
nosso bem.../Pour notre bien
(...)

Poetar pela paz
É muito mais
Que escrever poemas
E nada mais.
Procurar a paz
Pela educação
Dar um ideal
Às crianças que virão
(...)

Estamos em luta/ Nous sommes en lutte
Pela nossa paz/ Pour notre paix
Estamos em luta/ Nous sommes en lutte
Pela nossa vida/ Pour notre vie
Escreve o Poeta/ Écrit le Poète
No seu manuscrito/Dans son manuscrit

(...).

A autora © Alice Tomé, (10 de Maio de 2007) dedica este poema à Professora Doutora Teresa Pires Carreira, Cientista Socióloga, Educóloga e muito mais (...). Portugal
Alice Tomé é Professora Universitária, Doutora em Ciências da Educação,
Cientista Educóloga, Socióloga,  Poeta, Ensaísta... Portugal.   http://atome.no.sapo.pt/index.htm

 
 
 
 
 

Desnuda de vaidades

Ana Clara Ribeiro

Me ponho nua,
emocionalmente desnuda,
diferenciada,
intensa...
Desabotôo minhas fantasias,
dores,
histórias,
amores,
sonhos,
e, sem vacilar, me dispo para ti,
digo o que penso,
sinto,
pretendo,
sem falsidades...
Mostro meus defeitos,
 dispo-me das falhas,
 sem charme,
nem suspense,
e, poso desnuda das minhas vaidades,
sem que seja difícil
expor meus segredos...
Revelo-me por inteiro,
dispo minh’alma,
mostro-me por dentro....
Peça por peça,
vestuário do meu íntimo
vou depondo de um jeito só meu,
só pra ti,
para que me tomes tua.
 
Ana Clara Ribeiro
Pelotas- RS
BRASIL
 


 
 
 

Glosando Batista Soares
Ana Maria Nascimento
 
Libertação
MOTE:
 
Arrastando os tardos passos
Tendo a voz quase sumida
Eu distraio os meus cansaços,
Desatando os nós da vida.
 
Arrastando os tardos passos
de uma longa caminhada,
sinto falta dos abraços
durante nossa jornada.
 
No espaço da trajetória,
tendo a voz quase sumida
lembro momento de glória
para vencer a fadiga.
 
Ausente dos fortes laços
que me prendem a você
eu distraio os meus cansaços,
entregue a outra mercê.
 
Seguindo na mesma estrada,
em busca de uma acolhida,
procuro tornar-me amada
desatando os nós da vida.
 
 
 
 
 

 

TEMPO

Aparecido Donizetti Hernandez

As escolhas são frutos das situações que a vida nos impõe
Ou somos nós que impomos à vida nossas escolhas...
O destino está traçado - traçado para a felicidade.
Somos frutos das escolhas, das escolhas dos caminhos,
Temos o livre arbítrio para definir quais os caminhos...
Quais caminhos seguir?
Quando escolhemos nossos caminhos, esses caminhos são nossos.
Podemos escolher caminharmos sós,
Mas sós pode não haver caminho.
Nas trilhas da vida
Não podemos ser o que querem que sejamos,
Seremos o que somos...
Somos filhos dos viajantes,
- Viajantes do tempo -
Se bons ou maus, não sabemos,
O que sabemos é que aqui estiveram.

Não sabemos em que tempo
Na relatividade da existência,
Da existência e do tempo.
O tempo que tens pra mim é um segundo,
Segundo de tempo...
Tempo relativo na nossa eternidade de tempo,
Qual é nosso tempo?..
 
 
 
 
 

Carinho à Iara

Benedita Azevedo
 

Nesta gruta da poesia
além de sonho e alegria
há também um grande amor.
 
Trabalho e organização
com bela formatação
de caráter transmissor...
 
De grade perseverança
buscando a paz e a esperança
neste mundo às vezes cruel.
 
Mas, na beleza de um texto
encontrando seu contexto
levanta os olhos pra o céu.
 
E assim vai levando a vida
por todos muito querida
agradecendo ao senhor.
 
Tantos amigos que tem
no amor que vai e que vem
na ternura e no calor...
 
De um abraço bem apertado
por tanto esforço prestado
sempre na gruta sorrindo.
 
Obrigada minha amiga
e que assim sempre prossiga
neste trabalho tão lindo.
 
Benedita Azevedo
Magé-RJ-Brasil
 
 

 
 
 

SEMPRE SOL
Cida Micossi
 
Não importa como esteja o tempo
Não importa onde eu esteja
 
Qualquer que seja a previsão
Basta de você uma ligação
 
Pra meu corpo e alma que festejam
Faz sempre sol
E nossos corações se beijam.
 
Cida Micossi, Santos/SP
 
 


 
 


 CHOVENDO

Dalton Luiz Gandin

Chuva na vidraça.
Os pingos lavando o vidro.
Paisagem com água.
 
 
 
 
 


HOUVE UM TEMPO...
(Diana Camargo - São Sepé/RS)

Houve um tempo só de flores
De uma eterna primavera
De paixões e de amores
E esse tempo eu vivi...
Houve um tempo de incerteza
De angústia e ansiedade...
De entender minha fraqueza
Nesse tempo eu resisti...
Houve um tempo de revolta
De viver de uma quimera
Da espera de uma volta
E desse tempo eu fugi...
Houve um tempo de tristeza
De silêncio, de saudade...
De viver sem a certeza
E nesse tempo eu sofri...
Foi então que veio o tempo
Da escolha, da verdade...
De viver dignidade
E nesse tempo eu renasci...
 
 
 
 
 

Canção dum beijo

Donzília martins
 
Traz-me o beijo doce que ontem me negaste
quando  me fugiste com o  teu olhar
canta-me as canções de quando me levaste
tão modesta e pura contigo ao altar.
 
trago-te eu agora meus versos e dores
minhas penas vogam pelos ares sem fim
 nossa tela é oiro de todas as cores
eu quero os teus beijos todos para mim.
 
No meu peito ardente senti teu calor
os beijos são meus! E todo o meu amor
tu negas. Não vês que o dia é só hoje!?
Vem.  Abraça e beija que a vida nos foge.
 
Quando um dia a corrente nos vier levar
são apenas os beijos que nos vão lembrar
que o amor é o tempo e não tem idade
com teu beijo na pele escrevi "Saudade."
 
 


 
 

Coração Amante...

 Efigênia Coutinho

Por algum tempo tive um coração imperturbável
Entre céus, mares e luares  nada me comovia.
Ofertava sonhos de amor, não sendo vulnerável
A transvazar todo sentimento com galhardia...

Nova história, porém, renasce num novo verso.
Num formoso sonho extasiante, deixo-me renascer,
Um novo horizonte com luminárias sem reverso,
Vem  colorindo meu querer em cada anoitecer.

Cada momento contigo, é confortante e acaricia 
Deixando-me sentir o momento novo e inebriante...
Sentindo que meu coração cada vez mais se fortalecia
No pensamento enamorado que me traz todo instante!

Ao fascínio de querer ser teu Coração Amante...
E poder vicejar feliz este sonho assim amadurecido
Sendo accessível cruzar este oceano tão distante,
Vou sentindo esse renascer do meu ser fluido!...

Balneário Camboriú - Julho 2010
www.avspe.eti.br/
 
 
 

 
 
 

DIA DE PLANTAR E COLHER!

(Flor de Esperança)

Mais um dia... Despertei-me!
Obrigada Senhor! Bom dia vida!
É hora de plantar e colher
Esse dia é meu para viver e escolha fazer.
Deus me deu amor, sonho, vida...
E esperança renascida
Com simplicidade e leveza
Vou tomar decisões com firmeza
Minha fraqueza de ontem,
Será a fórmula mágica
Para hoje me fortalecer.
Não vou esperar que a vida,
Pregue-me uma peça e prenda-me por um fio,
Hoje é o meu tempo...
Minha escolha será com confiança.
Vou começar agora nova semeadura
Colhendo os melhores frutos da minha procura
Vou amar com força o amor
Resgatar o meu melhor valor.
A vida é a poesia mais bela e inexplicável
Que Deus escreveu com amor para nos oferecer.
A vida é terra fértil, para plantar e colher
Vou lançar a melhor semente
Que só eu posso escolher
Quero uma coisa a cada tempo
Esse tempo não sou eu a determinar
 será no tempo certo, no tempo Deus.
Que deus seja meu único universo
Ajudando-me a refazer meu inverso
Que ele possa penetrar em minha vida
E no meu coração fazer moradia
Em ti Senhor eu confio
Porque o Senhor me ama e me conhece!
 
 


 
 
 

Glosando Almerinda Liporage (TITA)
Gislaine Canales
 
TRILHA SONORA
 
MOTE:
 
Do cair da noite à aurora,
a chuva, em suave rumor,
fez toda a trilha sonora
das nossas cenas de amor.
 
Do cair da noite à aurora,
uma linda melodia
eternizou nosso agora
pincelado de poesia!
 
Caindo, assim, displicente,
a chuva, em suave rumor,
uniu muito mais a gente,
uniu no mesmo calor!
 
Incessante, noite afora,
a chuva, com emoção
fez toda a trilha sonora
da nossa grande paixão!
 
Ao som da chuva caindo
amamos com mais ardor,
lembrando, sempre sorrindo,
das nossas cenas de amor.
 
 

 
 
 

POENTE

Glória Marreiros

É um vasto jardim o meu poente
e doce o patamar dos meus afectos.
É suprema a visão onde os meus netos
habitam este trono incandescente.

Neste pulsar de vida, a minha mente
vê a Lua mais cheia de projectos.
O  Sol, no seu sorriso, doira os fetos
e as rosas da minha alma, docemente.

Idade é sempre um livro de cultura,
onde a vida é história que perdura
na fragrância do tempo que inebria.

Não temo pelas rugas do meu rosto,
porque só a magia do sol-posto
trará, em plenitude, um novo dia!
 
 


 
 

O SEGREDO DA VIDA
Hermoclydes S. Franco

Quando rapaz, amigo dos amigos,
não cometi, jamais, um ato falho...
Tratei com cortesia aos inimigos
- Desses gratuitos que nos dão trabalho!...

A alguns, com frio, cedi agasalho
amenizando-lhes pobres abrigos...
E, aos abastados, levei pelo orvalho
em serenatas, nos moldes antigos!

Passado o tempo, ao recordar de tudo,
sinto, em minha alma, afagos de veludo
por todo o bem que faço e me compraz...

Tantas lembranças, boas de verdade,
ainda me mostram que, na realidade,
o SEGREDO DA VIDA está na Paz!...

3º prémio em Concurso da Academia Divinopolitana de Letras/2010 (Estado de Minas Gerais)
 


 
 

EPICÉDIO AO SOLDADO PORTUGUÊS
Humberto Rodrigues Neto
 
Há flagrantes que fogem ao registo
dos fatos que marcaram a humana História;
 um deles ainda guardo na memória,
por isso animo-me a falar-vos disto.
 
Pra arruinar o comércio da angla terra,
impondo-lhe o Bloqueio Continental,
não cria Napoleão que Portugal
se colocasse ao lado da Inglaterra.
 
Pra se impor à arrogância dos bretões,
resolve, então, conquistar Portugal;
com cem mil homens e um farto arsenal
declara guerra à pátria de Camões!
 
A terra lusa havia de ser tomada
em poucos dias, como planejara,
mas os quarenta mil que ali depara 
opõem-lhe resistência encarniçada!
 
Em breve trégua, raivoso, iracundo,
e apontando o inimigo aos seus  soldados,
 ao rosto grita-lhes, em rudes brados:
 “Com cem mil destes conquistava o mundo!”
 
 
 


 

 


INQUIETAÇÕES

Joaquim Moncks


Árvores tingem de sombras
a nesga de céu acima da cabeça.

Procura-se espaços de proteção
sob anjos do inclemente janeiro
no asfalto da grande cidade.

A mulher, no consultório médico,
faz ressonância magnética e espera
suas mamas estejam firmes de vida
ao sol claro.

O poente cria tatuagens no pensamento
quando a enfermidade chega
com um guarda-chuva de inquietações.

O câncer escreve suas metástases.
O amanhã é um dia tinto de esperanças.

Deus e árvores protegem sob todas as luzes.

– Do livro AURORA DE POEMAS, 2009/10.
 
 


 
 

Das almas em solidão

Lígia Antunes Leivas
Pelotas, RS, BR

A noite se arrasta e ventos proferem sons fortes.
Atentas a todos os ruídos,
mãos estrangulam a inocência
(cada instante tem a cor da morte
e as palavras chegam transbordantes de silêncios...)
Por que não me abrigo em meu amado
- que a distância deixou tão longe -
e cubro-o com o calor da paixão
se por ele tenho tanta ternura?
(...já nem sabemos mais a cor do céu
mesmo se o sol está lá fora...)
Silêncio...  Sombras sobre sombras...
Um frio enigma...
Eu ainda busco a palavra gêmea da alma
mas resta apenas essa solidão tão sobre si.
 
 


 
 

SOU POETISA
Marisa Cajado
 
Sou poetisa
Vou driblando a vida
Vou sentindo a brisa
Em meio ao vendaval
 
Vou cantando alento
Mesmo o sofrimento
Com sentido atento
Ao elo divinal
 
Vou por entre as flores
Vou olhando as cores
Vou juntando amores
Que a vida me entregou.
 
Em passinho lento
Fruindo encantamento
O amor por testamento
Deixarei a quem ficou.
 
 

 
 

Inveja da Lua

Marta Peres

Noite de lua cheia,
meu corpo nu se emociona,
transmuta sentindo desejo
sobre lençóis de linho...
Perco a razão
ouvindo sua voz sussurrar
em meu ouvido,
o toque de suas mãos
dançam em meu corpo,
a lua observa...
Invejosa não tira os olhos,
num vai vem,
me ofereço por inteira,
sorrindo,
encantada pela dedicação.
Me liberto,
a lua lá do alto...
invejosa
banha nossos corpos
com grossas lágrimas!
 
 


 
 


SIMPLICIDADE... FELICIDADE...

Odone Antônio Silveira Neves

       Ser como os jardins... o horizonte sem fim
       Ser campos... bosques... cerrados... matas...
       Por que não pode ser toda a gente assim?

      Ser como os gerânios, cor de âmbar nas janelas
      Ser como os glicínios, cor de púrpura nos canteiros
      Por que não pode ser toda a gente assim?

     Com ou sem perfume as flores
     Enfeitando com suas multicores
     O interior de nosso jardim
     Por que não pode ser toda a gente assim?
 
 


 
 
 

A FESTA SEMPRE PODE CONTINUAR...
by Penhah Castro
 
A vida é uma festa constante!
Temos comida abundante...
Temos roupas deslumbrantes...
Temos um teto a nos abrigar...
Temos sempre convidados...
Entes queridos, a nos cercar...

Nossa Emoção pode estar sempre em festa!
Quando compartilhamos  o AMOR...
Sem medo de se DAR...
Quando alimentamos a PAIXÃO...
Querendo a ela eternizar...
Quando ouvimos junto ao nosso peito
as batidas de outro  CORAÇÃO...

Mas esta festa pode acabar
no coração de quem não sabe se doar...
De quem tem medo de sofrer...
De quem foge do amor...
De quem se agarra a uma juventude perdida,
querendo encontrar noutras vidas,
os sonhos que deixou passar...
De quem não aprendeu a receber
e, a dar graças pelo seu viver...

Posso sentir-me nas nuvens...
Em festa permanente!
Quando me mantenho apaixonada,
não , somente , por outro ser humano,
mas  de mim, sendo uma eterna enamorada...

Isto ,eu consigo,
alimentando meus sonhos ,
que me dão esperança,
de encontrar no meu caminho,
um companheiro de amor, sedento...
Que venha no cavalo branco da ALEGRIA
Querendo realizar  um mundo de FANTASIAS...
 
 

 
 


AONDE E ONDE?

 RAYMUNDO DE SALLES BRASIL

Ah! Que poeta que eu seria
Se soubesse quando e aonde
Ir buscar onde se esconde
O fruto e a flor da poesia!
 
Se eu compreendesse a magia
Do eco quando responde:
Onde... Onde... Onde... Onde...
Que poemas eu faria!
 
Pudessem ter armadilhas
Nesses caminhos, nessas trilhas
Dos meus cismares diversos...
 
Até mesmo entre os escolhos
Eu buscaria alguns molhos
Para enfeitar os meus versos
 


 
 

CAMINHO

Raquel Gastaldi

Exorcizo e
Extravaso
Meus medos,
Minhas dores,
Amores e
Horrores,
Na batida
Alta da
Canção,
Tirando meus pés
Do chão.
Conseguindo assim
Libertar os
Grilhões
Dilacerados e
Encarcerados
Da alma,
Na procura de
Uma estrada
Para viajar,
Ao encontro
Da paz tão
Sonhada.
 


 
 

DECLARAÇÃO AO POEMA
 
Sebastião Valdemir Mourão
 
cuidei no pôr-do-sol
na cor-do-sol
a tua cor
 
supus nas palavras lisas
nas palavras frias
ao correrem ligeiras
as tuas veias
 
fugi das alvas noites
claras de lua
dos assomos dos dias
buscando os brancos
laços do nosso amor
 
da cor dos laços
da cor das tuas veias
da cor da tua cor
 
 

 
 


ESPERANÇA DE UM FUTURO MELHOR.

Selene Antunes

Toda a minha desesperança
Com o futuro das crianças
Aflige de tal modo meu coração
E fico sempre a esperar dos poderosos alguma reação
Uma reação positiva com igual oportunidades
De uma divisão justa e de igualdade
Colocar firmeza nos propósitos e bondade no coração
E extinguir do planeta todo tipo de discriminação
Algum dia JESUS disse assim
Todas as criancinhas venham a mim
Quem não amar a criança com certeza ficará ao léu
Porque delas é o reino dos céus
Unidos vamos fazer das crianças a nossa PRIORIDADE
Neste novo século vamos agir com maturidade
Fazendo valer sempre a voz do coração
E para o futuro teremos criado uma nova geração
Só de homens bons comandando esta imensa NAÇÃO.
 


 
 

 De: Silvino Potêncio  

<< Sinto que a fraqueza me alcança...>>  (4)
 
Sinto que a fraqueza me alcança,
Quando estou chegando mais junto de ti.
Sinto que a alma me foge daqui,

De cada vez que o tempo avança!
Trazendo a tristeza a  meu pobre espírito.
Revolto sem forças, para mais um grito...
 
São dúvidas mil que em mim ecoam,
Pensamentos fracos se tornam confusos!,
São células mortas que não se renovam,
É vida que se apaga de tantos desusos... 
 
Lembrança constante do bem e do mal,
Que me leva de novo ao mais alto sentir,
Teu nome divino que me vai destruir,
  
Meus ídolos sagrados com graça infernal,
Queridos, adorados, por todas as crenças,
- Esquece-te de mim!,... se em mim inda pensas!!!...
 
(in: Eu, O Pensamento e a Rima!")
 
Luanda/Angola: anos 70.
 
 

 
 

PERDÃO

Sueli Bittencourt
 
PERDÃO, PODEROSO SENTIMENTO,
 QUE APAGA MOMENTOS DE MÁGOA,
 E AFASTA SOFRIMENTOS.
LIBERTA DE PENSAMENTOS NEGATIVOS,
 ABRE NOVAS PORTAS,
 ALIVIA E PURIFICA NOSSA ALMA,
 CAUSA GRANDES TRANSFORMAÇÕES,
APROXIMANDO CORAÇÕES!
 MÁGOAS RANCORES, VINGANÇAS,
 TÊM EFEITOS NEGATIVOS,
 APRISIONAM, FAZEM SOFRER.
 ENQUANTO O PERDÃO LIBERTA
 E SUAVIZA NOSSO VIVER.
 
 

 
 

Cotidiano no hospital psiquiátrico
 por: Tania Montandon

O dia começa com os passos leves
 Das enfermeiras c`os remédios das seis
Algumas lâmpadas acendidas - clique
Pálpebras laboram a alma em breve

Pesada vigília nos moles gestos
 Dos pacientes prestos a reentrar
No pique da rotina e cruas leis
Engolir comprimidos, tomar ar…

Medem a pressão, tomam o café
Terapia ocupacional, então
Muitos artistas, muita inovação

Estilos idiossincrásicos, fé
A transmutar a inefável dor mor
Em cores, labores com fino amor!
 
 


 
 

LIÇÃO
Théo Drummond

Aprende que a saudade é sofrimento,
é dor,é punição, nada constrói.
Tempestade da qual és o epicentro,
doença que não te deixa e te corrói.
Tente aguçar o teu discernimento
porque a saudade, como um bicho, rói.
Vai conseguindo te matar por dentro
mantendo vivo, no teu pensamento,
uma força que Deus algum destrói :
a que te faz trazer, do esquecimento,
tudo o que te marcou e ainda te dói.

Rio de Janeiro, 23/07/2010
 
 


 
 

O TEMPO QUE PASSA

Tito Olívio
 
Busquei no tempo que passa
o reflexo da vidraça
que fugiu da minha vida
e se perdeu na guarida
da sombra do pensamento.
Fosse de sol minha esp’rança
nos olhos duma criança...
Fosse da cor da alvorada,
amarela, desbotada,
a magia do momento...
 
Teria o Tempo perdido
neste passar sem remédio,
mas, na sombra do mistério,
talvez não fosse esquecido...

 

 

 

 

Muito obrigada pela participação de todos

e até a próxima edição.

Abraços.

Iara Melo

 

 

 

 

Foto topo da página:
Grutas de Alvados - Portugal

Fundo Musical:
Unchained Melody", Compositor: Hy Zaret

Formatação e Arte Final: Iara Melo

Livro de Visitas

Índice

 

 

 

 

 

*** Portal CEN - Cá Estamos Nós Web Page ***

Todos os Direitos Reservados