Ano VI –  Maio de 2010
 
Edição e Arte Final:
 
 
 

 

 

 
 

ACÇÃO DE GRAÇAS
NO MEU ANIVERSÁRIO
Carmo Vasconcelos
 
Ante a manhã radiosa me curvei
O peito arfante, olhar embevecido,
Ido o degrau a mais, atrás vencido,
E a nascitura etapa que ganhei!
 
Desilusões e abrolhos não lamento,
Em oposto, os bendigo, plo lançado
Crédito escrito a dores, mas alcançado
Num carma evolutivo em incremento.
 
Que importa as cãs, os passos hesitantes,
O olhar cansado, a cútis já sem brilho?
Se espelham da minha alma o andarilho
À procura de acertos compensantes.
 
E a cada aniversário conseguido
Eu ergo as mãos em preces de louvor
Ao nosso Deus supremo que em amor
Me abençoa com o ignoto a ser vivido.
 
E em festa rejubilo, agradecida,
Pela Divina oferta… E em preces lassas
Aos Seus sagrados pés me ajoelho, em graças,
Louvando a feliz dádiva da vida!
 
***
Lisboa/Portugal
27/Maio/2010
http://carmovasconcelos.spaces.live.com


 



AMOR, UM SENTIMENTO INDEFINIDO!

Aaron Pestana Torma
 
Amor, um sentimento indefinido
e sem sentido?
Como continuar assim,
sem início e sem fim?
Incrível!
Como sem fim?
Não podem nos obrigar a amar,
só podemos conquistar o outro.
Como amar não tem explicação,
será paixão
o que passa no meu coração,
Não tenho noção nem certeza,
pois quem está a mandar,
neste momento,
é uma força muita intensa;
creio ser paixão!



 


PINTURA

Alba Krishna Topan Feldman

Na tela da vida, eu vi uma pintura
Em branco e negro;
E haviam gemidos no fundo da tela,
Do fundo da terra.
Eram cores contrastantes
Formando a guerra,
Manchando os lados
De vermelho.

E olhando, pensei
Que não era assim que havia pensado
O Divino Pintor.
Na harmonia das cores,
Uma vida sem dores,
tormentas ou lutas
Deveria haver.

E, olhando apenas os contrastes,
São tolas cores que escorrem,
Enfraquecem e morrem,
Sem jamais compreender
Que o destino de tudo
E o nada,
É a CINZA!
 

 


 
A BEIRA MAR

Alexandra Lins da Silveira Beccon

A beira mar, às vezes é muito monótona;
noutras, quando duas pessoas se beijam
ou caminham descalças n’água,
o cenário se torna romântico e poético.
Jovens enamorados, normalmente,
gostam de eternizarem esses momentos.
Beijos, abraços e carinhos
são aflorados por doces emoções.
Guerrinha d’água e o ruído das ondas
ganham magia;
tudo é motivo para alegria,
tanto faz a água estar agradável ou fria.

 


 

OLHOS NEGROS

ANA CLARA RIBEIRO
 
Ante meus olhos,
onde a linha do horizonte tange,
emerge tua figura morena.
És um Apolo...
Estátua!
Um deus!
Teus olhos negros
Nos meus desejos fitos,
espreitam-me, sempre,
 à hora crepuscular,
a cada dia,
como tentáculos a me prenderem...
 
PELOTAS-RS-BRASIL

 



ONTEM, À TARDE...

André Roczniak Azevedo
 
Ontem, à tarde, a chuva caiu intensamente
provocando alagamentos
e confusões no trânsito.
Durante o temporal,
muitos relâmpagos e trovões.
Por um tempo, faltou luz.
Com a queda de árvores,
fios da rede elétrica
foram danificados.
Meninos de rua banhavam-se
nas poças de água suja
nem um pouquinho preocupados
com possíveis doenças.

 

 

Amizade

Arlete Piedade

Amigos são anjos de asas invisíveis
que nos guiam e amparam pela vida
são seus os conselhos infalíveis
que te fazem sentir amada e querida!

São aqueles que amam sem condições
que não sentem ciúme ou rejeição
que não se importam se até os pões
de lado, num momento de solidão...

não levam a mal os teus momentos de dor
estão sempre a teu lado quando é preciso
incentivam-te para te abrires ao amor!

Amigos são os meus tesouros preciosos
são esses seres tão belos e maravilhosos
pelo quais eu ainda luto por continuar...

vivendo aqui e agora, até que chegue a hora
de ao Céu subir, ao encontro do amor desejado
que foi mais cedo, para me preparar o lugar...

 


 

O Homem e Sua Pequenez
 
Ana Maria Nascimento

Deus, em seus planos terrenos,
entre outras coisas estranhas,
nos fez, assim tão pequenos,
para fitar as montanhas!
(Pereira Albuquerque)
 
Deus, em seus planos terrenos,
Infundiu-nos a equidade.
E, com seus gestos serenos,
Fez germinar a amizade.
 
Porém o grande arquiteto,
entre outras coisas estranhas,
permitiu que, em seu projeto,
todos mostrassem façanhas.
 
À maneira dos venenos,
Presentes na natureza,
nos fez, assim tão pequenos,
diante de sua grandeza.
 
O amor-próprio desmedido,
Encravado nas entranhas,
Deixou o homem aturdido
para fitar as montanhas!

 

 

MUDAM-SE OS TEMPOS, MUDAM-SE AS VONTADES

Arthur Veronese Freire

Em minha infância havia o aroma da diversão sem fim.
Era pega-pega, esconde-esconde e super-heróis;
brincadeira era o meu lema com um semblante risonho.
Um simples grito era a única situação que poderia destruí-lo.
Os tempos mudaram e estou na adolescência.
Bonecos não há mais; o meu gosto se alterou.
A música, o computador e videogame os substituíram.
As inquietas brincadeiras infantis deixaram de existir
e a música foi meu doce e agradável consolo.
Esta é minha paixão e sei que nunca me abandonará.
Vagas lembranças eu tenho de minha infância
as quais não deixarei de recordar.

 


 

CÉU ESCURO

Aparecido Donizetti Hernandez
 
Noite escura - a Lua não quis dar a graça de sua presença,
As estrelas no céu negro, nuvens espessas não permitem enxergá-las.
Noite escura de verão, as cigarras cantam,
Para acompanhar seu cantar, pirilampos cortam o céu,
Iluminando a noite escura como a tintinabular o canto das cigarras a afirmar:
A noite escura é meu salão - o palco de meu dançar.
- Pontos de luz à iluminar a negra noite sem luar.

 

 

 

DESPERDÍCIO?

Cibele Carvalho

Tantos sentimentos esbanjados,
amores mal direcionados,
carinhos não distribuídos...
Palavras lançadas ao léu,
olhos cobertos com véu
que impede a observação
- veem mas não enxergam
com os olhos do coração.
São tantas coisas, são tantas,
que já nem sabemos quantas
já se foram ou que virão.
Se nada na vida é eterno,
por que desperdiçar os momentos
que se apresentam tão ternos?
Não, eu não desperdiçarei
- e  neles, eu viverei,
até a minha exaustão.
E, quando eles se forem,
como se vão os amores
e, também, todas as dores,
eu pensarei - que importa?
Enquanto duraram, soube
que eu não estava morta !

RJ, 22/05/10



 

QUERIA TANTO...

Diana Camargo

Ah, como eu queria...
Ser passarinho e poder voar.
Ser como nuvem e lá no céu pairar.
Ser uma estrela e poder brilhar.
Queria tanto...
Quem sabe assim tu poderias ver,
O quanto vale esse sentimento,
Que fica apenas no meu pensamento,
Fechado em mim, sem poder viver.
Ah, como eu queria...
Ser a canção pra poder dizer,
Ser as palavras certas do momento,
Estar, quem sabe, no teu pensamento
Por um instante ou pra sempre estar.
Ah, como eu queria...
Queria tanto...
Que houvesse um tempo
Só da verdade desse sentimento.
Tempo onde nada mais importaria
Só a alegria de poder te amar.

 

 

MÃOS CHEIAS DE NADA

Eduardo de Almeida Farias

Um grito
Aflito,
Sufocado,
De ave-mãe
Voo planado,
Penetrou o eu profundo;
E como vaga de mar
Veio se esparramar
Sobre o cais
Do caos,
Da minha saudade
Primeira.
- Selva petrificada
De mãos cheias de nada,
Mãos cheias de nada.



 

AMOR...

Flavio Pinto Soares Filho

Sinto-me trêmulo
e um frio intenso
a percorrer meu corpo.
Meus pensamentos, longe...
Será que estou ficando louco?
Só sei que se estou,
ser louco me faz bem.
Louco eu?
Sim, por um sentimento
que está dentro de mim
e que não posso tirá-lo.
Se o tirasse, aí sim estaria louco,
louco de raiva;
todavia, a raiva não me faz bem,
por isso, sou todo amor,
amor que corre dentro de mim
com a força do vento.
Sem AMOR não há vida.
O amor é tudo
e não só um simples sentimento. 




PALAVRAS...

Fernando Poitevin Santos
 
As palavras geralmente
são responsáveis pela comunicação.
Quando enroladas nada transmitem.
Sempre ao escrevermos,
ou conversarmos,
devemos dar-lhes clareza.




13 DE MAIO

Flor de Esperança (Maria Beatriz Silva)

13 de maio em Portugal o céu se abriu
A virgem formosa das nuvens surgiu
Com luz de intenso brilho, resplandeceu
Virgem clemente sobre azinheira
Seu amor eternamente nos ofereceu

Em tuas mãos o terço ela mostrou
A oração do rosário ordenou
 “Para conversão e vivência,

 nas graças de Deus”
 
Nas mãos inocentes e fortes
Os segredos Fátima deixou
Para que fosse revelado ao povo teu

A cidade de Fátima a devoção da virgem
Ao mundo propagou
Todo povo com fé e esperança acreditou

Hoje todo o universo a Virgem venera
Tu és a Rainha da Esperança
O amparo seu, toda gente espera

Luz do universo, estrela do mar
Virgem pura, cheia de ternura
Mãe do verbo de Deus
A toda gente vem confortar

Fátima mãe de Deus
Das graças medianeira
Que este mundo ampara

Virgem de Fátima encanto dos filhos teus
Princesa charmosa que nos cobre de luz
Tua mão é laço, que nos prendem a Jesus

Laje do Muriaé - RJ




SEGREDOS...

Fuad Bakri
 
Como é difícil guardar segredos.
Quero que o mundo inteiro
saiba que beijei Mariazinha,
mas ela não quer dividir
com ninguém nosso segredo.
Não sei até quando vou aguentar.
Está difícil guardar esse segredo.
Meu coração está feliz
e bate intensamente.
Mariazinha, que me desculpe,
gritarei aos ventos
e todos de sua sala de aula saberão.
Meninas são complicadas.
Mariazinha,
quando soube que eu abri a boca, 
queria me  matar.
Fiquei mal e aprendi a lição.



 

TENTE OUTRA VEZ

Gabriella Brodt Rama

Tente outra vez
amar alguém
mesmo que essa pessoa
tenha feito algo errado.
Tente outra vez
consertar teus erros,
pois errar é humano.
Tente outra vez
não tornar seus sofrimentos
maiores do que são.
Tente outra vez
Não iludir os outros
com falsas promessas
Tente outra vez
buscar um amor verdadeiro
com um lindo sorriso,
em teu olhar.
 



QUE GLÓRIA?

Glória Marreiros

Talvez seja pantera enfurecida
que trago no meu peito estupefacto,
porque ordem rigorosa nunca acato,
explodindo com raiva desmedida.

Quem sabe se uma pomba adormecida
habita aqui no seio com recato?...
Falam-me com ternura. Logo trato
de aceitar a palavra dirigida.

Meu coração sustém tantos inventos
que adornam alegrias, sofrimentos,
vão marcando o fracasso e a victória.

A minha alma dorida tem fronteiras.
Que faço p'ra vencer tantas barreiras,
se apenas no meu nome existe Glória?

 


ESTAS MÃOS...

Helena Medeiros Geghling

Estas mãos pequenas,
macias e delicadas,
tocam-me massageando
em pequenos movimentos.
Com esses movimentos,
fazem-me sentir mais calma,
sensível e relaxada.
São mãos de mulher;
mulher de belos cabelos longos,
pretos e brilhosos.
Nela, o que mais me impressiona
são a suavidade de suas mãos.
Estas mãos, as quais me refiro,
deslizam pelo meu corpo,  
cheias de creme
feitos de ervas da selva,
são providos de um cheiro delicioso
que penetra na minha mente
e me faz pensar em fantasias.

 

 

EMBALADA POR TEUS BRAÇOS

Helena Schors Lotti
 
Quando estou ao teu lado,
sinto-me nas nuvens.
Envolta por teus braços,
sinto-me protegida e querida.
És muito especial para mim;
algo mágico e encantador!
Nos teus braços,
vivo momentos incomparáveis
e perfeitos.
Nosso passado está machucando-nos.
Tente esquecê-lo
para que o presente não seja ruim
e, sim, regado de muita paixão.




SONHO

Henry Caiaffo Caldas

Todo sonho é capaz de ser realizado quando há fé
e desejo de melhorar.
Com o impossível se pode sonhar; difícil é realizar.
Viva o Grêmio,
que, no meu caso, tem que ganhar.
Normalmente, um sonho
é uma meta, um objetivo,
um destino
que, compartilhado,
torna-se possível.
O acontecer é consequência,
porque o bom é a adolescência.
Com a maturidade vem a idade
e, cada vez mais,
a responsabilidade. 

 

 

Volúpia

Heralda Víctor

Quisera trocar as folhas verdes do meu colo
Pelo azul- celeste dos teus olhos.
Cavalgar na tua pele passo a passo
Embriagar-me em cada onda de suor...
 
Quisera degustar o doce dos teus lábios
Ficar presa no aconchego de um abraço
Colher e saborear o teu melhor...
 
Quisera possuir na madrugada
Teu gemido satisfeito ao meus apelos
Entrelaçando de beijos meus cabelos...
 
Quisera no embalo do teu corpo apaixonado
Beijar o teu sorriso de menino
Fazer de ti meu homem ser tua mulher...
 
Quisera no murmúrio da melodia dos amantes
Amar até o fim e te deixar
Adormecer, dentro de mim...
 


 

UM PREITO A BEETHOVEN

Hermoclydes Siqueira Franco

Na cabeça do gênio há uma tormenta
Mas, nas pontas dos dedos, há magias...
O silêncio completo é que orienta
O caminho de luz das sinfonias...

As angústias - marcantes ironias -
Pelo mal que o deprime e desalenta,
Não lhe apagam da mente, as melodias
Cujo brilho, ao contrário, mais aumenta...

Superando a rudeza do destino,
Lega ao mundo obra imensa, incomparável
E grita a humanidade em alegria:

"Bravo Beethoven!"... Luz, desde menino,
Que a música persiste, em tom notável,
Aos acordes da "Nona Sinfonia"!...
 


 

EU SÓ QUERIA DIZER-LHE...

Irai Verdan
 
Nada tinha para comemorar.
Não era o começo de Primavera...
Chovia, uma chuva miúda e fria;
O inverno estava para chegar.
 
Nada tinha para comemorar.
Nem havia uma canção
Preparada para cantar.
Nenhuma orquestra afinada
Para uma sinfonia, celebrar...
 
Nada tinha para comemorar...
Mas, eu queria dizer-lhe,
Apenas três pequenas palavras
Guardadas pra festejar
A insensatez do momento.
 
Nada tinha para comemorar.
Era o final da Primavera...
Mas, eu só queria dizer-lhe
Três pequenas palavras,
Como a flor querendo desabrochar...
Eu só queria dizer-lhe: Eu te amo!
 
Magé, 22 de maio de 2010.

 


DOCE FRAGRÂNCIA

Ilda Maria Costa Brasil

Meninas ligeiras brincam
e tagarelam no parque.
Essas olham sorrateiras
para os alegres garotos
que andam de skate pela calçada.
De quando em quando,
olhares se cruzam;
sorrisos se batem
e milhares de emoções afloram.
Raramente, um sobressalto,
pois tudo é felicidade e magia.
Indagações, no ar;
chamas ardentes, nas veias;
luminosidade, nos corações;
intensa fragrância de amor
a espalhar-se pelos corpos,
tal qual um doce calafrio
a apossar-se desses jovens
como um todo.
Fragrância... Calafrios... Emoções...
Jovens... Encontros... Um começo!
 



PAZ INQUIETA

Juraci da Silva Martins

Quando na alma caem as chuvas do inverno
E o minuano vem tombar nossos castelos
Sentimos então que neste plano
Somos apenas meros estradeiros

Os aguaceiros são orvalhos tão somente
Sobre o castelo reforçado da ganância
Que na instância pode a alma rodopiar
E germinar no coração a paz inquieta

E neste turbilhão de paz e guerra
Cada um constrói a sua meta
Por veredas com flores e espinhos
Que precisam também de chuva e sol!

O riso e o pranto são misturas
Que as criaturas precisam saborear
Pra acreditar que a vida tem sentido
Aos ouvidos, aos olhos e ao coração!

Estende a tua mão sem preconceitos
Num gesto de amor e de bondade
E tem por companheira a verdade
No enlaço fiel de seus preceitos!

E assim, por certo, nenhuma tempestade
Poderá roubar-te o sol eterno
Pois mesmo entre os agrestes do inverno,
Na alma sentirás sempre o verão!

 


 

O MASTIGAR DOS AFETOS

Joaquim Moncks

Nasce o poema entre o beijo
e a noite mal dormida.
Nasce o poema no cansaço
de tantas saudades.
Nasce o poema gargarejando sangue.

Poema com sono e com medo.
Sono dos que sonham o encontro.
Temores dos que sabem das perdas.

Assim o poema vem ao mundo:
doce mastigar dos afetos.

E solfeja em mim a notícia
de que estás viva, mesmo
que te proteja o silêncio.

- Do livro BULA DE REMÉDIO, 2006/2009.
http://recantodasletras.uol.com.br/poesiasdeamor/229988

 


 

MINHA CANÇÃO DO EXÍLIO

Kayron Torma Oliveira
 
‘’Meu Rio Grande do Sul,
céu, sol, sul, terra e cor,
onde tudo que se planta cresce
e o que mais floresce é o amor.’’
Terra de alegria,
paz, sintonia, campos verdes.
onde reside o Colorado das Glórias
e o amargo tricolor por muitas derrotas.
Minha Pátria tem virtudes,
por ela dou a vida,
pensa com respeito
ao tocares no nome
da minha terra querida.
Sou gaúcho, sim senhor.
Viva o Rio Grande do Sul!

 

 

FONTES DE LUZ E DE ESPERANÇA

Karine Salton Xavier
 
São muitas as fontes de luz
e de esperança,
mas as mais importantes
são a paz, o amor
e a harmonia.
Paz, vida sem guerras,
sem assaltos, sem brigas.
Amor e harmonia,
respeito e companheirismo
com nossos pais,
familiares e amigos.
Não deixes secar tais fontes
em teu coração;
coloque amor em tudo
e em todos.
Assim, continuaremos esperançosos
por um mundo melhor.



 

Das surpresas amorosas
              
Lígia Antunes Leivas

Junho inaugura-se. Enrola-nos em lãs.
Na aragem prismas luminosos
dançam com a natureza.
Frio minuano sonha noites de verão.
 
Pelo bosque a relva madrepérola
faz ajustes com as luzes do céu
...o encontro é dourado,
na saudação a nossas próprias ânsias.
 
Te aproximas.
Passos calmos, pisadas macias.
Centelhas de alegria crepitam!
Gotas de arco-íris nos acendem!

O sonho tem manto e coroa !
E o cetro contagia a alma
na contagiante calma
da tarde de domingo!
 
Sob as lentes o sorriso
e o poema em tua voz...
O  amor sequer obedece
à irrecorrível sentença do tempo!

Pelotas, RS, BR



 

Veneno dos lábios...

Luciano Spagnol

Ah! Que destino mais tirano
Do caminho para eu traçado
Quando pra ti eu era cicrano
E nos seus braços fui jogado
 
Que fatídico dia da minha vida
Que a sorte não quis me olhar
Pois o coração deu a sua partida
Para em seu amor se aconchegar
 
Era tão feliz e contente sem você
Fui contente e feliz contigo pra valer
E o sonho por nós não ficou a mercê
 
Agora a cada primavera, distantes
Florescendo o que foi aventuranças
Da doce fantasia de dias abrasantes...
(E neste veneno dos lábios lembranças).
 
18 de Maio de 2010
18’12”
www.poesiaempauta.fst.br
 


 

É IMPOSSÍVEL SER POSSÍVEL...
Luiz Poeta
Luiz Gilberto de Barros - especialmente para a Gruta da Poesia - Portal CEN - na arte de Iara Melo
 
É impossível não olhar teus olhos lindos
Quando olho para dentro do meu ser
E te vejo, solitária,  me sorrindo
E me fugindo... e prometendo me querer.
 
É impossível me esconder nos abandonos
Recriados quando quero me envolver
Nos mistérios dos teus sonhos... tão sem sono...
Como é triste te querer...sem nem te ter.
 
É impossível ser possível tua imagem
Repentina me abraçando em plena rua,
Se tu és só  silhueta na paisagem
Que me envolve cristalina, branca e nua.
 
E eu não sofro por não ter teu corpo ausente...
...O que dói é não saber se quando sonhas,
Tu me sonhas meiga, delicadamente
Ou, quem sabe, em teu sonhar nunca me ponhas.
 
O que dói não é sonhar o impossível,
Pois no sonho é que eu te amo de verdade
Se a saudade é um querer irredutível,
Nosso amor só é possível na saudade.


 

 

MAGIA DAS PALAVRAS

Maria Eduarda Vieira da Silva
 
As palavras, às vezes,
fazem-nos
chorar e gritar;
noutras, dizem-nos a hora certa
e nos fazem pensar
e lembrar dos melhores momentos
vividos ao lado de alguém muito querido.
A magia das palavras
está em gravar, não papel,
mas no nosso coração,
razões que me fazem te amar
mais e mais.
 No teu olhar há magia
como em tuas palavras. 

 


 

 

Quando falo com Deus

Marisa Cajado
 
Quando falo com Deus
Ele diz-me assim:
Ama, ama, ama
Quando fala com Deus.
Ele fala em mim
Porque tenho sua chama
Quando falo com Deus
Ele é em mim
Porque sou sua essência
Quando falo com Deus
Ele fala por mim
Em ligação de consciência.
Quando a voz divina se expressa
Eu sou, Ele é
Realidade
E quando eu sou, Ele é, você é
Somos unidade.
 


 

FELINA

Milton Roza Junior

Não chores felina,
as tempestades não merecem lágrimas,
pois o céu já fez isso por você.

Não temas felina,
pois o futuro feito pelo presente e passado
começa quando o coração é desatado.

Não corras felina,
pois o passo rotineiro não pertence a nós,
só no descompasso do "sempre" são criados nossos nós.

Sorria felina,
pois o tempo sagrado já chegou
e a felicidade interna se renovou.
Suas garras não foram cortadas,
só precisamos de um tempo para torná-las afiadas
a duração eu não sei,
só sei que o Sol que esquenta o oceano e o ar
seca também a pele morena
depois de sua saída triunfal do mar.




UM SONETO A MAIS
 
Raymundo de Salles Brasil
 
Eu não faço um soneto já faz era,
Qualquer tempo que for, qualquer que seja,
É muito tempo, é muito longa a espera,
É como o crente fiel que falta a igreja.
 
Falta-me a inspiração. Ah! Quem me dera
Pousasse em minha mente essa que adeja,
Fica pairada no ar tal a quimera
Que nunca pousa apenas me corteja!
 
Versos são para mim como alimentos
Dão-me para viver belos momentos
Curam-me das tristezas e do tédio.
 
Estava quase a perecer agora,
Mas Deus que é bom me liberou na hora
Esse soneto a mais como remédio.

11/05/10



 

MUDAM-SE OS TEMPOS MUDAM-SE AS VONTADES

Pedro Alibio

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades
porque na vida existem vários momentos e fases.
Criança brincalhona e rebelde, quase sempre,
tornam-se adolescente responsável,
adulto maduro e idoso experiente.
Quando mais o tempo passa,
mais experiência ganhamos para a vida.
A criança tem vontade de aprender e de divertir-se,
enquanto o adolescente acha que tudo sabe
e dicas não quer ouvir.
Os jovens gostam de desafiar os pais
e de ganhar experiências sozinhos, arriscando-se.
Mesmo quando estão errados,
querem passar por situações perigosas e vivenciá-las.
O tempo passa e a vontade de arriscar-se também.
Tudo que não é certo e que não faz bem,
um dia será descoberto.
Para cada fase da vida, temos um tipo diferente
de pensamentos, de atitudes e conceitos de vida.
Tudo depende da fase que estamos vivendo.
 


 

ABISMO...

Rafael Guntzel Orizenco
 
Há momentos
em que caiu num abismo,
chegando a nenhuma decisão.
Pensamentos confusos,
redemoinho da mente,
pode ser comparado com o fundo do mar,
pois chega a nos deixar fora do ar
e nos leva a lançar
gotas de lamento por todas as partes.
Porém, nossa mente quando confusa,
funciona como uma lâmpada de mil watts.
Uma demasiada felicidade começa
e, logo, dá espaço a irritação
por coisas minúsculas e insignificantes,
machucando-nos e aos outros.


 
 

 

SENSAÇÕES ALHEIAS

Raquel Ferraz Sokolnik
 
De quando em quando,
lá pelas tantas,
todo mundo tem uma sensação
estranha ou diferente.
Essa pode ser boa
e não sabermos do que se trata.
Talvez uma sensação de querer,
apenas querer,
sem saber o que é e por quê?
São apenas sensações
que, ora nos agradam,
ora nos confundem,
podendo nos deixar felizes
só por estarmos aonde estamos,
ou bastante mal
por querermos mais
do que nos é necessário.
Há sensações que vem do nada
e nos fazem pensar:
no que ser, no que se tem
e no que ainda vamos ter.


 

 

POEMA AO OUTONO

Regina Bertoccelli

É doce o frescor da manhã de outono
Há beleza na paisagem e muita magia
Desperto os sentidos dissipando o sono
É preciso viver intensamente este dia

O vento brinca alegre com a folhagem
Pássaros ensaiam uma nova canção
É tudo tão lindo que parece miragem
Solto a alma dando asas à imaginação

De amor meus poemas estão revestidos
Emocionada e feliz extravaso a emoção
Coloco no papel meus versos comovidos
A poesia, enfim, renasceu no coração
Quem sou eu?

 

 

NASCI POETA

RITA VELOSA
 
Que poeta eu já nasci,
Eu não sei como negar.
Ser poeta é o que eu pedi
para Deus me destinar.
 
Quero ser e estar poeta.
Quero ter e dar amor.
Que eu siga bem quieta
sem mais nada a propor!
 
Minha pena é minha seta;
a folha em branco o meu alvo.
Que eu atinja minha meta:
pela poesia ser salvo!
 


 

Tania Montandon

Sou alguém com único olhar
Que brilha lendo tua poesia
Emociona em teus versos imergida
Contigo a poetar

Sou criança, sou idosa
Sou humana e animal
Sou patética e também garbosa
Sou paradoxal

Um ser em fragmentos
Que perde e encontra a si mesmo
Na junção e nos hiatos das letras e segmentos
Inventando um mundo a esmo

Existo porque a ti tenho
E a mim consideras
Mal sei de onde venho
Mas tu me libertas

Sou uma parte de ti
És uma parte de mim
Ensinaste-me o si
Com ele, conheço-nos, assim

Sem muita lógica ou razão
Mais pra pura intuição
Encontro de almas sensíveis
Tecendo emoções e as tornando tangíveis

19/05/2010



 

PRINCESA

Théo Drummons

Menino, pára o barulho
porque a bela está dormindo.
Se quiser faz um arrulho
que imite o canto bem suave,
como se  estivesse vindo
do peito de alguma ave.
Deixa a bela adormecida
descansar como a donzela
que tudo espera da vida.
O seu príncipe encantado,
que vive no sonho dela,
é que está sendo sonhado.

Por isso é tão importante
que a bela nunca se esqueça,
por um minuto, um instante,
ter, no sonho, o que mereça:
a mais tranquila certeza
que seu terno bem - amado,
vai torná-la uma princesa
tão logo a tenha acordado.
 

 


PENSAMENTO CONFUSO

Vitor Alibio
 
Como trabalhar
se ideias confusas
invadiram meus pensamentos
e não me deixam trabalhar?
 
Sem dúvida, antes de dar continuidade
ao meu trabalho,
devo cuidar de alguns fatos
que precisam ser ajustados.
 
Estou cansado
de engolir coisas ruins.
Muitas pessoas são maldosas
e não pensam antes de agirem.
 
De vez em quando,
fico pensando se fiz tudo certo ou não.
O outro pode, eu não.
Qual é a forma correta?
 
O tempo passa.
Os pensamentos já não estão tão confusos.
E Eu? Ah, estou ficando mais esperto
para as situações
que a cada dia estão mais perto.

 

 

 

 

Muito obrigada pela participação de todos

e até a próxima edição.

Abraços.

Iara Melo

 

 

Foto topo da página:
Grutas de Alvados - Portugal

Fundo Musical: CANTEIROS
Composição: Cecília Meirelles e Raimundo Fagner
( Baseado no Poema "Marcha" de Cecília Meirelles)

Formatação e Arte Final: Iara Melo

Livro de Visitas

Índice

 

 

 

*** Portal CEN - Cá Estamos Nós Web Page ***

Todos os Direitos Reservados