Fátima Mota

 

 

- Nome: Fátima Mota

- Profissão:
Professora – Artista Plástica

- Quer falar um pouco da terra onde mora?

Natal é a capital do Rio Grande do Norte. Pequena, linda, acolhedora e cheia de sol, rodeada por belas dunas. Cheiro de mar e o mais belo por-do-sol às margens do Potengi.

- Quando começou a escrever?

Um dia, um lápis, um risco, um vocábulo, registros de um diário, absurdas confissões de adolescente tímida. Gostava de colocar no papel o meu querer, eram meus segredos e perdi-os ao longo do tempo. Já adulta voltei a registrar as minhas ideias e aqui me encontro entre papéis e penas.

- Teve a influência de alguém para começar a escrever?

Quando criança a minha tia­_ professora sempre lia poemas na escola, isso me encantava, sonhava e fazia castelos no ar. Eu ainda nem sabia o significado da palavra literatura, mas dava-me conta de um livro nas mãos e achava belo o mistério conduzido na singularidade das palavras. Depois, com a leitura de grandes autores e o real conhecimento da literatura, desejei imensamente transpor para o papel os meus tolos pensamentos. Histórias, contos e crônicas, me fascinam, mas gosto mesmo da sonoridade e da cadência que a poesia traz. Inspiração? Mário Quintana, Drummond, Vinícius de Morais, Cecília Meirelles, Clarice Lispector. São tantos! Roseana Murray tem poemas que parecem um rio lavando a terra com palavras. Luciane Lopes, me vira do avesso com os seus belos poemas.

- Lembra-se do seu 1º trabalho literário?

O projeto de um livro chamado Pedaços de Infância, ainda guardado, mostrei a um amigo poeta e ele deu-me muita força para que o publicasse. Postei alguns poemas em sites, mas o livro mesmo ainda encontra-se no baú.

- Projectos Literários para 2012 / 2013?

Tenho vários poemas escritos, quero reuni-los em uma obra e publicar. Estou pensando em um livro com o título Fragmentos.

- Tem livro(s) impressos editados, ou por editar, e que não estão em e.book?

Alguns trabalhos em Antologias da CBJE – Câmara Brasileira de Jovens Escritores, duas antologias em poetrix : 501 Poetrix para ler antes do amanhecer e Fagulhas Poéticas; e-books publicados no site Recanto das Letras. Ainda lapidando alguns poemas para uma edição.

- Conhece o projeto do Portal CEN, "SEBO LITERÁRIO"?

Do que já vi, gostei, um portal de excelente qualidade. Recomendo.

Pode encontrar no link em baixo:
http://www.caestamosnos.org/sebo/sebo_autores.htm
- Com divulgação internacional e direta, sem paralelo na Língua Portuguesa (sem qualquer receio de desmentido!)

- Fale-nos um pouco de si, como pessoa humana?

Taurina, marrenta quando se trata de conseguir seus objetivos. Organizada, resiliente, apaixonada e sincera. Encantada pela lua cheia e pelo cheiro de mar, navego entre poemares e deito-me em raízes da minha história. O final de tarde entristece-me e prende-me à concretude urbana, então amanheço na esperança de um novo dia. Sou cheia de urgências e senões. A felicidade é um estado de espírito, não corro atrás. Sou feliz.

- Como Escritor (a)?

Às vezes determinada, outras, extremamente preguiçosa, deixando para depois o registro das minhas ideias. O meu pensamento está em constante ebulição e as letras se atropelam em frases e versos, às vezes desconexas, às vezes coerentes, nem sempre alvissareiras, inquieta_mente.. Escrever é uma necessidade através da qual reinvento meus personagens e recrio a minha imaginação. Exigente, escrevo, reescrevo e nunca estou satisfeita, acho que sempre poderia fazer melhor.

- Tem prémios literários?

Ainda não. Preciso me determinar a participar dos concursos que aparecem.

- Tem Home Page própria (não são consideradas outras que simplesmente tenham trabalhos seus)?

http://poetaporumtriz.blogspot.com.br/
http://parenopoema.blogspot.com.br/

- Conhece bem o conteúdo (enorme) do Portal CEN - "Cá Estamos Nós"?

Conheço um pouco, não tanto quanto gostaria.

- Que conselho daria a uma pessoa que começasse agora a escrever ?

Primeiro se encante, sem encantamento não há a metáfora do momento. Solte a imaginação, ponha cor, cheiros e sabores nas suas palavras.
Comece a ler. A leitura nos dá suporte para desenvolver a prática do escrever.
Escreva diariamente. A escrita melhora muito quando fazemos dela uma prática diária.
Leia o que escreveu e tente melhor sempre. Não se contente com o primeiro resultado.
Diria ainda: O ato de escrever necessita de solidão, maturação, autocrítica e persistência.

2012


As obras expostas foram autorizadas e são de inteira responsabilidade do/a autor/a

 Índice de autores                               Anexo