SEBO LITERÁRIO

 

Antônio Paiva Rodrigues

 

Crônicas

Pág. 12 de 25 Pág.s

A Impunidade Escancarada

 


“Não descuide do amor. Ele é poderoso medicamento na cura das dores da alma. Entenda isto. Sendo Deus amor, sempre há amor no nosso coração há também Deus. Pela sua energia positiva, Deus anula a energia negativa causada pelo sofrimento e ao vem o alívio”. (Lourival Lopes).


No Brasil de hoje, muitas transformações devem ser planejadas e executadas, para que a sociedade seja tratada como deve e, que o povo de um modo geral possa viver mais tranquilo. A extasia está inserida na mente da maioria de nossos representantes políticos, visto que a genitura primordial para eles é a locupletação. Mesmo, com tantos casos polêmicos que abalam os brasileiros, a justiça ainda fornece de mão beijada ema colher de chá para os infratores. Parece que estamos sendo governados por um bando de hidrocefálicos, sem expurgo, fastos, entretanto, eles se desdobram para açambarcar de maneira vil e nojenta os impostos que os patrícios são obrigados a pagar. Líderes políticos não existem mais, a safra acabou, pois a seca política exterminou o que de bom o país possuía.
Uma nova genitura vai demorar, mas os pretensos hospedeiros do bem querem sugar cada pingo de sangue que corre pelas veias flácidas da nação. Ainda não conquistamos a exitosa felicidade e pelo andar da carruagem, o caminho está longe e pedregoso demais para alcançarmos. Sai um e entram vários e a desigualdade perdura anos a fio. O senador Demóstenes Torres passou o final de semana preparando o seu discurso de defesa, sua mulher Flávia organizou rezas semanais na residência do casal para tentar um milagre, a sua absolvição. Não deu outra, a cassação foi inevitável. Ele já antevia a sua condenação, pois nas últimas semanas, limpou as gavetas e retirou das paredes de seu gabinete várias fotos.
Uma nova indagação surge: e os outros quando serão punidos? As manobras políticas têm tirado da reta, políticos corruptos que não deveriam estar no parlamento nos representando. Agosto se aproxima e os mensaleiros estão apreensivos esperando o julgamento. As acusações que pesavam sobre os ombros de Demóstenes torres: “Advocacia administrativa a favor do grupo de Carlos Cachoeira, favorecimento pessoal e recebimento de vantagens indevidas, como o uso de um telefone celular Nextel com contas pagas pelo contraventor”. Envolvimento com práticas de lavagem de dinheiro feitas por Carlos Cachoeira. Interferências a favor de integrantes da quadrilha em governos e prefeituras, além de órgãos federais como Anvisa, Ibama, Infraero, Dnit e Ministério da Educação. Tráfico de influência para ajudar policiais presos em operação que investigava grupos de extermínio em Goiás e quebra de decoro por mentir em plenário afirmando não conhecer o contraventor Carlos Cachoeira. Existe político em que a Comissão de Ética do Senado, absolveu por faltas muito mais graves. Talvez Demóstenes não tenha tido influência que outros tiveram e foram absolvidos. Será que seu substituto é honesto? Sua vida política foi analisada? Esperamos que o giro não vire jirau.
O Rodoanel chega a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito). Comissão convoca os ex-diretores da Dersa, Paulo Preto, e do DNIT, Luiz Antônio Pagot. O objetivo é esclarecer denúncia de desvios de recursos para campanhas do PSDB em 2010. Paulo preto teria presenciado o ex-diretor do DNIT, Luis Antonio Pagot, a liberar aditivos irregulares para a Rodoanel. De acordo com Pagot, empresários envolvidos no projeto lhe disseram que percentagens das obras eram desviadas para as campanhas tucanas de José Serra e Geraldo Alckmin e para o prefeito Gilberto Kassab (PSD). Pagot disse que foi pressionado pelo governo de José Serra a aprovar aditivos ilegais ao trecho sul do Rodoanel.
Parte dos valores ia para o caixa 2 da campanha de Serra, Alckmin e Kassab. Na campanha de 2010, o então tesoureiro do PT, José de Filippi, solicitou que pedisse doações a empreiteiras com obras do DNIT. Demóstenes Torres pediu que o ajudasse a pagar dívidas de campanha com a Delta entregando obras à construtora. E a confusão continua. Que manchete inusitada! “Um Ministro Camarada”. Lendo a revista “Isto É” pudemos ver uma manchete pelo menos inusitada. De 81 processos envolvendo políticos, Dias Toffoli deu voto favorável a eles em 53 casos. O ministro também é crítico da lei da Ficha Limpa e permitiu que candidatos com contas reprovadas pudessem disputar eleições. Pode Freud?
Análise de Toffoli mostra sua indisposição em condenar políticos. Em quase três anos no cargo, Toffoli decidiu 1,395 processos de forma monográfica, dos quais 451 citavam políticos. Destes, 81 tinham políticos denunciados. Nenhum dos 20 inquéritos contra parlamentares virou ação penal. 53 decisões favoreceram políticos diretamente, em apenas 8 casos, o ministro negou pedido para rever condenações de políticos. 9 Inquéritos foram arquivados por falta de provas e 11 foram mandados de volta a justiça comum. “As paixões precisam abandonar nosso corpo quando assumimos a função de ministro. Nunca fiz levantamentos sobre como meus colegas decidem. Mas cada um tem um perfil e isso aparece nos votos”, avalia outro colega de Toffoli. O ministro decidiu a favor do senador Jader Barbalho e foi o único a votar pelo fim da prisão de Arruda.
Na contramão do entendimento de outros ministros do STF, Toffoli rejeitou as duas ações apresentadas por parlamentares que tentavam impedir a posse dos senadores Jader Barbalho (PMDB-PA) e Cássio Cunha (PSDB-PB). Ambos foram enquadrados na Ficha Limpa. Processo suspenso. Toffoli decidiu sozinho suspender a investigação por crime de peculato contra o deputado federal Pedro Henry, acusado de ter contratado um piloto particular com dinheiro da Câmara dos deputados. Na diversas decisões paira dúvidas no ar. Só se criminaliza se o ato for gravíssimo, ou então o juiz do STF pode estar sendo bonzinho no ato de analisar os processos envolvendo políticos.
Juquinha na prisão. Tendo como fonte a revista “Isto É” denotamos que a política brasileira se transformou em formadores de casos que geram polêmicas e, essas nuanças normalmente estão ligadas a corrupção. Não entendemos porque determinados corruptos escapam ilesos das mãos da justiça e, outros são sumariamente condenados. “Denunciado por Isto É”, ex-presidente da Valec é preso pela Polícia Federal (PF) em Goiás, acusado de chefiar uma quadrilha que desviou cerca de R$ 100 milhões dos cofres públicos. O patrimônio imobiliário de Juquinha evoluiu de R$ 540 mil em 1998 para quase R$ 100 milhões em 14 anos, um acréscimo espetacular de 18.000%.
Dizem que outro fenômeno que consegui tão proeza e em tempo menor foi Lulinha, filho de Lula, que passou de um simples funcionário do zoológico de São Paulo para acionista da Telemar Oi, e um dos maiores criadores e exportares de carne bovina. E ninguém toca no assunto. Os bem de Juquinha: “Imóveis no Condomínio Alphavile Flamboyant no valor de R$ 1.200.000; fazenda Esperança (Mundo Novo/GO) avaliada em R$ 8.059.771,26. Fazenda Apoena (Mundo Novo /GO) orçada em R$ 3.300.000. My God onde iremos parar com tanto enriquecimento ilícito, enquanto milhares de criancinhas morrem de fome e desnutrição nesse país de meu Deus. Trabalhismo Papa-Tudo. Um novo tipo de trabalho? Interessado em administrar quase R$ 300milhões em títulos de loteria, PTB pressiona e consegue derrubar o responsável pela liquidação da Interunion Capitalização. Em 2010, o então chefe da Superintendência de Seguros Privados (Susep), ao qual a Interunion Capitalização está vinculada, Paulo dos Santos, foi chamado várias vezes no gabinete da liderança do PTB na Câmara para conversar com o deputado Jovair Arantes (GO). Parece que o estado de Goiás aderiu por completo às falcatruas políticas e ao enriquecimento ilícito.
O PTB desde 2010 pressiona para substituir o liquidante da Interunion. Ofensiva teria partido de deputado Jovair Arantes, ligado ao presidente da sigla, Roberto Jefferson. PSB já joga por 2014. Socialistas rompem com o PT em Minas Gerais e decidem enfrentar os petistas em 42 cidades. O partido mostra que está de olha na próxima eleição presidencial. Movimentação do presidente do PSB, Eduardo Campos, já preocupa a presidenta Dilma, e até o grupo de José Serra acena com apoio. A ofensiva do governador de Pernambuco inclui disputar com estratégias para a eleição presidencial de 2014. O apoio socialista a candidatos do PT ficou reduzido a três cargos apenas. Além do Recife, onde o socialista atraiu outros 14 partidos, os aliados históricos medem suas forças em Fortaleza, Cuiabá, Porto Velho.
É muito urubu querendo devorar a carniça, mas o filé ainda é incógnita. Capitais onde o PSB terá candidatos próprios, 12; capitais onde o PT e PSB marcham juntos. 08; Capitais onde o PSB apoia PSB 05; Capitais onde o PT apoia o PSB 01 e cidades onde os partidos serão adversários diretos, 42. O circo vai pegar fogo com toda certeza. “Você é santo. Possui virtudes. Possui indestrutível “germe” divino. Traz impresso em caracteres eternos a palavra Bondade. Deus dotou você de todos os recursos contra o mal. Fê-lo detentor do amor. Deu-lhe individualidade sem máculas. Sustenta-o com eterna energia. Santifique-se com essa força divina. Faça-se dela merecedor. Tenha atitudes de bondade. Seja positivo em todos os momentos da vida. Não trema ante as dificuldades. Aja com determinação e amor. Santificar é absorver as virtudes de Deus.” Essa bela mensagem é dirigida a todos os políticos brasileiros e que eles meditem bastante, para sempre trabalhar em prol dos mais fracos e oprimidos e exterminar esse vontade de locupletação e enriquecimento ilícito. Pense nisso!

Antônio Paiva Rodrigues*

Livro de Visitas

       

Para pág. 13