SEBO LITERÁRIO

 

 

Ligia Scholze Borges Tomarchio

 

 
 
RETENDO IMAGENS

Pág. 9 de 13 Pág.

 

 
 

MENSAGEM

Ligi@Tomarchio®


Navegam lembranças
ondulando mensagens
nas marés
a lua testemunha
estrelas indicam o rumo
sem bússola, desnorteadas.

O amor espuma
resume em poucas letras
rabisca um mapa
pede socorro
horror da solidão ?

Descreve a paisagem
Suave entardecer breve
entreabre o vão
na memória do autor
retorna encharcada de dor
às areias da eternidade.

Ligi@Tomarchio®

 
 

MEMÓRIA GUSTATIVA

Ligi@Tomarchio®


Sangrando recordo
sabores nostálgicos
delícias gustativas
comestíveis odores sem cor.

Na fundura da memória
tranco insatisfações
com fechaduras invisíveis
místico sabor saber.

Saber sabor de memória
profundo e negro remoer
saborosos ossos alimentam
ungüentos coloridos.

Da terra molhada
o gosto amargo de vida dor
da natureza esquecida
sabedoria engasgada no mar.

Ligi@Tomarchio®

 
 

DEUSA NATUREZA

Ligi@Tomarchio®


Tremerei sempre
ante a magnitude
beleza ímpar
da natureza viva.

Tanta grandeza,
beleza e superioridade
nunca poderá superar
qualquer anseio à liberdade.

Liberdade de voar,
ver, ouvir, sentir...
Liberdade de sonhar,
correr, chorar, amar...

Amar tudo sem medo
toda paixão contida
repetidas vezes se for preciso
implorar à natureza a paz eterna...

Natureza energética
ímã
carente
coração solitário
onipotente deusa...

Deusa Natureza olhai por nós!
pobres mortais solitários
desejosos de calor, amor, frescor
desesperados
sem paz...

Ligi@Tomarchio®

 
 

MENSAGEM PARA OS AMIGOS

Ligi@Tomarchio®


Amigos

poucos ou muitos

Amados.

Emaranhados nas fibras
do meu coração.

Esquecê-los,

Nunca!

Seria o mesmo
que me negar o ar.
Todos pregados, colados
no meu ser.

Apesar dos meus defeitos
os amigos não abandonam,
continuam a chegar...

Amor incondicional por todos
desejo de me doar sempre,
de estar também, em seus
corações às vezes solitários,
outras alegres, otimistas!

Que Deus os abençõe,
ilumine e realize seus sonhos.
Amigos Irmãos
para sempre amigos!

Ligi@Tomarchio®

A ESQUINA

Ligi@Tomarchio®

 

Transe intransitivo
endireita esquina
aberta

esgueiram-se
lampejos

ângulo semi-reto
coágulos entrelaçam
pétalas escondidas

prestes a emergir

frescor humilde
aguarda ancião
indeciso ao aviso
qual a direção ?

segmento corrupto
és o espelho

reflexo da náusea?

Ligi@Tomarchio®

 
 

COMO NOS CONTOS DE FADAS

 Ligi@Tomarchio®


Você chegou e não percebi.

Que bela floresta eu via
do gramado onde estava!
Distraída em pensamentos,
com tanto amor represado
sem saber onde colocá-lo!

Olhando ao redor,
vários casais de namorados abraçados...
Questionava, quando o encontrarei?

Por um instante tudo ficou diferente...
Abriu-se um caminho pelas árvores,
e lá estava ele...
Um lindo cavaleiro em seu corcel branco,
a me chamar, chamar!...

Fui correndo ao seu encontro.
Daí tive a certeza,
era meu grande amor,
que tanto busquei!...

O cavaleiro me colocou sobre seu cavalo
e cavalgamos nosso sonho de amor!...

Ligi@Tomarchio®

 
 

ATEMPORAL

Ligi@Tomarchio®


Tic-tac
Tic-tac
Coração vazio.
Tum... tum...
Horas vazias
Sonhos...
Longo túnel percorrido
nenhuma luz.
Sol, onde estás ?

Sonâmbula vida
esquecida.
Tic-tac
Tum... tum...
soluço
solução ?

Alucinante paisagem
transe malévolo
místico cristal
alado
pedras, pedras...
água, água...
trégua !

Ligi@Tomarchio®