SEBO LITERÁRIO

     

 

Naida Terra

 

 
 

 
 
 
POESIA
Pág. 13 de 14 Pág.
 
 
 

OLHEI A NOITE...
Naidaterra


Olhei a noite e vi
que o céu estava bordado de estrelas...
Marejou meus olhos e a saudade
beliscou meu coração...
Ah, Deus, livra-me desta prisão
e vão tormento que faz arder meu peito,
espinhos que não consigo combater...
O tempo passou e não levou a dor
da minh'alma que chora sentida
nesta noite estrelada onde outrora
eu a contemplava junto com meu amor...
As estrelas permanecem,
a noite vai e volta, o tempo passa,
eu passo, só não passa
a saudade que eu sinto de você...

Naidaterra
Julho 2010

 
 

MEU NAMORADO,TE AMO,
ETERNAMENTE TE AMO
Naidaterra


Penso tanto e tanto em você,
que sem perceber invoco suspirando o teu nome...
Tudo quanto existe no meu pensamento,
encerra-se na minh'alma que te chama de poesia...
Eu te penso tanto e tanto, que causa-me delírios,
vejo-me em rubras chamas a abrasar-te
o corpo estreitando-te todo dentro da
minha boca pequenina.
Te amo, eternamente te amo...

Naidaterra
Julho/2010

 
 

CANTO TRISTE
Naidaterra


Fiz do meu jardim um santuário
onde meu canto é solitário.
Tenho somente por testemunhas,
água, flores e muitas avezinhas...

Saudades da minha inocência.
Hoje, trago na minha aparência
ondas tristes, marcas e feridas,
mágoas pelas sombras recolhidas...

Num desvão do tempo me feri,
na imagem da aflição eu me perdi
e no escuro do abismo eu caí...

A morte se debruça sobre mim,
simples, cruel este eterno fim
que me açoita no meu solitário jardim...

Naidaterra
Agosto/2010

 

PRIMAVERA, A TERRA DESPERTA...
Naidaterra


A terra despede-se do inverno.
Saudosa, saúda a luz que se aproxima
encobrindo aos poucos as sombras frias...
É a primavera chegando desejando
os raios do Sol por mais tempo...
Calor que na medida exata,
aquece as plantas suprindo-as
de vitalidade nos oferecendo amor...
Há um brilho diferente nos meus olhos,
é a imensa felicidade de ver e sentir
a vida brotando da terra, flores de todos
os tipos e cores, uma beleza que enaltece
minh'alma, acalma meu coração e me prepara
para viver grandes emoções...
A estação da primavera nos propõe beleza,
muito amor para doarmos e renovação...
Já posso sentir a terra despertando,
preparando-se para nos ofertar aromas,
sonhos, cores mil e amores...

Naidaterra
09/2010

 

 

AINDA NÃO
Naidaterra


É noite, ouça como geme o vento
É intensa a escuridão lá por fora!
Ainda não, espera o despertar da aurora.

Não vê, estou sozinha e triste,
São as lágrimas minha companhia...
Ainda não, é meu coração que insiste.

Fica, quero amanhã poder sentir saudade...
Espera! até que o Sol ilumine o teu caminho.
Ainda não, fica e toma-me a mocidade.

O tempo passa e o vento sacode os arvoredos,
Trême meu corpo e meu coração tem pressa!
Ainda não, fica e toca-me com teus dedos...

Chega-te a mim! não me deixe nesta amargura
Assumo os teus e os meus pecados!
Ainda não, ceda... chega de tanta tortura...

Só por esta noite, ninguém há de saber!
Os anos matam e dizimam tanto e tanto...
Ainda não, amanhã... então, começo a envelhecer...

Naidaterra
SET/2010

 
 

TE ENCONTRAREI
Naidaterra


Voa minha ave, para perto
ou para longe, leve meu recado
de amor para o meu amor...
Diga a ele que um dia eu o encontrarei,
seja ele uma luz ou um aroma,
eis que os meus sentidos o encontrará...
Meu terço é feito de versos e canções
que fico a compor e rezo em intenção
ao nosso grande amor...
Quando olho para o céu, minhas
duas mãos esquecidas ficam em prece
e peço e te sei que quanto mais
distante mais te sinto junto a mim...
Um dia o sonho aconteceu, depois,
só partiu, não feneceu, há de acontecer
novamente, aqui ou acolá, eu sei,
te encontrarei...
Não acaba o que é infinito,
assim é o nosso amor...

Naidaterra
Dez/2010

 
 

OUÇA!
Naidaterra


O coração que bate neste meu peito,
ainda bate por você somente...
Lembra?
Ao teu pedido, eu disse sim e,
cativa fiquei a tua espera...
Faz tempo...
E o tempo passou e com ele eu também passei
acompanhada pelo soar das horas
que se repetiam, mas sempre em tempos diferentes...
Não sou mais a mesma...
Sinto que vou cair a qualquer momento
no meu leito, desfeita à espera
da derradeira hora do sono profundo,
sem volta, esquecida...
Vem pois!... Vagam meus desejos
prisioneiros nos raios da aurora
Não me sentes?... Frágil, errante e indefesa,
serei vencida... liberta-me!

Naidaterra
Jan/2011

 
 

BRANCO E PRETO
Naidaterra


Lumem meus olhos...
Vestida de branco e preto,
te espero para o nosso encontro noturno.
O luar, as flores, a música e o melhor vinho,
sempre presentes, fieis testemunhas do nosso amor...
Enquanto a noite não chega, sorrindo vou tecendo
os fios da trama, escondendo doces pecados e,
pensando em outros...

Naidaterra
Jan/2011

 

Livro de Visitas

    

Para pág. 14