Sebo - Aurea Abensur (Orinho)

SEBO LITERÁRIO

autor

 
 
 
 
BIOGRAFIA
 
NOME: Aurea Abensur

NOME LITERÁRIO:
Orinho
 

APRESENTAÇÃO


Nascida em Belém do Pará, norte do Brasil, vim para a cidade de Salvador da Bahia ainda menina.  Descendente, por parte de pai do Norte da África, e da Espanha por parte de mãe, estas raízes cresceram fortes em mim! Mãe orgulhosa de quatro filhos e avó de um casal de netos.

A minha ânsia de conhecimento me levou, ao longo da vida, a correr mundo e a aprofundar as minhas buscas sobre a própria vida. Convivi com pessoas de muitos países nas minhas muitas jornadas, aprofundando cada dia mais, esta ânsia.  Desde o meu regresso ao Brasil, tenho me dedicado ao trabalho com a numerologia, gravado trabalhos de meditação guiada e tenho escrito muita poesia, o que na verdade faço desde a adolescência.

 

 

SOBRE A POETA AUREA MINHA MÃE
 

Minha mãe me ensinou a ler poesia, antes mesmo de eu saber ler e me ensinou a ver o invisível - um dos endereços da poesia - desde pequena.
Seus olhos e seus sonhos foram minha leitura predileta por tanto tempo. Hoje divido esta leitura com suas palavras arrumadas em poemas, que falam tanto do tanto que ela sente. É assim sua poesia: puro sentimento. Há quase ali, um coração. Seu coração. E o tanto que há num coração, vida, calor, tempo, chuva, calor, calor, saudade.
São poemas escritos com o gosto dos dias vividos, felizes, tristes. Escritos também com as batidas do amor, da paixão, do que move o moinho.
Senhoras e senhores, eis aqui, para ser lido: um coração!

Karina Rabinovitz
poeta



AMADOS IRMÃOS DO CEN...
Amei ver, no Sebo Literário, parte da belíssima e grandiosa obra de Aurea Abensur, nossa querida "Orinho" - talentosa escritora que prima pela criação de uma poesia lírica e repleta de sensibilidade.
Conheço seus textos há bastante tempo e confesso que foi amor à primeira leitura. Parabéns ao CEN por publicá-la.
Pena não tê-la conhecido na Bahia, quando participei da posse de Ceres Marilyse como confreira e ilustre componente da Academia Brasileira de letras de Itabuna.
Parabéns, Orinho ! Você merece minha especial reverência.
Luiz Poeta - Rio de Janeiro - Brasil

em:
http://www.caestamosnos.org/livrodevisitas/?pagina=2
 
 
Áurea, Golda, Zahavah,
todas mulheres cobertas de ouro e não falo do vil metal, digo daquela riqueza que ladrão nenhum rouba e assim é a poeta Áurea, esta pessoa que a emoção borbulha, que dá a mão ao vento e vai.. pois crê no sonho e
sonhar é viver depois.
Chamam, os povos comuns, que o poeta só tem imaginação. E o que é imaginação do que a imagem em ação?
É crendo no que não se pode pegar, cheirar, ver que este grande ser faz seus poemas e eles são tão belos!!
Apesar do que seus olhos viram, pinta o mundo bonito e como é difícil ter marcas de ferro na retina e olhar a vida com os olhos de ontem!
 Sim, e Áurea marca-nos com sons suaves do seu amor, de sua vida, sua saudade.
 
rivkahcohen

Importa que a poesia seja coesa e coerente. Que as frases, parágrafos ou partes guardem relações entre si. O que dá uma sensação de andamento harmonioso, de continuidade natural. De unidade. Sem solavancos. Sem rupturas. Sem retrocessos, para retornar e completar ideias. O texto como um caminho sem embaraços, é assim a poesia da Aurea Abensur, em que a leva em deleite ao leitor por mão segura. Com naturalidade. Parabéns querida amiga e grande poetisa, Aurea Abensur (Orinho).

Carlos Leite Ribeiro – Marinha Grande - Portugal
em:
http://www.caestamosnos.org/livrodevisitas

Amo a  poesia da Orinho poeta e grande mulher.
Além de irmã sou grande admiradora, tenho acompanhado sua trajetória ao longo dos anos
desde os primeiros rabiscos e só vejo um crescimento muito bonito. Ela conta a vida, o amor
de uma maneira impar.
Parabéns, cada vitoria como esta é para mim uma grande alegria
Tua irmã  Sueli
 
 

Para Índice