SEBO LITERÁRIO

autor

 

 

ODENIR FERRO

 

 

 

 

ANJO QUERUBIM


Oh, Deus! Derramai sobre nós,
Sua benévola Luz da Justiça!
Permita que o Anjo Querubim,
Assista, conforte-nos e viça
Nossa prosperidade em força plena!
Envolva-nos com a sua protetora Luz
Ao abençoar-nos nessa fonte extrema
Guarnecida pelo Canto Sublime da Paz
Num altaneiro caminho de Luz, a percorrer,
Permita enfim, que o Anjo Querubim, possa
Nossas almas socorrer; e assim fortalecer
Nossos “eus” das desventuras desta vida...
Apontando-nos um futuro feliz, promissor!
Permita-nos que este Anjo Querubim de Amor,
Ao vir até nós, possa ser o nosso bom Pastor!
Guiando-nos até a Luz do nosso puro clamor!

 

 

 

 

ANJOS MUSICAIS


No final dos quatro Pontos Cardeais,
Miríades consteladas rebrilham no Céu
As luzes mensageiras dos Anjos, formando
Avisos de espectrais esplendores
Na fulgurada Noite!
Nascem em minh’alma sonoras palavras
Abençoadas nestas ondas angelicais,
Formando músicas, que na Terra,
Espelham os brilhos sensoriais
Abertos em sorrisos! Vindos
Dos Anjos que se aprumam
Nas dádivas felizes
Onde o bem maior
Prospera em nós!
Em mágicos círculos de Amor.
Nas dádivas fluentes de Vidas,
Plantando as sementes da Paz
Nos nossos sonhos tão reais!
Estendendo até nós, grandes emoções!
Florescendo em nossos corações,
Dos raios de ondulantes luzes!
Que em si, cintilam os fulgores
Das intensas fontes geradoras
Das Eternas Músicas Divinais!

 

 

 

 

SOMAMOS NOSSO AMOR EM DEUS


Eu posso crer eternamente eu posso crer
Na rica força, da presença desse amor!
De coração, de corpo e alma posso crer
No amor, na vida, na presença do Senhor!
Posso sentir, de coração posso sentir,
As maravilhas, das bênçãos do Senhor!
Ninguém jamais pode dizer só por dizer
Que um dia enfim, no seu caminho,
Venceu espinhos de dor e solidão
Sem a ajuda do nosso Deus de Amor!
Na divina proteção do nosso Criador,
Somos razão, somos canção de emoção,
Somos Igreja, somos um povo de Deus!
De coração, somos palavras,
Somamos nosso amor em Deus!

 

 

 

 

 

JESUS


É um encanto a pureza do Amor
Sinto Jesus sorrindo pra nós
Veja, Ele sempre nos iluminou
Amando vou sentindo seu calor
Ele é belo e não nos deixa só
Somos energia que Ele plantou
Semente viva, dos seus valores
Amor que nos ama, sempre nos amou!
Vou seguindo Sua direção
Sempre amando, com fé no coração
Sou feliz, sentindo emoções...
No amor que liberta nossas ações
É rica a força das Suas Palavras
De uma paz além da compreensão
Libertando atitudes escravas,
Aos nos dar Sua Luz, de coração!

 

 

 

 

É NATAL! É JESUS!


Um cheiro silvestre adocicado e verde,
Cai das folhas naturais do pinheirinho.
Misturando-se com o aroma da serragem,
Juntamente com as flores do sabugueiro
E também com as borras coadas do café.
E flores, limbos, dos pés das laranjeiras,
Só pra enfeitar a beleza do meu Presépio!
Amigos pela Fé unem-se, confraternizam-se
O Amor e a Paz fundem-se, fortalecendo-se
Misturando-se com o ar quente, impregnado
Pelo aroma do café bem passado, já coado,
Espalhando-se pela casa junto aos cheiros
Dos doces, dos panetones e das rabanadas.
Dos assados, do arroz carreteiro, pudins,
Junto aos Anjos e velas vermelhas acesas.
E na manjedoura de gesso, pintado à mão,
Na singela pureza do carisma do Presépio
Nosso Senhor Jesus Menino sorri, descansa...
E Nossa Senhora e São José exalam confiança!
A Terra toda se ilumina então na Estrela-Guia
Pois o Verdadeiro Jesus por todos nós, nasceu
Por nós Ressuscitou e pelo Amor de todos nós,
Por nós Renasce e Revive dentro de nós todos!
É dentro do clima carismático do Presépio,
Onde Nosso Senhor Jesus Menino sorri, descansa!
Resplandecendo-se de Amor, Ternura & Aliança...
É Natal! Renasce em nossos doídos corações,
A tradição de renovarmos a vinda de Jesus!
É Dezembro, mais um, assim como os outros
Muitos outros tantos e tantos, Dezembros!
Dezembros deste Brasil, tão tropical,
De frutas e muitas e muitas flores,
De desesperos, dores, desempregos,
Muitas chuvas, muitas luzes,
Enchentes, violência, fome...
Contrastando-se, com as opulências,
Nos Shoppings centralizando compras
Super lotados por gentes, pessoas humanas
E também pelo Ícone dos bons papais Noel.
Comemorando a continuidade dessa boa vida
Celebrando a surrealidade dessa nossa sina
Consagrando na corda bamba a via da sorte!
Entre chuvas, muitas luzes, Lua e Estrelas!

 

 

 

 

AOS AMIGOS DA BOLA


Por muitos momentos presentes passados
Vividos nas mentes dos Amigos da Bola,
Correndo, levando mensagens da Vida...
Que vibrou as gingas, comovendo sonhos
Na força equilibrista que tanto pulsou
Ainda reinante é nos pés, pernas, mãos
Tecendo os muuuiitoos gooools na Rede!
Batendo nas emoções de todas as traves
Que sangraram, mas também massagearam,
Nossos íntimos egos em nossos corações!
E aqueles velhinhos ficaram sorrindo?...
... Enquanto outros passeavam abstraídos!
No alto sol do meio-dia, o campo se aquecia,
Em todos os sofrimentos dos dia-a-dia comuns
Em todos os sentimentos dos dia-a-dia iguais
Que se embalavam nas emoções retraídas neles.
Onde se aqueciam, reluziam, enquanto a bola,
Solta, livre, leve, plena entre os nossos pés
Envolvia-nos, nos acolhia, nos muitos jogos...
Sempre amistosos, amadores, belos e sonhadores
Que apitávamos início meio e fim das partidas!
Viajávamos na imaginação, nestas fronteiras
Onde a bola pode conduzir nossa Fé, girando
O Samba dos Cantos, nos encantos dum atento
Num tento dum sempre tão Brasileiro Pandeiro
Batucando rabiscados improvisos, nos sonhos.
Extraídos deste bailado Futebol que é Samba!
Com ações, reações, na agilidade das pernas,
Sambadas na força das razões dos nossos pés!
Pulsante no sangue fluido num treinado fôlego
Inundando vigores quentes de amor no corpo todo
Vibrando as inumeráveis emoções destes corações
Gingados ao bailarem-se na felicidade dum Goool!
Nestes muitos momentos fluidos, sentidos,
Profundos, nas vozes gritantes no válido
Eco sonoro e ouvido até nos ressonidos
Memoráveis Goooooools! É Goool! Gooool...

 

 

 

 

 

AURA DO MEU VIVER


Perdura indefinidamente sempre
Um invisível fio da esperança!
Mais que sensível é, ao anseio
Tão louvável do ativo coração!
Quando sublime, vou depositando juras
Deste atino incondicional Amor Eterno
Ao Criador de todos os Sagrados laços
Que perpetuamente, atuam no dinamismo
Das Obras de suprema candura e beleza
Geradora da amorosidade desta paixão!
Atuante na óptica vibracional do meu ser
Espiritual mensageiro ser, guia do Éter!
Onde o Sagrado Amor, reina no Absoluto.
Depositando em minhas mãos, os créditos
Conquistados pela aura do meu viver!

 

 

 

 

SUBMISSÃO TEOLÓGICA


(Homenagem ao Padre Brás Lorenzetti)
Uma singela linha, não é simples linha
Quando ela estende-se a um belo verso.
Um melódico verso, por conter músicas,
Não traduz as palavras, nos melodiosos
Tons encantadores que buscam os ritmos
Nas frases estéticas tão plenas, belas!
Tecendo os Verbos, nestes poéticos sentidos
Dentro do lirismo sentimental que se perfaz
Entre uma rima e outra, toda a bela textura
Que em preâmbulos fica no sub-texto. Oculta!
Muito embora sensível real nos límpidos
Caminhos, pelos quais vamos passeando
Nos escritos; da tão vívida História
Deste Mestre imitando Jesus Cristo!
Nos filmes das vivências emocionais,
Passaram pelo trajeto desta incrível
Figura Humana que sempre reverenciou
Deus! Através de Jesus Mestre Divino!
Quão incrível vive a sua perpetualidade ativa
Nesta boa Alma que ilumina e vai pastoreando
Os estágios evolutivos dos nossos caminhos.
Quando na Fé, buscando-o, vamos amando
Querendo um afã dentro dos credenciados
Sentidos de vivermos a vida, acreditando
Na força maior que nós chamamos DEUS!
A vitória é daqueles que conquistaram a vida
Através da vivência, formando boas crenças
Desfiando áureos rosários de um puro Amor!
Elevando-Os ao sublime teor do Sacrossanto
No que vai, na busca da Eternidade em Luz!
Gerada no âmbito do singelo amoroso coração
Renovando votos desta Submissão Teológica
Entregando-se aos desígnios desta Criação
Aconteça o que acontecer, embora amando!
Não importa quem, nem mesmo o quê! Porquê!
Amando, orando, sublimando, sofrendo, vivo
Ativo nas poderosas forças desta sublimação
Que se perpetua ao perdurar-se nas Oblações
Das orações depositadas aos pés do esplendor
Daquele a quem carinhosamente chamamos JESUS!
Aonde aqui no nosso tão lindo Planeta Terra,
Demonstramos nosso amor a esta helênica Alma
Depositando nossa força nesta pureza em Luz!
Nesta absoluta fé em que tudo, nele reproduz
Neste Mestre que é o Padre Brás Lorenzetti,
Conduzindo-nos ao Amor do Cristo Jesus!

 

 

 

 

MULHERES BIBLIOTECÁRIAS


As mãos aveludadas e tão suaves, elas tem,
Por manusearem muitos livros e mais livros.
Obras que chegam para voltarem às estantes
Outras que vão povoando as muitas Culturas
Nos imaginários ideários das coletividades
Que lendo bons livros clássicos renomados,
Ou outros estilos literários como: - Poéticos,
Contos, romances, prosas, crônicas, ensaios...
Enfim, muitas grandiosas Obras enriquecidas
De gerada Arte, avivam criatividades sem fim!
Onde os estilos retratam estruturas sociais.
Sendo épicos, ou os clássicos, ou os líricos
Todos povoando amores, sonhos, esperança e fé!
As Bibliotecárias são as talentosas Mestras
Responsáveis pela manutenção dos livros.
Que enobrecendo Cultura, vão edificando
Expressões de caráter social e político...
Formando dimensões econômicas e religiosas
Aos nossos encantadores desejos do sonhar,
Criar, idealizar e até nos realizar, mediante
Incansáveis belíssimos trabalhos sociais!
De batuta nas mãos, elas são Maestrinas
Classificando belos livros nas estantes!
Recolocando-os, com todo o carinho,
Como se fossem eles, lindas músicas
Criadas pelos muitos fonemas,
Formadores das belas palavras.
São elas as Mulheres Bibliotecárias!
Elas são as boas protetoras dos livros!
Elas somam Sociocultural Claretianas
Cuidando com muitos préstimos e zelo
Onde se expressam nas páginas da Arte
Os enredos dos dramas da Humanidade!

 

 

para índice                  para pág 04

para índice de sebos

o autor  

Registre sua opinião no

Livro de Visitas: